21 de julho de 2024
Linha de montagem da Sense Bikes em Manaus - Foto: Divulgação

Polo Industrial de Manaus registra 38 mil bicicletas produzidas em Janeiro

De acordo com a Abraciclo, 2023 deverá registrar uma retração de 4,8% na comparação com o ano passado

Levantamento da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo mostra que as fabricantes de bicicletas instaladas no PIM (Polo Industrial de Manaus) produziram 38.636 unidades em janeiro. O volume é 37,1% inferior ao registrado no mesmo mês do ano passado (61.437 bicicletas) e 165% maior na comparação com dezembro (14.580 unidades).

Processo de encaixe da tubulação para a operação de ponteamento – Foto: André Ramos / MTB Brasília

Ao avaliar o desempenho do segmento no primeiro mês deste ano, o vice-presidente do segmento de bicicletas, Cyro Gazola, afirma que a indústria enfrenta dois grandes desafios: um mundial e outro local. “O primeiro é a falta de insumos, que atinge todas as fabricantes do mundo. O outro é nacional, que exige que as fabricantes reprogramem o mix de produção para atender a nova demanda do mercado por modelos de médio e alto valor agregado”, explica. “Diante desse cenário, a indústria alterou todo o seu planejamento, que vai desde a cadeia logística até ajustes nas linhas de produção”, completa.

“É fundamental investir no aprimoramento dos processos fabris que vão resultar em ganhos de qualidade para oferecermos ao consumidor modelos com alto nível de qualidade e valor agregado”

Gazola destaca, ainda, que a conjuntura econômica derrubou o poder de compra da população e, com isso, elevou os níveis dos estoques de modelos de entrada nas lojas e nos centros de distribuição.

Porém, apesar dessas dificuldades, as associadas da Abraciclo mantêm seus investimentos nas linhas de produção e em novas tecnologias. “É fundamental investir no aprimoramento dos processos fabris que vão resultar em ganhos de qualidade para oferecermos ao consumidor modelos com alto nível de qualidade e valor agregado. A bicicleta hoje faz parte do cotidiano dos brasileiros, seja para o lazer, nos deslocamentos urbanos ou na prática esportiva”, enfatiza.

Para este ano, a Abraciclo prevê a produção de 570.000 bicicletas, retração de 4,8% na comparação com o ano passado (599.044 bicicletas).

Produção de bicicletas no PIM

Janeiro 2022 Janeiro 2023 %
Unidades 61.437 38.636 -37,1%

Fonte: Associadas Abraciclo

Produção por categoria – Em janeiro, a categoria mais produzida foi a Mountain Bike (MTB), com 21.305 unidades e 55,1% do total produzido no polo de Manaus. Em segundo lugar, ficou a Urbana/Lazer (11.951 bicicletas e 30,9% da produção), seguida pela Infantojuvenil (3.127 unidades e 8,1%).

Confira o ranking mensal de produção:

Produção de bicicletas no PIM

Janeiro/22 Dezembro/22 Janeiro/23    
Categoria A % B % C % C/A C/B
MTB 40.008 65,1% 5.109 35,0% 21.305 55,1% -46,7% 317,0%
Urbana/Lazer 16.373 26,7% 5.892 40,4% 11.951 30,9% -27,0% 102,8%
Elétrica 1.491 2,4% 1.067 7,3% 931 2,4% -37,6% -12,7%
Estrada 457 0,7% 748 5,1% 1.322 3,4% 189,3% 76,7%
Infanto-juvenil 3.108 5,1% 1.764 12,1% 3.127 8,1% 0,6% 77,3%
Total 61.437 100,0% 14.580 100,0% 38.636 100,0% -37,1% 165,0%

Fonte: Associadas Abraciclo

Distribuição por região – A região Sudeste foi a que recebeu o maior volume de bicicletas fabricadas no PIM. No total, foram enviadas 23.680 unidades, o que representa 61,3% do total produzido.

Em segundo lugar, ficou a região Sul, com 6.780 unidades e 17,5% da produção. Na sequência vieram o Norte (4.424 bicicletas e 11,5% do volume fabricado), o Centro-Oeste (1.943 unidades e 5,0%) e o Nordeste (1.809 bicicletas e 4,7%).

Soldagem do triângulo traseiro – Foto: André Ramos – MTB Brasília

Exportações – No primeiro mês do ano foram exportadas 1.420 bicicletas, retração de 33,2% na comparação com o mesmo mês do ano passado (2.126 unidades). Em relação a dezembro, quando foram embarcadas 2.278 bicicletas, houve queda de 37,7%.

Segundo dados do portal Comex Stat, que apura os embarques totais de cada mês, analisados pela Abraciclo, os dois principais destinos foram os países do Mercosul. Em primeiro lugar, ficou o Paraguai (710 bicicletas e 50% das exportações), seguido pelo Uruguai (570 unidades e 40,1%). Portugal, que recebeu 135 bicicletas e 9,5% do volume total exportado, ficou em terceiro lugar no ranking.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização