16 de junho de 2024
Stanley Switchback
Stanley Switchback - Foto: André Ramos / MTB Brasília

Review: Garrafa de água Stanley Switchback 473ml

Garrafa da marca norte-americana supera com folga a capacidade térmica das melhores caramanholas de ciclismo e mochilas de hidratação do mercado

Poder contar com uma boa provisão de água gelada durante todo o percurso da pedalada é um dos maiores confortos que o ciclista almeja, tanto nos treinos quanto nos meros passeios de bicicleta. Para isto, vale sacrificar parte do espaço reservado à água ou isotônico com pedras de gelo, utilizar as chamadas garrafas plásticas ‘insulated‘, apelar para as volumosas e um pouco mais eficientes mochilas de hidratação ou apelar para um produto que realmente foi desenvolvido para conservar a temperatura pelo máximo de tempo, como é o caso da garrafa térmica Stanley Switchback.

Stanley Switchback

Projetado para uso diário na cidade ou off-road, a Switchback é produzida em aço inoxidável de parede dupla, isolada a vácuo que, no caso, funciona como um isolante térmico de alta eficiência, além de evitar que a garrafa ‘transpire’, acumulando sujeira. Graças a esta tecnologia, é possível conservar a bebida em seu interior por até 36 horas, de acordo com a tabela abaixo fornecida pelo fabricante:

Temperatura de uso Eficiência térmica
Líquidos quentes: Até 7 horas
Líquidos gelados: Até 79 horas
Líquidos com gelo: Até 36 horas

Disponível em duas cores (preto ou branco) na capacidade de 473ml, a garrafa térmica Stanley Switchback conta com tampa vedante com gatilho para liberação da bebida, tampa anti-poeira e pode ser adquirida por 211 reais, metade do preço praticado na caramanhola Elite Mia Thermo, solução específica para ciclismo que é comercializada no Brasil desde agosto deste ano, ao preço de R$ 429,90.

Garantia vitalícia

Todos os produtos Stanley adquiridos por meio de revendedores autorizados da marca contam com garantia vitalícia contra qualquer defeito de fabricação nos materiais ou problemas de eficiência térmica, desde que sejam usados ​​de acordo com as instruções.

A garantia não cobre arranhões, amassados, perda de peças, desgaste por tempo de uso, mau funcionamento devido a alterações e/ou adaptações no projeto ou acidentes. Para obter mais informações sobre o uso adequado, consulte as instruções de uso e cuidados fornecidas com o produto.

Uso em ciclismo

Como todo acessório para a prática do ciclismo competitivo ou recreacional, o uso de garrafas metálicas no lugar das populares squezzes não é um consenso. Tanto em competições quanto em passeios curtos, boa parte dos ciclistas não abre mão da leveza, resistência, praticidade e boa vazão da água das caramanholas plásticas. Entretanto, sob condições normais, o líquido em seu interior rapidamente fica na temperatura exterior, tornando a hidratação menos prazerosa.

Stanley Switchback
Foto: André Ramos / MTB Brasília

Muitas pessoas optam por utilizar as chamadas caramanholas plásticas térmicas de grandes marcas, que oferecem um pouco mais de eficiência, a um custo x benefício bastante duvidoso. Já outros decidem utilizar as chamadas mochilas de hidratação, solução para pedaladas de longa distância que nem sempre é prática ou confortável para percursos mais curtos.

Stanley Switchback

Embora não tenha sido projetada para uso em ciclismo, a Stanley Switchback conta com uma série de características que a torna uma alternativa viável e vantajosa para uso no ciclismo como facilidade de operação com uma única mão, compatibilidade com suportes de bike para garrafas e design clean e eficiente, além de uma eficiência térmica que nunca vi antes em qualquer solução de hidratação já feita para a prática de nosso esporte favorito.

Stanley Switchback

Com 25cm de altura e um diâmetro de 7cm, a garrafa Stanley Switchback pesa 0,34 gramas. Seu corpo é construído em aço inox 18/8 (sendo portanto totalmente livre de BPA), com acabamento externo em pintura de alta resistência a arranhões, ostentando a logo da marca na parte superior. Sua tampa, de rosca emborrachada (livre de BPA), veda eficientemente o líquido em seu interior, tornando vazamentos algo praticamente impossível.

Em nossos testes, a garrafa encaixou perfeitamente no suporte da bike de testes, um Pro (Shimano) de carbono e não ameaçou ‘suicidar-se’ mesmo quando cheia e em terrenos irregulares.

Stanley Switchback

Totalmente desmontável para uma limpeza e manutenção eficiente, a tampa conta com um botão de acionamento que possibilita uma ótima vazão do líquido, além de uma cobertura plástica para evitar que o bocal seja contaminado por terra ou poeira.

Stanley Switchback

A tampa conta ainda com um anel emborrachado, que possibilita carregá-la prendendo com o dedo (quando a pé), ou fixá-la com um mosquetão na mochila.

Stanley Switchback
Foto: André Ramos / MTB Brasília

Eficiência térmica

Mesmo nas minhas previsões mais otimistas eu poderia imaginar que uma garrafa pudesse conservar a temperatura em seu interior por tanto tempo! Em minha primeira saída carreguei a garrafa da Stanley com água gelada até sua capacidade máxima e saí para pedalar pela manhã. No fim da tarde, a surpresa: a água em seu interior permaneceu gelada!

Para fins de teste, resolvi medir a temperatura da água no início do segundo teste (com a garrafa cheia até sua capacidade máxima) e medir sua temperatura após quatro horas de atividade (bebendo a água em seu interior até aproximadamente a metade de sua capacidade. O teste foi realizado em um dia ensolarado, com a temperatura ambiente chegando algumas vezes a 32°C.

O resultado foi surpreendente: a diferença entre as medições foi de apenas 2 graus, o que demonstra uma eficiência térmica acima de qualquer outra garrafa que testei.

Por fim, o teste do gelo. Preenchi o interior da garrafa com pedras de gelo para conferir quanto tempo elas levariam para derreter completamente. Após 48 horas, mais da metade do gelo ainda permanecia na Switchback, comprovando tratar-se de um produto de altíssima qualidade.

Garrafa de água Stanley Switchback 473ml

Facilidade de uso
Visual e acabamento
Capacidade de armazenagem
Eficiência térmica
Custo x benefício

Ótimo!

Excelente alternativa aos caros modelos de garrafa metálica específicos para uso em ciclismo

Conclusão

Para o ciclista que não abre mão de tomar sua água gelada durante a pedalada, a Stanley Switchback é a melhor alternativa do mercado, mesmo se comparada a outros modelos de garrafas térmicas similares.

Pontos positivos

  • Compatível com suportes de garrafa para bikes;
  • Estética e acabamento de ótima qualidade;
  • Eficiência térmica excepcional;
  • Boa vazão de água;
  • Garantia ilimitada contra defeitos de fabricação;
  • Facilidade de limpeza e higienização;
  • Metade do preço de sua concorrente específica para ciclismo.

Pontos negativos

  • Mais cara que uma caramanhola plástica de boa qualidade,
  • Mais frágil do que as garrafas plásticas.

Sobre o autor

André Ramos é editor do website MTB Brasília

Código de ética para análises de produtos

Os testes e reviews do portal MTB Brasília não possuem nenhuma intenção publicitária. Por isso, nossos autores são incentivados a ressaltarem os pontos positivos e negativos de cada produto. Não aceitamos análises pagas, ou seja, todos os conteúdos desse tipo são necessariamente opinativos e nunca são revisados, aprovados ou mesmo acessados antecipadamente por qualquer agente externo.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização