18 de abril de 2024
Alex Correia Diniz, o 'Meio-Quilo' - Foto: Prefeitura de São José dos Campos / Divulgação

UCI suspende atletas da equipe brasileira Funvic/Brasil Pro Cycling por doping

Ciclistas brasileiros Alex Correia Diniz e Otavio Bulgarelli apresentaram resultados ‘adversos’ em seus passaportes biológicos

A União Ciclística Internacional (UCI) anunciou nesta segunda-feira (27) a suspensão da equipe brasileira de ciclismo de estrada Funvic/Brasil Pro Cycling devido a novo caso de doping no time. Segundo a entidade, o atleta da equipe de São José dos Campos, Alex Correia Diniz, teria apresentado resultado ‘adverso’ em seu passaporte biológico.

Além de Alex Correia, outro integrante da equipe, Otavio Bulgarelli, também teria apresentado resultado adulterado em seu passaporte. Até o presente momento, a UCI não forneceu detalhes sobre a substância proibida detectada nas amostras.

Conhecido como ‘meio-quilo’, Alex Correia, de 31 anos, já defendeu a Seleção Brasileira de Ciclismo de Estrada em diversas competições. Em 2009, o ciclista foi suspenso por dois anos após ter sido flagrado no exame antidoping para a substância EPO. Já Bulgarelli, de 32 anos, foi bronze no Pan-Americano de 2006 e também defendeu a Seleção nacional.

Esta é a segunda vez em menos de um ano que atletas da Funvic são flagrados no exame anti doping. Em novembro do ano passado, o ciclista colombiano Ramiro Rincon Diaz e o brasileiro João Marcelo Pereira Gaspar acusaram positivo em suas amostras de sangue para a presença da substância Eritropoietina (CERA), durante a prova Volta a Portugal, realizada em julho deste ano. Em agosto do mesmo ano, o ciclista Kleber da Silva Ramos também acusou positivo para CERA, resultando em sua exclusão das olimpíadas Rio 2016.

Na ocasião, os atletas tiveram seus contratos encerrados e a equipe recebeu uma suspensão de 55 dias, que foi cumprida entre 19 de dezembro e 12 de fevereiro deste ano.

Conforme regulamento da União Ciclística Internacional, a equipe brasileira permanecerá suspensa de competições homologadas pela entidade até que seja julgada por seu comitê disciplinar, em data ainda a ser definida. Confira o comunicado oficial da UCI:

A União Ciclística Internacional (UCI) anuncia que foi notificada uma violação na regra do anti-doping decorrente de uma advertência com relação ao passaporte biológico do ciclista brasileiro Alex Correia Diniz. De acordo com as leis anti-doping da UCI, o ciclista está provisoriamente suspenso até a decisão do caso.

A UCI foi informada que a Autoridade Brasileira de Controle de Doping declarou uma violação de outro ciclista, Otavio Bulgarelli.

Pelos efeitos do artigo 7.12 da lei Anti-Doping, isso faz com que os membros da equipe profissional UCI Continental Team Soul Brasil Pro Cycling fiquem suspensos por 12 meses. Pelo artigo 7.12.3 da lei Anti Doping. será aplicada a pena de 15 dias a um ano.

A UCI vai remeter a decisão para a Comissão Disciplinar. Neste momento, a UCI não fará nenhum comentário sobre o assunto.

Em 19 de dezembro de 2016, a Continental Team Soul Brasil Pro Cycling foi suspensa por 55 dias pela Comissão Disciplinar da UCI por conta de três advertências de resultados adversos.

Até o presente momento, a equipe Soul Funvic/Brasil Pro Cycling não se manifestou a respeito.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização