20 de junho de 2024
Izaqueu Fidelis perdeu 51 kg em dois anos e ainda está em processo de emagrecimento. Sua meta é diminuir mais 23 kg

Após princípio de infarto, segurança perde 51 kg pedalando

Izaqueu Fidelis, que ainda está em processo de emagrecimento, pretende perder mais 23 kg

Izaqueu Fidelis perdeu 51 kg em dois anos e ainda está em processo de emagrecimento. Sua meta é diminuir mais 23 kg
Izaqueu Fidelis perdeu 51 kg em dois anos e ainda está em processo de emagrecimento. Sua meta é diminuir mais 23 kg

Um princípio de infarto aos 34 anos foi o divisor de águas na vida do segurança Izaqueu Fidelis, hoje com 36 anos. A partir do diagnóstico, em 2011, ele deu o pontapé necessário para readequar a vida e começar a cuidar de sua saúde.

Com 1,83 de altura, 172 kg e um quadro de obesidade mórbida, Izaqueu não queria fazer parte de uma tragédia anunciada na família desde seu bisavô, que assim como o avô e o pai morreram devido a infartos. Sabendo que precisava perder os quilos a mais, o segurança começou a pedalar no dia 20 de outubro de 2011 e, simultaneamente, deu entrada em exames para a realização de uma cirurgia bariátrica. Todas as etapas concluídas, na semana do procedimento cirúrgico, Izaqueu desistiu.

“A cirurgia estava marcada para 17 de abril de 2012 e, quando comecei a fazer os exames, já estava pedalando e tinha emagrecido 26 quilos. Meus amigos e familiares começaram a dizer pra eu não fazer a cirurgia, que estava conseguindo só com a bike, pra que eu continuasse e eu fui pensando nisso tudo. Já tinha pago a cirurgia e, na mesma semana que ia fazê-la, desisti. Nunca me arrependi”, relembrou.

Desde então, nos últimos dois anos, Izaqueu pedala diariamente pelo menos 60 quilômetros e emagreceu 51 quilos.

“Antes não tinha disposição pra nada. Agora me sinto muito mais disposto pra tudo. Sem nem perceber, a bike me fez mudar coisas simples, como diminuir a cerveja ou não comer mais frituras”

O processo de emagrecimento continua, segundo o segurança, que na semana passada pedalou 152 quilômetros até Barra do Bugres e fez o trajeto em 5h50. Grande parte do grupo que o acompanhou no “pedal extremo” fez em oito horas. “Sempre gostei de bike porque a prática do ciclismo é um esporte completo. Ainda faltam 23 quilos e sei que são os mais difíceis de perder. Para ir mais rápido, logo devo começar a frequentar a academia pra fazer mais exercícios aeróbicos, mas por enquanto vou ficar mais na bicicleta mesmo”, disse.

Com o esporte, os hábitos de Izaqueu também mudaram. “Antes não tinha disposição pra nada. Agora me sinto muito mais disposto pra tudo. Sem nem perceber, a bike me fez mudar coisas simples, como diminuir a cerveja ou não comer mais frituras”, relembrou.

“Antes era uma caixinha de cerveja por hora nos fins de semana, agora, a última que eu comprei foi no Ano Novo e até agora está lá em casa. Refrigerante também não entra mais em casa e assim não só eu como minha família nos readequamos”, completou.

Para aqueles que querem começar, o segurança dá duas dicas: “Primeiramente é força de vontade e, em segundo lugar, ir à luta. Sem saúde não somos nada”.

Fonte: Mídia News

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização