18 de julho de 2024
Rocky Mountain Games
Foto: Marcelo Maragni / Rocky Mountain Games

Rocky Mountain Games reúne mais de 2 mil atletas em sua temporada 2022

Maior festival de cultura de montanha do Brasil consolida-se ao reunir modalidades como trail run, mountain bike, gravel, canicross, duathlon e uphill

Junte Mountain Bike, Canicross, Duathlon, Gravel e Trail Run. Misture bem os ingredientes entre as diferentes tribos e a receita de sucesso do Rocky Mountain Games está pronta. Na temporada 2022, as três etapas do maior festival de cultura de montanha do Brasil, em Atibaia, Campos do Jordão e Juquitiba, reuniram mais de dois mil atletas. Somados os visitantes – entre equipes de apoio, familiares e amigos – levou esporte, diversão e arte para um número superior a seis mil pessoas. Para 2023, a expectativa é seguir em escala crescente, cada vez maior e melhor.

“O ano foi maravilhoso. Conseguimos fazer três etapas nessa volta após a pandemia – em 2019 foi apenas uma – e o Rocky Mountain Games é uma marca reconhecida como uma competição de qualidade para os atletas. Desenhamos as atividades pensando na experiência deles e isso está sendo reconhecido. Esse é um dos nossos diferenciais e seguirá sendo assim. Para o ano que vem, tem mais. Muito mais”, comentou Andrea Estevam, diretora executiva da Rocky Mountain Sports Content.

A avaliação de Andrea veio após o encerramento da temporada 2022, neste sábado (26), no Fazendão RMG, em Juquitiba, no interior de São Paulo. “Sabíamos que fazer o evento aqui exigiria uma logística mais elaborada e felizmente deu tudo certo. Até o sol apareceu depois de dois dias. E, sem dúvida, o percurso foi o grande destaque”, ressaltou ela, citando a área privada cercada pela Mata Atlântica, às margens da represa Cachoeira do França, abastecida pelo rio Juquiá, que pela primeira vez abriu as portas para receber os atletas, que foram mais de 500.

Elogios para os belos percursos – A análise da diretora executiva da Rocky Mountain Sports Content é compartilhada pelos atletas. “Sou de Parati, Rio de Janeiro, onde temos ótimas trilhas, mas aqui em Juquitiba o percurso foi animal, com trilhas perfeitas e organização nota mil”, disse Junior do Amaral Alves, especialista em Downhill, mas que tem se dedicado ao Mountain Bike e ganhou os 25 km no encerramento da temporada 2022 do Rocky Mountain Games.

Rocky Mountain Games
Rodrigo Martins chega para vencer o Duathlon – Foto: Juki Liberdade em Foco / Rocky Mountain Games

A sede da terceira etapa surpreendeu quem fez uma dupla estreia no Rocky Mountain Games. Rodrigo Martins, conhecido como Trator, dedicou-se ao Mountain Bike a maior parte de sua vida esportiva. Havia disputado uma prova de Duathlon há 20 anos e resolveu tentar de novo em 2022, justamente na estreia da modalidade, que reuniu 25 km de MTB + transição + 12 km de corrida de montanha em Juquitiba. Voltou e venceu em Juquitiba. “Foi muito gostoso, muito bonito e divertido. Um percurso fenomenal. Quem não veio, perdeu. Gostei demais e certamente voltarei em 2023. Esse ano, por problemas de agenda, só consegui participar em Juquitiba, mas pretendo fazer o máximo que conseguir e recomendo”, afirmou ele, que ganhou o apelido nos tempos de corrida de aventura.

“Foi o percurso mais bonito que já fiz na vida. Todos os trechos de corrida e mountain bike foram ‘corríveis e pedaláveis’, mesmo com subidas bem difíceis, daquelas de tirar força da alma. Sou profissional de educação física e o esporte é minha vida. Comecei no atletismo, fiz escalada e cross triathlon, soube do Duathlon no Rocky Mountain Games e não podia ficar de fora”, ressaltou Alessandra Dias, de Brasília, campeã da prova, e que já ganhou duas vezes o Brasileiro de Cross Duathlon.

Willian Soares, campeão e integrante do time de pioneiros do Gravel no Brasil, também destacou a qualidade e alto nível do percurso em Juquitiba. “A prova foi puxada, com um percurso técnico, de descidas e subidas lisas, que exigiram muito de todos os atletas”, avaliou ele, que destacou o apoio de eventos como o Banco Master Rocky Mountain Games nas provas dessa bike desenvolvida para rodar bem tanto no asfalto como na terra. “Vejo cada vez mais atletas nos eventos de Gravel e esse apoio é muito importante”, completou o campeão em Juquitiba, repetindo o feito da primeira etapa, em Atibaia.

Rocky Mountain Games
Sabrina Gobbo, bicampeã do MTB 50K – Foto: Juki Liberdade em Foco/ Rocky Mountain Games

No Mountain Bike 50 km, Sabrina Gobbo superou o cansaço de três finais de semana seguidos competindo para vencer em Juquitiba. “Confesso que foi um pouco cansativo, mas aqui é lindo, com muitas single tracks e double tracks”, disse. No Masculino, Denílson dos Santos Simplício também superou dificuldade físicas para ser o mais veloz. “Fui primeiro na categoria e quinto no geral em Campos. Vim para Juquitiba com o objetivo de ganhar e consegui. Foi uma prova difícil. Mantive um ritmo bom e, na parte técnica, na descida mais difícil, abri vantagem para o segundo colocado, no km 32. Tive cãibras, mas consegui superar”, explicou.

Rocky Mountain Games
Camila Moraes dominou o Trail 21K – Foto: Marcelo Maragni / Rocky Mountain Games

Bicampeã no Trail Run – Camila Biselli Moraes venceu Trail Run 21 km pela segunda vez no Rocky Mountain Games. A atleta de 21 anos e que faz trail desde os 12, integra a seleção brasileira de sky running (subidas extremas) e seguiu fazendo coro aos elogios à etapa de Juquitiba. “Um percurso maravilhoso, muitas trilhas em meio a natureza. Amei a parte do riozinho. As duas etapas que participei foram incríveis, mas essa surpreendeu. Esse circuito é demais”, enfatizou.

Diego Tales da Silva veio de Campinas, interior paulista, para ganhar os 21 km de Trail Run, e para viver um dia de esporte entre familiares e amigos. “Trouxe minha mulher e meu filho para aproveitar o dia comigo. Tenho muitos amigos em outras modalidades e é sempre muito bom rever os colegas. Esse clima de amizade e descontração é um diferencial do Rocky Mountain Games. Somado a tudo isso, curtir essa natureza fenomenal, nesse lugar extraordinário foi incrível. Estou apaixonado por esse lugar e que bom que compartilharam com a gente. Em 2023, pretendo correr todas as etapas”.

Rocky Mountain Games
Willian Oliveira vence o Canicross e é destaque no MTB 25K – Foto: Marcelo Maragni / Rocky Mountain Games

O Canicross tem se tornado uma das marcas registradas do Rocky Mountain Games e, desta vez, o campeão nem esperava o pódio. “Nunca espero a vitória. Corri com a Tonha, que é uma filhotona de 15 meses. Tecnicamente, a raça dela é SRD. No esporte, classificamos como greyster, uma mistura do braco alemão com greyhound. Vim para Juquitiba para fazer um treino de luxo com ela, para dar experiência em sua formação no Canicross, e vencer foi sensacional”, contou Willian Oliveira. “A prova foi superdivertida e segura para tutores e cães, bem sinalizada, com staff para orientar”, completou. Willian ainda disputou o MTB 25K e terminou em primeiro na sua categoria, entre 30 e 49 anos.

Confira os campeões em Juquitiba

Duathlon

  • Alessandra Dias
  • Rodrigo Martins de Souza

Gravel

  • Patrícia Volpato
  • William Soares

MTB 25km

  • Alexandra de Oliveira Real Amadeo
  • Junior do Amaral Alves

MTB 50km

  • Sabrina Gobbo
  • Denílson dos Santos Simplício

Trail Run 6km

  • Olívia Fátima Fernandes
  • Renan Vitor Moreira Lopes Pontoal

Trail Run 12km

  • Luciana de Paula Cunha
  • Willian Pacheco da Silva

Trail Run 21km

  • Camila Viselli Moraes
  • Diego Tales da Silva

Canicross

  • Carolina Teresa Siqueira Carpi
  • Willian Fabrício de Oliveira

Premiação – Além de medalhas de participação, o Rocky Mountain Games ofereceu premiação em dinheiro para os três primeiros colocados – Masculino e Feminino – das modalidades Mountain Bike 50 km, Trail Running 21 km, Gravel e Duathlon. Os campeões receberam R$ 1.000,00. Os vice-campeões embolsaram R$ 700,00 e quem chegou em terceiro lugar ficou com R$ 400,00. Os cinco melhores na classificação geral de todas as provas ainda receberam troféu e inscrição cortesia para a próxima etapa do Rocky Mountain Games, em 2023.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização