19 de junho de 2024
Garmin

Smartwatch Garmin Fênix 7 equipa astronautas da missão Polaris Dawn

Relógio esportivo da Garmin irá monitorar dados biométricos da tripulação, como frequência cardíaca, oximetria e padrões de sono nas inóspitas condições do espaço

Com lançamento planejado para março, a missão espacial Polaris Dawn contará com a ajuda de smartwatches da Garmin para o monitoramento em tempo real dos dados biométricos de sua tripulação. Durante os cinco dias de duração de sua missão, pesquisadores irão coletar e analisar os impactos das viagens espaciais sobre a frequência cardíaca, oximetria e padrões de sono dos astronautas com o auxílio do relógio esportivo Fênix 7, utilizado por atletas de alta performance em todo o mundo.

Garmin Fênix 7
Garmin Fênix 7

“Nós da Garmin estamos honrados em fazer parte desta pesquisa que se propõe compreender como o corpo humano é capaz de se adaptar aos rigores das missões espaciais”, disse Dan Bartel, vice- presidente de vendas globais da Garmin.

“A excepcional autonomia de nosso Fênix 7 possibilitará aos pesquisadores a oportunidade de monitorar continuamente os dados biométricos dos quatro membros da tripulação da Polaris Dawn desde o despertar até a hora de dormir durante os cinco dias da missão — sem a necessidade de recarga da bateria”, afirmou.

A pesquisa sobre o comportamento do corpo humano em ambiente extraterreste da Polaris Dawn é conduzida pelo Instituto de Pesquisa Translacional para Saúde Espacial (TRISH, em inglês) da Baylor College of Medicine, que irá monitorar a tripulação da missão, que tentará alcançar a órbita terrestre mais alta já voada com seres humanos e concluir a primeira caminhada espacial realizada por uma empresa privada na história. De acordo com o TRISH, a escolha do Garmin Fênix 7 se deve a fatores como sua grande autonomia de uso sem necessidade de recarga, resistência a condições extremas e amplos recursos de monitoramento de métricas corporais.

“A ampla gama de métricas fisiológicas proporcionadas pelo smartwatch Garmin Fênix nos permitirá compreender melhor como o corpo humano se adapta às condições da vida no espaço”, disse Jimmy Wu, engenheiro biomecânico sênior da TRISH.

“Uma vez coletados, esses dados fisiológicos serão adicionados a nossa base de dados, auxiliando assim pesquisas atuais e futuras para estudar e compreender a saúde humana a sua performance em todas as futuras missões exploratórias do espaço”, disse.

Missão histórica – Com lançamento planejado para março deste ano, a Polaris Dawn será um voo espacial privado operado pela SpaceX. O voo usará a cápsula Crew Dragon e será o primeiro das três missões do Programa Polaris.

A tripulação consistirá de Jared Isaacman, Scott Poteet, Sarah Gillis e Anna Menon, que passarão cinco dias em órbita da Terra. Os planos incluem atingir uma órbita maior do que qualquer outra já realizada por uma cápsula Dragon e também atingir a maior órbita geocêntrica já realizada.

Durante a missão, a tripulação realizará pesquisas sobre os efeitos do voo espacial e a radiação na saúde humana, além de realizar a primeira caminhada espacial com trajes espaciais projetados pela SpaceX e testar o sistema de comunicações a laser do Starlink, potencialmente melhorando sua conexão com a nave.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização