19 de junho de 2024
Soldagem de quadro de bicicleta
Foto: André Ramos / MTB Brasília

Produção de bicicletas em Manaus fecha o ano com queda de 23,1%

Apesar do ligeiro aumento da produção em novembro, no acumulado do ano o setor registrou uma queda de 134.812 unidades a menos em comparação com 2022

A produção de bicicletas no Polo Industrial de Manaus – PIM fechou o ano de 2023 com uma queda de 23,1%, passando de 584.464 unidades (2022) para 449.672 fabricadas (2023). Apesar de ter registrado um crescimento de 4% na produção de bikes no mês de novembro na comparação com outubro, o número acusa uma retração de 33,1% (53.134 bicicletas) em relação ao mesmo período do ano passado, indicando que a crise no setor ainda está longe de acabar.

No acumulado do ano, o setor registrou queda de 23,1%, passando de 584.464 unidades (2022) para 449.672 bicicletas fabricadas (2023).

Produção por categoria – A Mountain Bike (MTB) foi a categoria mais produzida em novembro, com 20.526 unidades e 57,7% do total fabricado. Na sequência do ranking, vieram a Urbana/Lazer (8.658 bicicletas e 24,3% da produção) e a Infantojuvenil (5.273 unidades e 14,8%).

Confira os volumes de produção registrados em novembro e os comparativos com o mês e ano anteriores:

 Produção de bicicletas no PIM

Novembro/22 Outubro/23 Novembro/23
Categoria A % B % C % C/A C/B
MTB 34.293 64,5% 22.133 64,7% 20.526 57,7% -40,1% -7,3%
Urbana/Lazer 13.242 24,9% 7.223 21,1% 8.658 24,3% -34,6% 19,9%
Elétrica 645 1,2% 895 2,6% 323 0,9% -49,9% -63,9%
Estrada 1.444 2,7% 562 1,6% 786 2,2% -45,6% 39,9%
Infanto-juvenil 3.510 6,6% 3.391 9,9% 5.273 14,8% 50,2% 55,5%
Total 53.134 100,0% 34.204 100,0% 35.566 100,0% -33,1% 4,0%

Fonte: Associadas Abraciclo

Os três primeiros lugares foram mantidos no ranking do acumulado do ano: MTB (266.623 bicicletas e 59,3% do total fabricado), Urbana/Lazer (109.212 unidades e 24,3%) e Infantojuvenil (52.232 bicicletas e 11,6%).

Distribuição por região – A região Sudeste foi a que mais recebeu bicicletas produzidas no PIM em novembro. No total, foram enviadas 16.764 unidades, o que corresponde a 47,1% da fabricação. Em segundo lugar ficou o Nordeste (9.062 unidades e 25,5% da produção), seguido pelo Sul (5.013 bicicletas e 14,1%), Centro-Oeste (3.226 unidades e 9,1%) e Norte (1.501 bicicletas e 4,2%).

A liderança no acumulado do ano também é da região Sudeste, com 246.892 unidades e 54,9% do volume produzido. Na sequência, vieram o Sul (77.207 bicicletas e 17,2% da fabricação), Nordeste (61.840 unidades e 13,8%), Centro-Oeste (38.791 bicicletas e 8,6%) e Norte (24.942 unidades e 5,5%).

Exportações – Os embarques de bicicletas para o mercado externo totalizaram 3.526 unidades em novembro. O volume é 10,9% inferior ao registrado em outubro (3.957 bicicletas) e 41,9% menor na comparação com o mesmo mês do ano passado (6.067 unidades).

De acordo com levantamento do portal Comex Stat, que apura os embarques totais de cada mês, analisados pela Abraciclo, os principais destinos foram o Uruguai (1.305 bicicletas e 37,0% das exportações), Paraguai (1.190 unidades e 33,7%) e China (507 bicicletas e 14,4%).

De janeiro a novembro, foram exportadas 20.297 unidades, o que corresponde a uma queda de 25,4% em relação às 27.206 bicicletas registradas no mesmo período do ano passado.

Os três principais mercados foram os países do Mercosul: Paraguai (10.744 unidades e 52,9% do volume embarcado), Uruguai (3.945 bicicletas e 19,4%) e Bolívia (1.718 unidades e 8,5%).

Acesse a apresentação com os números completos do Segmento de Bicicletas.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização