24 de julho de 2024
Abraciclo
Foto: Divulgação / Abraciclo / Sense Bikes

Expectativa de produção de bicicletas no Brasil cai pela segunda vez no ano

Estimativa da Abraciclo é fechar 2022 com 630 mil unidades fabricadas, valor 15,9% inferior em relação ao ano passado

A Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo revisou para baixo, pela segunda vez no ano, a sua estimativa de produção de bicicletas. A nova perspectiva é fechar 2022 com 630 mil unidades fabricadas, o que representa retração de 15,9% na comparação com as 749.320 bicicletas que saíram das linhas de montagem no ano passado.

Abraciclo
Foto: Divulgação / Abraciclo / Sense Bikes

O vice-presidente do segmento de bicicletas, Cyro Gazola, afirma que o setor está sendo fortemente impactado pela conjuntura econômica que reduziu o poder de compra do brasileiro. “A procura pelos modelos de entrada registrou forte queda. Muitas pessoas postergaram ou simplesmente desistiram de adquirir uma bicicleta”, explica.

Além disso, as fabricantes tiveram que rever o seu mix de produção para atender à demanda do mercado que atualmente pede por modelos de médio e alto valor agregado. “Precisamos rever todo o planejamento, reprogramar as linhas de produção e a cadeia logística”, afirma Gazola. “Isso, no entanto, leva tempo e não acontece de uma hora para outra”, completa.

Gazola destaca, ainda, a crise no abastecimento que está longe de ser solucionada. Cerca de 50% dos itens de uma bicicleta, como quadros, sistemas de freios, transmissões, suspensões e selins são importados de fornecedores globais. “A falta de peças e componentes continuará a comprometer a produção nos próximos meses. É uma crise global, que afeta todas as fabricantes do mundo”, ressalta.

Para reduzir essa dependência do mercado externo, a associação está desenvolvendo um trabalho junto aos fornecedores de peças e componentes para incentivar a nacionalização de produtos e estimular a indústria local. O primeiro passo foi dado em agosto, no 1º. Encontro Empresarial Abraciclo da Indústria de Bicicletas.

Abraciclo
Foto: Divulgação / Abraciclo

Mesmo diante dessas dificuldades, as associadas da Abraciclo mantêm seus investimentos nas linhas de produção e em novas tecnologias. “A mobilidade sobre duas rodas é um movimento que veio para ficar, principalmente nos grandes centros urbanos, onde o ir e vir das pessoas está cada vez mais difícil”, avalia o executivo. “Por isso, é fundamental investir no aprimoramento dos processos fabris que vão resultar em maiores ganhos de qualidade para oferecermos ao consumidor modelos com alto valor agregado”, diz o vice-presidente do segmento de bicicletas.

Resultados de setembro – Em setembro, 48.442 bicicletas saíram das linhas de montagem das fábricas instaladas no PIM (Polo Industrial de Manaus). O volume é 42,2% menor ao registrado no mesmo mês do ano passado (83.766 unidades) e 11,3% inferior às 54.644 bicicletas fabricadas em agosto.

No acumulado do ano, foram produzidas 476.610 bicicletas, recuo 18,7% na comparação com o mesmo período de 2021 (586.536 unidades).

Produção de bicicletas no Polo Industrial de Manaus (PIM)

  Janeiro a setembro 2021 Janeiro a setembro 2022 %
Unidades 586.536 476.610 -18,7%

Fonte: Associadas Abraciclo

Produção por categoria – Com 29.802 unidades, a Mountain Bike (MTB) foi a categoria mais fabricada em agosto, representando 61,5% do volume produzido pelas fabricantes do Polo de Manaus. A Urbana/Lazer ficou em segundo lugar do ranking, com 10.829 unidades e 22,4% do volume total. Em terceiro lugar, veio a Infantojuvenil (6.214 bicicletas e 12,8%)

Produção de bicicletas no Polo Industrial de Manaus (PIM)

  Setembro/21 Agosto/22 Setembro/22    
Categoria A Participação B Participação C Participação C/A C/B
MTB 47.978 57,3% 33.002 60,4% 29.802 61,5% -37,9% -9,7%
Urbana/Lazer 20.650 24,7% 15.223 27,9% 10.829 22,4% -47,6% -28,9%
Elétrica 1.265 1,5% 638 1,2% 1.082 2,2% -14,5% 69,6%
Estrada 1.260 1,5% 1.874 3,4% 515 1,1% -59,1% -72,5%
Infanto-juvenil 12.613 15,1% 3.907 7,1% 6.214 12,8% -50,7% 59,0%
Total 83.766 100,0% 54.644 100,0% 48.442 100,0% -42,2% -11,3%

Fonte: Associadas Abraciclo

As posições foram mantidas no ranking do acumulado do ano: MTB (302.206 bicicletas e 63,4% do total fabricado, Urbana/Lazer (122.940 unidades e 25,8%) e Infantojuvenil (35.851 bicicletas e 7,5%).

Distribuição por região – A região Sudeste é a que recebeu o maior volume de bicicletas produzidas no PIM. Em setembro, foram enviadas 32.500 unidades, o que corresponde a 67,1% do volume fabricado. O Sul ficou em segundo lugar, com 5.569 bicicletas, 11,5% do total produzido. Na sequência vieram o Nordeste (5.146 unidades e 10,6% da produção), Centro-Oeste (3.440 bicicletas e 7,1%) e Norte (1.787 unidades e 3,7%).

As posições no ranking anual foram mantidas: Sudeste (287.843 bicicletas e 60,4% do volume total produzido), Sul (85.654 unidades e 18%), Nordeste (45.661 bicicletas e 9,6%), Centro-Oeste (32.617 unidades e 6,8%) e Norte (24.835 bicicletas e 5,2%).

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização