23 de abril de 2024
Raiza Goulão
Raiza Goulão - Foto: Joaquín Molina / Divulgação

Raiza Goulão fala sobre início de temporada e expectativas para 2024

Ciclista de Pirenópolis (GO) estreou o calendário de provas participando da edição 2024 da Copa Internacional UCI Armada de Chile Talcahuano

Iniciei no último final de semana minha temporada de provas em 2024. O começo deste ano foi no mesmo país em que encerrei as competições do ano passado, o Chile. Duas corridas do ranking UCI, um Short Track na sexta-feira (23/2) e um Cross-Country Olímpico no domingo (25/2), fazendo parte da Copa Internacional UCI Armada de Chile Talcahuano 2024, em Tumbes.

Fazia tempo mesmo que eu não acelerava. Foi em Santiago, no Chile, que eu havia encerrado o ano de 2023, quando competi nos Jogos Pan-Americanos, levando aquela medalha de bronze para casa. Tem se tornado uma tradição começar a temporada neste país, que sempre me acolhe tão bem, seja por parte das pessoas que organizam as provas, ou pelos amigos chilenos.

Para mim, a Copa Internacional de Talcahuano era a hora de testar os motores. Sei que ainda têm muitos ajustes a serem feitos, porque é apenas o comecinho de uma temporada em que tenho metas realmente grandes.

Raiza Goulão
Foto: Joaquín Molina / Divulgação

O objetivo a curto prazo é chegar bem nas duas etapas da Copa do Mundo do Brasil, a UCI MTB World Series, que terá abertura em Mairiporã e Araxá no mês de abril. Essas duas provas são meu grande foco, em termos de performance, quando penso no início deste ano.

Estar aqui no Chile está sendo importante, para sentir o ritmo e analisar onde tenho que trabalhar para evoluir na temporada. Os estímulos são diferentes quando se trata de começo de ano, porque a preparação está sendo feita de forma progressiva, uma vez que o pico de performance será nessas provas principais, da UCI MTB World Series no Brasil, Pan-Americano de Utah, nos EUA, entre outras internacionais que virão depois.

Fiquei feliz com o que apresentei nas duas corridas. Não só pelo meu desempenho, mas também com o que obtive do meu equipamento. É época de testes – físicos, treino e equipamento. Inclusive, correndo de bicicleta rígida aqui no Chile.

Feliz pelos pontos somados nos rankings mundial e olímpico, com o terceiro lugar no Short Track e a segunda colocação no Cross Country Olímpico. O ano tá só começando, com muita coisa para trabalhar. Passarei a virada de um importante ciclo aqui no Chile, em que completarei 33 anos na próxima quarta-feira, dia 28.

O foco agora será na minha segunda corrida nessa dobradinha chilena, a Copa Internacional UCI CMPC-Angol 2024. A disputa acontecerá entre os dias 1 e 3 de março, em Angol, localizada a 170 km de Tumbes, onde competi no final de semana que passou.

Sobre a autora

Raiza Goulão Henrique é ciclista olímpica brasileira especializada no Mountain Bike. Campeã pan-americana de MTB, é Tetra campeã Brasileira de Mountain Bike XCO e bicampeã da Brasil Ride, além de ter representado o Brasil nos Jogos Olímpicos Rio-2016
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização