16 de junho de 2024
Ciclovia
Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília

SODF assume a construção das ciclovias do Distrito Federal

Secretaria de Obras auxiliará a Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob), que segue responsável pelo planejamento e elaboração da política de ciclomobilidade

Com 687,12 km de extensão, a malha cicloviária do Distrito Federal é a segunda maior do país, atrás apenas de São Paulo. Para dar maior funcionalidade às atuais ciclovias, a Secretaria de Obras e Infraestrutura do DF (SODF) assumiu o projeto de interligação dos trajetos, em apoio à Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob).

“Esta será uma ação parceira entre as duas pastas. A Semob segue responsável pelo planejamento e elaboração da política e dos projetos de ciclomobilidade do DF. A Secretaria de Obras, por sua vez, será responsável pela execução das obras que darão funcionalidade às ciclovias existentes”, explica o secretário de Obras e Infraestrutura, Valter Casimiro.

Ciclovia
O primeiro passo da parceria entre as secretarias de Obras e de Transportes será a interligação das ciclovias – Foto: Divulgação / Secretaria de Obras e Infraestrutura

Desde 2019, o GDF já construiu 220,52 km de ciclovias e investiu mais de R$ 27 milhões para levar a mobilidade para a população – hoje, 30 regiões administrativas contam com algum trecho de malha cicloviária.

“O Governo do Distrito Federal trabalha de forma integrada. Essa é uma determinação do governador Ibaneis Rocha. É mais adequado e mais produtivo que todas as obras sejam centralizadas numa secretaria que já tem atribuição e competência da realização desses projetos estruturantes no Distrito Federal”, ressalta Zeno Gonçalves, secretário de Transporte e Mobilidade. “Por isso entendemos que, por mais que a Semob detenha a competência da política de ciclomobilidade, a execução de obras é mais adequada ao perfil desempenhado pela Secretaria de Obras”, complementa.

O primeiro passo dessa parceria será fazer a interligação das ciclovias existentes. “A falta de conexão entre uma ciclovia e outra é uma demanda constante dos ciclistas”, afirma Gonçalves. “Os serviços devem ser iniciados no segundo semestre pela região do Plano Piloto e serão executados pela Novacap”, adianta.

A legislação em vigor estabelece que devem ser previstas ciclovias, ciclofaixas e infraestrutura cicloviária em todos os projetos de obras de construção, ampliação ou adequação de vias públicas, trechos urbanos das rodovias e estradas em fase de construção executadas pelo Governo do Distrito Federal. No Corredor Eixo Oeste, o projeto prevê a implantação de ciclovias em todo o trajeto do Sol Nascente ao Eixo Monumental e ao Terminal Asa Sul.

“Já temos ciclovias concluídas em parte da avenida Hélio Prates, no boulevard sobre o túnel Rei Pelé, nas pistas internas da Octogonal e em toda a extensão do Setor Policial. Quando o corredor estiver concluído, teremos cerca de 40 km de vias para bicicletas interligando o Sol Nascente ao Eixo Monumental”, destaca o secretário.

Fonte: Agência Brasília, com informações da Secretaria de Obras e Infraestrutura

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização