19 de junho de 2024
Raiza Goulão
Raiza Goulão - Foto: Kike Abelleira

Raiza Goulão relata sua participação no Mundial de Ciclismo na Escócia

Ciclista de Pirenópolis (GO) competiu nas modalidades MTB Short Track e Cross-Country Olímpico

O tão esperado Campeonato Mundial de Ciclismo da Escócia passou como um verdadeiro furacão. Chegamos a Glasgow no fim da noite do sábado (5/8), após uma viagem bem longa, mas consegui fazer alguns dias de treino na pista e me adaptar ao percurso que era rápido, com trechos muito técnicos.

A primeira impressão da pista nos deixou um pouco apreensivos, com grande parte dos atletas parando na pista para analisar com calma, e os seus treinadores junto para estudar bem as linhas. Ou seja, o desafio era buscar a fluidez e as linhas velozes.

A pista tinha bastante trechos com raízes e, quanto mais os atletas passavam por essas partes, mais linhas iam aparecendo e ganhando novas formas. Foi uma pista muito divertida com saltos, mergulhos e subidas, que desafiou a adaptação dos atletas.

Raiza Goulão
Foto: Kike Abelleira

Competi no Short Track na quinta-feira (10/8) no fim de tarde. Uma prova que tentei encaixar o ritmo, mas para mim sempre quando chego na Europa a primeira prova é mais difícil para me encontrar com o ritmo das atletas daqui. No XCC, finalizei na 28ª colocação.

No sábado (12/8) foi a vez de competir no Cross-Country Olímpico (XCO), prova bastante veloz, em que as atletas da ponta têm elevado cada vez mais o nível. Infelizmente não tive um dia tão bom, fisicamente não foi o melhor momento no que podemos dizer sobre o corpo feminino e seus hormônios. Meu corpo não respondeu como eu necessitaria.

Mesmo assim, fiquei feliz pelo meu autocontrole. Tentei trabalhar com a concentração e foco, mantendo a estratégia. E, em cada volta, conseguir buscar mais posições. Não foi o resultado almejado terminar em 40º lugar, mas fiquei feliz com o que deu para entregar diante das condições que eu me encontrava naquele dia.

Algumas curiosidades sobre o setup da minha bicicleta, eu corri com a coroa 32 com o pneu Kenda Rush na dianteira e o Honey Badger na traseira. Calibragem mediana para baixa, com 18,5 psi na traseira e 17 psi na dianteira. Consegui fluir muito bem nas partes técnicas, numa prova que o equipamento estava completamente alinhado.

Sigo mais alguns dias aqui na Escócia após o Mundial, juntamente com José Gabriel e a Hercília Najara, com tempo para recuperar e treinar, seguindo agora para uma sequência grande de provas que terei entre Europa, América do Norte e depois América do Sul. Logo logo eu compartilho por aqui, com todos vocês.

Sobre a autora

Raiza Goulão Henrique é ciclista olímpica brasileira especializada no Mountain Bike. Campeã pan-americana de MTB, é Tetra campeã Brasileira de Mountain Bike XCO e bicampeã da Brasil Ride, além de ter representado o Brasil nos Jogos Olímpicos Rio-2016
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização