19 de junho de 2024
Nino Schurter
Nino Schurter - Foto: Marcelo Rypl

No sprint final, Schurter vence a etapa brasileira da Copa do Mundo de MTB

Melhor brasileiro na prova, Henrique Avancini cruzou a linha de chegada em 13º lugar

Emoção até o último segundo. Foi desta forma que o suíço Nino Schurter conquistou a vitória neste domingo (10) da Elite Masculina no Cross-Country Olímpico (XCO), na etapa brasileira da Copa do Mundo de Mountain Bike. Com um sprint final de tirar o fôlego nos últimos metros, Nino terminou a disputa com o tempo de 1h26min52, com o francês Maxime Marotte em segundo lugar, no photo finish. Vlad Dascalu terminou na terceira colocação, apenas três segundos atrás. O pódio ainda contou com o dinamarquês Sebastian Fini, em quarto, e Filippo Colombo, da Suíça, em quinto.

Copa do Mundo de Mountain Bike
Pódio da Elite Masculina com os cinco primeiros colocados – Foto: Cesar Delong

Sete vezes campeão geral da Copa do Mundo Mountain Bike e nove vezes campeão mundial, Nino sempre figurou entre os líderes da disputa. Aos 35 anos, mostrou a ótima forma com uma incrível reta final de prova. Muito ovacionado pelo público brasileiro após a sua 33ª vitória em etapas da Copa do Mundo de Mountain Bike, o que o fez igualar ao francês Julien Absalon, Nino Schurter vibrou bastante com o resultado.

“Foi muito legal vencer aqui. Os fãs brasileiros são insanos pelo mountain bike e eu os amo. Só tenho que agradecer pelo apoio que me deram”, agradeceu Nino. “Durante a prova eu pensei se decidiria nas subidas da última volta. Quando passamos na reta oposta a chegada, eu tentei acelerar mas eu percebi que Marotte e Dascalu estavam na minha rota. Então, eu sabia que na última subida seria tudo ou nada. Dei meu melhor, o Marotte me passou e eu sabia que ainda faltavam muitos metros para a linha de chegada. Foi nos últimos metros mesmo. Vencer corridas como essa, em que você tem que batalhar até o metro final, é legal demais. Foi uma das vitórias mais saborosas e vou guardar para sempre.”

Com o retorno do público às provas da Copa do Mundo de Mountain Bike, o suíço ressaltou os mais de 20 mil presentes que agitaram o São José Bike Club, no Vale do Cuiabá, neste domingo.

“Foram dois anos sem presença maciça de público e eu estava sentido falta disso. Vir para o Brasil, com tantos fãs, foi legal demais de ver. Eu realmente amo os brasileiros. Eles são loucos pelo esporte e vivem por isso. Só posso dizer obrigado aos torcedores. Estou muito agradecido pelas pessoas que fizeram a festa do lado de fora da pista. Agradeço também ao Avancini, por ter feito um trabalho tão bacana pelo esporte, aqui na América do Sul, principalmente no Brasil. É legal ver como o esporte tem sido desenvolvido pelas ações dele em seu país natal”, destacou.

Destaques também para Marotte e Dascalu, que abriram mais de 50 segundos de vantagem para o quarto colocado, o dinamarquês Sebastian Fini. O desempenho do trio foi, inclusive, um dos pontos ressaltados pelo francês.

“Foi uma boa corrida. Acredito que nós três, Nino, Vlad e eu, fomos os protagonistas do começo ao fim. Lutamos pela vitória desde o início. Chegamos juntos na subida final, tentei ficar na frente deles, mas perdi no sprint. Honestamente, estou desapontado, porque sigo em busca da minha primeira vitória em etapas da Copa do Mundo. Faz parte do jogo, o Nino foi mais forte do que eu e é assim que é”, lamentou o francês.

Julien Absalon
Julien Absalon (direita) apoia atleta de sua equipe – Foto: Fabio Piva

Julien Absalon comenta feito de Nino – Manager da equipe BMC MTB Racing, o francês Julien Absalon esteve presente na competição acompanhando sua equipe e falou sobre a vitória de Nino Schurter, que o igualou em número de vitórias em etapas da Copa do Mundo.

“Ele já estava há algum tempo próximo de igualar meu recorde e agora ele conseguiu. Vamos ver se ele chega na 34ª vitória, para bater meu recorde, o que para mim não é um problema, porque ele mereceu chegar até aqui. Nino fez uma linda corrida e é muito legal vê-lo à frente de tantos atletas da nova geração. Novos ciclistas jovens vem vindo e o Nino segue forte o suficiente para vencê-los”, analisou Absalon.

Avancini vai às lágrimas em chegada – Melhor brasileiro na prova, o petropolitano Henrique Avancini cruzou, em lágrimas, a linha de chegada em 13º lugar – chegou a completar em segundo na segunda volta. Ele foi ovacionado pelo público, que gritava “Avança, Avança” a todo momento. Avancini, que não conseguia conter a emoção, agradecia a todo momento à torcida que entoava gritos de apoio. O petropolitano ainda foi cumprimentado por outros atletas, que reconheciam seu grande esforço em ter trazido esta etapa da Copa do Mundo para o Brasil. Emocionado, ele falou sobre o momento vivido.

Henrique Avancini
Henrique Avancini é ovacionado pelo público – Foto: Ney Evangelista

“Foi o momento mais especial, intenso e marcante da minha carreira. Eu gostaria muito de ter entregado um resultado muito melhor do que entreguei nas duas provas. Para mim, o dia de hoje mostra o significado de uma vida dedicada ao esporte. O carinho e o apoio intenso que recebi das pessoas, é algo inexplicável. É a prova de que valeu a pena dedicar a vida a isso. Faria tudo de novo, as mesmas renúncias e as mesmas escolhas. Porque esse fim de semana foi especial para mim e para o esporte que eu amo tanto.”

O Brasil também foi representado por Luiz Henrique Cocuzzi (31º), Ulan Galinski (38º), Kennedi Sampaio De Oliveira (51º), Nicolas Machado (53º), Guilherme Muller (54º), Bruno Martins Lemes (56º) e Wolfgang Soares Olsen (60º).

Resultado especial para ciclista dinamarquês – Primeira vez em um pódio em etapas de Copa do Mundo de Mountain Bike, o dinamarquês Sebastian Fini comemorou muito a quarta colocação obtida em Petrópolis. Fini, provavelmente, foi um dos ciclistas que mais conquistou posições durante a corrida. Após fechar a primeira volta em 18º lugar, o ciclista foi evoluindo volta a volta, ultrapassando ciclistas e ganhando confiança, para alcançar a quarta colocação só na última volta.

“Eu sou apaixonado pelo Brasil. Fiz corridas tão boas aqui no passado. É louco terminar em quarto lugar. Cheguei aqui com a expectativa de fazer um bom trabalho e, quem sabe, conseguir um Top 10. Na última semana, na Copa Internacional de MTB, me senti tão mal. E, por isso, minhas expectativas diminuíram para hoje (domingo). Algumas vezes, consigo meu melhor quando vou para uma prova com o pensamento de me divertir. Foi isso que aconteceu. Foi inacreditável”, vibrou.

Resultados

Elite Masculino

# Ciclista Equipe Tempo Pontos
1 Nino SChurter Scott-SRAM MTB Racing Team 1:26:52 250
2 Maxime Marotte Santa Cruz FSA MTB Pro Team +0:00 200
3 Vlad Dascalu Trek Factory Racing XC +0:03 160
4 Sebastian Fini Carstensen KMC – Orbea +0:55 150
5 Filippo Colombo BMC MTB Racing +0:56 140
6 Pierre De Froidmont KMC – Orbea +1:07 130
7 Luca Braidot Santa Cruz FSA MTB Pro Team +1:40 120
8 Thomas Litscher Kross Orlen Cycling Team +1:41 110
9 Alan Hatherly Cannondale Factory Racing +1:50 100
10 Ondrej Cink Kross Orlen Cycling Team +1:57 95
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização