12 de junho de 2024

Brasil Ride 2013: Dupla Julyana e Weimar é pódio na categoria Mista

banner_blogA 4ª edição da Brasil Ride, ultramaratona que aconteceu entre os dias 19 a 26 de outubro em Mucugê, na Chapada Diamantina, é um evento que permite aos participantes o contato direto com a natureza e um passeio pelas paisagens naturais das trilhas da região.

Pedalamos um total de 660 quilômetros e subimos mais de 13.000m, acumulados em 7 dias de determinação e superação. Eu e meu companheiro de equipe Weimar Pettengill competimos na categoria Mista. Fizemos uma bela prova, e o mais importante foi ter o psicológico forte. Subidas íngremes, descidas nervosas, 47 graus em meio à caatinga, com sede, cansaço, adrenalina, ansiedade, concentração, escutando o silêncio, sintonizando cada músculo, traçando a estratégia.

O circuito da primeira etapa foi para esquentar as pernas e determinar quem largaria na frente, no grid principal. Ficamos em terceiro. Yuhu!!

A segunda etapa foi a mais dura e longa. Fizemos em 10h35′ os 148km do percurso. Não tivemos uma boa colocação, mas no resultado geral ficamos em quinto lugar.

Já na terceira etapa foi uma prova de XC, ou seja, circuito. Demos 4 voltas e chegamos em terceiro lugar.

Na quarta pedalamos 105km em 7h20′ e mantivemos a terceira colocação. Nesta etapa teve um problema que podia ter sido evitado. Faltando 7 quilômetros para finalizar a prova, estávamos descendo forte, mas sem arriscar. Sem um acidente, com as bicicletas inteiras e nenhuma capotada sequer, praticamente comemorando mais um terceiro lugar quando um MANÉ resolveu me ultrapassar na última subida em uma estrada com mais de 12 metros de largura que subíamos a 6 quilômetros por hora. ele simplesmente meteu-se entre nós, enroscou comigo provocando minha queda, na qual bati o joelho operado no chão, abrindo um corte logo abaixo da patela. O cara ainda saiu dizendo que a culpa foi nossa! Nem desculpa pediu.

Chegamos à tenda médica, onde o Dr. Clemar analisou o ferimento e disse que, clinicamente a prova tinha acabado ali pra mim. Fiquei super triste porque estávamos tão bem na terceira colocação.

Ciente de nossa posição na prova, o médico então disse que nesse caso optaríamos para o Plano B, ou seja, fazer um curativo de Silver Tape, vedar os 22 pontos dados, tomar antibiótico e usar uma pomada. Pediu para tentar não entrar em rios e poças de lama, não cair em cima dos pontos, porém, se isto ocorresse ou infeccionasse, ele trataria. Dormi bem e partimos para a outra etapa.

Julyana Machado

Na quinta etapa estávamos quebrados, ainda mais abalados psicologicamente pelos pontos tomados, mas conseguimos manter a mesma colocação com o tempo de 6h40′ nos 95km. A sexta etapa não estávamos bem e fizemos 143km em 8h50′, caindo para a quinta colocação.

Como estávamos com uma diferença boa no tempo geral da prova em relação à quarta colocada, demos todo o gás e deu tudo certo na sétima etapa, que foi mais curta com 68km em 3h54′.

O Brasil Ride é uma prova que vamos além do limite do corpo e mente. Que aprendemos ou tentamos ajudar o parceiro numa hora mais difícil. Engolimos o choro, gritamos, para ao final dizer “Valeu a Pena e faria de novo”.

Agradecimentos – Gostaria de expressar meus agradecimentos a Weimar Pettengill por ter segurado minha ansiedade e eletricidade. Muito obrigada também ao Dr. Clemar. Tive um tratamento VIP e estou ótima. Se não fosse ele não completaria a prova.

À Clinica de Nutrição 449, Loja Bike Brothers, Restaurante Green’s, Consultoria RSD Esportes, Shimano, aos amigos que tive a honra de conhecer e aos que já tenho.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização