1 de março de 2024
Renato Rezende e delegação - Foto: CBC / Divulgação

Seleção de BMX pedala na Argentina e Estados Unidos em busca de pontos para o ranking mundial

Atletas competem em duas provas no final de semana, ambas válidas pelo ranking mundial e importantes na corrida pela classificação olímpica Rio 2016

O grupo principal da Seleção Brasileira de BMX participa de intercâmbio nos Estados Unidos desde o início da temporada. A experiência é proporcionada pela Confederação Brasileira de Ciclismo, com patrocínio da Caixa Econômica Federal, e visa aperfeiçoar a preparação dos atletas. Após pouco mais de um mês de treinamento, os pilotos se dividem para disputar as duas primeiras grandes competições do ano, neste final de semana. As provas acontecem na Argentina e Estados Unidos, ambas serão válidas pelo ranking mundial e muito importantes na corrida pela classificação olímpica Rio 2016.

Para disputar as duas primeiras etapas do Campeonato Sul-Americano, entre os dias 18 e 23 de março, na Argentina, o técnico Guilherme Pussieldi convocou os atletas Rogério Reis, Miguel Dixini e Anderson Ezequiel. Este ano, o Sul-Americano recebeu um novo formato, sendo dividido em oito etapas durante a temporada. A terceira e quarta etapa acontecem em maio, no Chile.

“Nossa expectativa é muito boa. A prova esse ano apresentou um novo formato e estamos motivados para brigar pela vitória. O grupo vêm realizando treinamentos fortes e esperamos somar pontos importantes para o ranking olímpico”, declarou Guilherme.

Em paralelo ao evento argentino, Renato Rezende permanecerá nos Estados Unidos para encarar, no sábado (21), o USA BMX Nationals, competição válida pelo ranking UCI pela classe C1, que estará reunindo os melhores pilotos do mundo. A pista, localizada em Rock Hill, é considerada uma das mais técnicas e qualificadas do calendário internacional, sendo homologada para sediar uma etapa da Copa do Mundo no segundo semestre.

O técnico Daniel Jorge, que acompanha o brasileiro Renato Rezende, afirma que enfrentar adversários que possivelmente estarão no Rio 2016 foi um dos fatores determinantes para decidir não competir no Sul-Americano. “Optamos em não participar da etapa na Argentina principalmente pelo fato dos melhores atletas do mundo estarem presentes neste evento em Rock Hill. Com isso podemos ganhar mais ritmo de competição e enfrentar atletas que podem ser nossos adversários nas Olímpiadas”, declarou Daniel Jorge.

“Posso dizer que o Renato está em uma fase de preparação especial, trabalhando com muita intensidade seus estímulos de força e potência, visando como pico principal as etapas da Copa do Mundo. Em Rock Hill também estaremos lutando para entrar nas finais e colocar o Brasil nas primeiras colocações”, completou o treinador.

Fonte: Confederação Brasileira de Ciclismo

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização