13 de julho de 2024
Vinicius Martins
Vinicius Martins ressalta o aspecto lúdico do Gravel - Foto: Arquivo Pessoal

Gravel ganha força e representatividade no Rocky Mountain Games

Competição off-road é uma das atrações da última etapa do maior festival de cultura de montanha do Brasil neste sábado (26), no município paulista de Juquitiba

Desenvolvida para circuitos mistos de terra e asfalto, o Bike Gravel é uma modalidade de ciclismo que alia versatilidade e performance. Com cada vez mais adeptos pelo Brasil, o Gravel fez sua estreia no Rocky Mountain Games em 2022, com etapas em Atibaia e em Campos do Jordão. Na atual temporada do maior festival de cultura de montanha do Brasil, o evento contará neste sábado (26) com 41 competidores, que percorrerão um percurso de 40km entre asfalto e trilhas entre Juquitiba e o Fazendão RMG.

Rocky Mountain Games
Foto: Ricardo Leizer / Rocky Mountain

Do MTB para o Gravel – Se depender da motivação dos competidores, o Gravel em Juquitiba será o mais emocionante da temporada. Aos 57 anos, Osvaldo José dos Santos é uma lenda do Mountain Bike. Com 37 anos de carreira como atleta da bicicleta, tem em seu currículo uma medalha de bronze na categoria 45-49 anos no Mundial MTB Master de 2011, além dos títulos Brasileiro e Pan-Americano. Osvaldão, como é conhecido na modalidade, está entrando na onda dessa bicicleta híbrida e gostou.

“Eu vinha correndo com uma bike adaptada. Agora, agora tenha um quadro de Gravel, com um câmbio traseiro melhor, minha expectativa é grande para a última etapa do Rocky Mountain Games. Afinal, correrei com a molecada em um lugar maravilhoso”, afirma Osvaldão.

“O Gravel é extremamente diferente do Mountain Bike. E isso é bacana e desafiador. Gostei muito e pretendo fazer outras provas no futuro”, complementa o atleta, que foi campeão na sua categoria em Atibaia e em Campos do Jordão, subindo também ao pódio no geral, com um terceiro e segundo lugares, respectivamente.

Anderson Tanaka está em contagem regressiva. “Minha expectativa para o percurso de Gravel em Juquitiba está bem alta, principalmente por saber tratar-se de uma propriedade fechada ao público, sendo uma oportunidade única de pedalar em um local que, pelo visto, é maravilhoso e preservado”, comenta ele. “O que mais gosto dos eventos da RMG é a organização e cuidados com os atletas. Os trajetos são bem sinalizados, não dando margem para o atleta errar o percurso.  O clima ‘família’ na arena é algo que chama a atenção e o astral amistoso entre os competidores na modalidade Gravel também é um diferencial. Claro que muitos estão lá para chegar na frente, mas a maioria vai para se divertir”, completa.

Diversão e competição – Vinicius Martins também ressalta o aspecto lúdico esportivo. “Espero me divertir numa prova em um roteiro que ainda não conheço, aproveitar a boa organização já tradicional da Rocky Mountain e fazer bastante força e, se der sorte, subir no pódio. Vai ser difícil na Geral de novo, quem sabe na minha categoria”, prevê. Ele também correu de Gravel em Campos do Jordão. “A prova foi muito bacana, muito bem sinalizada e organizada. Com trajeto específico para Gravel e uma bela festa na vila da prova. Foi um percurso duro, com bastante subida e uma descida muito rápida e longa. O frio deu uma apimentada no desafio”.

Andrews Agostinho
Vindo do Speed e MTB, Andrews Agostinho está iniciando no Gravel – Foto: Arquivo Pessoal

As origens esportivas de Andrews Agostinho estão nas bicicletas de estrada e mountain bike, na qual tem um sétimo Lugar no Paulista Cross-Country de XCM. “Minha experiência em provas de Gravel ainda é pequena, mas já posso dizer que é mais divertida pela variedade de tipo de terreno, sem perder a sensação de velocidade que uma prova de Speed traz. Sobre Juquitiba, a expectativa é de uma prova dura, com muitas subidas e trechos técnicos, mas igualmente bela por ser dentro da Mata Atlântica e às margens da represa”, finaliza.

Outras modalidades – Além do Gravel a terceira etapa do circuito 2022 do Rocky Mountain Games terá Mountain Bike, com circuitos de 25 km e 50 km, além da estreia do Duathlon, com 12 km de corrida, seguidos por 25 km de Mountain Bike. Já o Trail Run será disputado em três distâncias: 6 km, 12 km e 21 km.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização