16 de junho de 2024
Luiz Henrique Cocuzzi
Cocuzzi comemora título - Foto: Nathã Burn / Divulgação

Cocuzzi supera Avancini e vence o Desafio dos Gigantes Internacional

No Feminino, vitória de Raiza Goulão, seguida por Karen Olimpio e Letícia Cândido

O Desafio dos Gigantes Internacional começou nesta sexta-feira (10), com a prova de XCO Classe 2 no Villa Itaipava Resort & Conventions, em Petrópolis (RJ). O torneio reuniu dezenas de ciclistas, de quatro das cinco regiões do Brasil, sem contar os estrangeiros e o público apaixonado.

No Masculino, a vitória, de forma surpreendente, ficou com o paulista Luiz Henrique Cocuzzi, da equipe Sense Factory. Já a goiana Raiza Goulão confirmou o favoritismo e ganhou no Feminino. Na classe 2, competiram atletas Elite e Sub-23. Já as provas da Classe 1 serão no domingo, com ciclistas das demais categorias.

Entre os homens, foram sete voltas, cada uma com aproximadamente 4 km. Já entre as mulheres, o percurso foi o mesmo, mas em seis voltas. A competição valeu pontos para a corrida em busca de vagas para os Jogos Olímpicos de Paris-2024. Cocuzzi fez uma prova regular, sempre no grupo da frente. Na reta final da prova, porém, ele arrancou e completou os 28.70 km em 1h18m11s76. Já Goulão finalizou em 1h22m41s04.

“Não consegui me aquecer nem largar muito bem. Estava sempre entre os dez primeiros, mas sem muita esperança. Mas na última volta, vi que dava para chegar em primeiro. O (Henrique) Avancini me ultrapassou, mas aí eu também o ultrapassei”, analisa Cocuzzi, que fechou os 28.70 km da prova masculina, a uma velocidade de 22 km/h.

Depois de Cocuzzi, apareceram Ulan Galinski e o favorito Henrique Avancini, que fecharam em 1h18m19s50 e 1h18m29m87. Ambos são atletas da Caloi Henrique Avancini Racing.

A prova exigiu bastante dos atletas. Ela começou sob forte calor e terminou com chuva fraca, embora tenha apertado bastante no meio da competição. A altimetria chegou aos 778 metros.

“Foi uma prova muito difícil, conforme a gente já previa. Demorou bastante para a prova definir quem iria realmente brigar pelo pódio. Aparentemente, o meu maior concorrente era o José Gabriel (que terminou em quinto). Fiquei investindo em pará-lo, mas no final acabamos perdendo pontos. O Cocuzzi foi bem conservador a prova inteira, mas arriscou no final e acabou merecendo a vitória”, comenta Avancini, que é de Petrópolis e não perdia no Brasil desde 2017.

Desfio dos Gigantes Internacional
Pódio do Feminino – Foto: Nathã Burn / Divulgação

Raiza Goulão vence no Feminino – Entre as mulheres, a goiana de Pirenópolis abriu grande vantagem a partir da quarta volta, quando deixou a mineira Karen Olimpio para trás. A atleta da Squadra Oggi Racing fechou os 24.60 km da prova feminina em 1h25m05s48. O pódio foi completado pela também mineira Letícia Cândido, com 1h31m18s74.

“Tentei avaliar a prova no início para não gastar energia, num ritmo confortável. A chuva deu uma emoção a mais. Foi uma prova estratégica e consegui me poupar também para os dois próximos dias de competição”, comentou Raiza.

O Desafio – A competição é fruto da parceria entre a organizadora de eventos Avelar Sports e Henrique Avancini e vai distribuir 105 pontos, que podem ser fundamentais para a classificação da modalidade para os Jogos de Paris-2024. O Desafio de Gigantes também ajudará os países na obtenção de vagas para o Sul-Americano de MTB, que será realizado no fim do ano.

Esta é a terceira edição da competição, que teve suas primeiras edições no Chácara Bike Park Santana dos Montes (MG) nos anos de 2020 e 2021. Os regulamentos de cada etapa já estão disponíveis no site oficial do evento, bem como o link para as inscrições.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização