24 de fevereiro de 2024
Henrique Avancini
Henrique Avancini - Foto: Bartek Wolinski /Red Bull Content Pool

Henrique Avancini é o novo nº 1 do ranking mundial de Mountain Bike XC

Atleta brasileiro passa a liderar o ranking mundial de UCI, desbancando o suíço Nino Schurter

O brasileiro Henrique Avancini assumiu esta semana a posição de número 1 no ranking mundial de Mountain Bike XC da União Ciclística Internacional (UCI), superando pela primeira vez o suíço Nino Schurter.

Henrique Avancini
Henrique Avancini – Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool

Campeão mundial da maratona (XCM), em 2018, na Itália, campeão da etapa da Copa do Mundo de Cross Country Olímpico (XCO) na República Tcheca, no começo do mês, e décimo colocado no Campeonato Mundial da Áustria, no sábado, Avancini desbancou do topo do ranking o suíço Nino Schurter, oito vezes campeão mundial. O terceiro colocado é o holandês Milan Varder, com 1281.

“Hoje realizo uma das metas da minha carreira: ser número 1 do ranking Mundial! Durante anos me perguntei se realmente buscar alguma coisa com tanto afinco valeria a pena. Se insistir em não querer ser ‘só mais um’ me levaria a algum lugar”

“Hoje realizo uma das metas da minha carreira: ser número 1 do ranking Mundial! Durante anos me perguntei se realmente buscar alguma coisa com tanto afinco valeria a pena. Se insistir em não querer ser ‘só mais um’ me levaria a algum lugar. Quis chegar ao topo, do meu jeito, acreditando nos meus princípios. Não importa onde, qual ou quando for a corrida, eu vou largar pra brigar pela vitória. Essa postura, hoje, recebe sua recompensa máxima: O topo do ranking UCI”, celebrou Avancini.

Henrique Avancini
Foto: Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool

A histórica colocação no  histórico foi resultado das boas colocações de Avancini na última etapa da Copa do Mundo no Campeonato Mundial, em Leogang, na Áustria, que asseguraram a primeira posição no ranking, com uma vantagem de 146 pontos sobre Schurter.

Disputa atípica – Em um ano atípico também para o Mountain Bike, com o calendário amplamente modificado em virtude da pandemia, Avancini precisou se superar. Na abertura da temporada, em março, ele venceu a Copa Catalana, na Espanha. De volta ao Brasil, venceu pela 7ª vez consecutiva a Copa Internacional de Mountain Bike, em Araxá (MG). Na sequência, ao lado do alemão Manuel Fumic, seu companheiro na Cannondale Factory Racing, o desafio seria na África do Sul, para a disputa da Cape Epic, principal prova de ultramaratona de bike no mundo, mas o coronavírus cancelou a competição – a dupla Avancini-Fumic foi prata em 2019.

Henrique Avancini
Henrique Avancini – Foto: Divulgação / Cannondale Fctory Racing
Em agosto recomeçaram as boas notícias. Primeiro, o brasileiro venceu a Strabag Cup, em Brno, na República Tcheca, na estreia em competições fora do Brasil em 2020. Em setembro, Mani e Henri, como são conhecidos na Cannondale Factory Racing, renovaram seus contratos (no caso do brasileiro, até 2023). Na sequência, nova vitória, dessa vez na Gorale na Start 2020, na Polônia. Na Copa do Mundo, duas etapas em em Nove Mesto, na República Tcheca. Na primeira, uma queda inviabilizou a vitória no short track e o resultado foi a 12ª colocação. Na prova principal, Avancini chegou em quinto. Na segunda etapa, no mesmo circuito, foram duas vitórias – no short track e no XCO.
 
O próximo desafio de Avancini será a disputa do Campeonato Brasileiro, de 30 de outubro a 2 de novembro, em Mairiporã.

Top 10 do ranking de MTB XC da UCI (Elite Masculina)

Colocação Atleta País Equipe Idade Pontos
1 (+1) Henrique Avancini BRA Cannondale Factory Racing 31 1945
2 (-1) Nino Schurter SUI Scott – SRAM MTB Racing 34 1799
3 (+2) Milan Vader NED KMC – Orbea 24 1281
4 (+4) Jordan Sarrou FRA Absolute Absalon – BMC 28 1276
5 (-1) Victor Koretzky FRA KMC – Orbea 26 1228
6 (-3) Gerhard Kerschbaumer ITA Torpado Ursus 29 1193
7 (-1) Mathias Flueckiger SUI Thömus RN Swiss Bike Team 32 1172
8 (+1) Ondřej Cink CZE Kross Racing Team 30 1008
9 (+8) Luca Braidot ITA CS Carabinieri – Cicili OlympiaVittoria 29 981
10 (+3) Maxime Marotte FRA Cannondale Factory Racing 34 979

Evolução dos brasileiros – Além do feito de Avancini, outros brasileiros também foram destaque ao melhorar suas respectivas posições no ranking mundial. Enquanto que Luiz Henrique Cocuzzi subiu 1 posição, assumindo a 51ª colocação com 505 pontos, enquanto que Guilherme Müller subiu 4 postos e passou para a 56ª posição, com 479 pontos.

Ulan Galinski
Ulan Galinski – Foto: Michele Mondini

Ainda entre os brasileiros, o grande destaque da temporada ficou por conta do jovem baiano Ulan Galinski que, em seu primeiro Mundial na categoria Sub-23 finalizou na 14ª posição, o que lhe garantiu 50 pontos e a 109ª colocação.Com a divulgação da atualização do ranking, Edson de Rezende Junior passa a ocupar a 214ª colocação, Sherman Trezza é o 125º e José Gabriel Marques de Almeida agora é 138º colocado na geral.

Ranking brasileiro de MTB XC da UCI (Elite Masculina)

Colocação Atleta País Equipe Idade Pontos
1 (+1) Henrique Avancini BRA Cannondale Factory Racing 31 1945
51 (+1) Luiz Henrique Cocuzzi BRA   27 505
56 (+4) Guilherme Müller BRA Cannondale Brasil Racing 27 479
109 (+24) Ulan Galinski BRA Caloi Team 22 275
125 (-6) Sherman Trezza BRA   31 245
138 (-30) José Gabriel Marques de Almeida BRA   25 218
214 (-15) Edson de Rezende BRA Cannondale Brasil Racing 23 149
245 (+7) Bruno Lemes BRA   24 128
258 (-3) Lukas Kaufmann BRA   33 121
287 (+2) Kennedi Lago BRA   26 109
394 (+17) Pedro Hillo de Almeida BRA   31 86
407 (+21) Nicolas Rafhael Machado BRA   23 82
410 (-1) Ricardo Alexandre Pscheidt BRA   40 81
411 (+22) Leandro Donizete dos Santos BRA   31 81
431 (+18) Alysson Serra  BRA   32 78
517 (+22) Nicolas Sessler BRA   26 65
520 (-98) Mario Couto BRA Sense Factory Racing 22 64
524 (+20) Halysson Henrique Ferreira BRA   31 64
596 (-268) Rubens Donizete Valeriano BRA   41 55
683 (-59) Cristian Luis Lazzari BRA   21 45
717 (-10) Rodrigo Silva Rosa BRA   29 42
768 (+10) Hugo Gabriel dos Santos BRA   22 37
811 (-32) Daniel Carneiro Zoia BRA   34 33
815 (-188) Gustavo Xavier de Oliveira BRA   19 32
817 (-91) Carlos Alberto Olímpio BRA   28 32
957 (+17) Ygor Oliveira Fernandes BRA   19 22
959 (+17) Rodrigo Ribeiro Nunes BRA   40 22
959 (-185) Lúcio Otavio Soares BRA   29 22
1035 (+152) Juliano Cocuzzi BRA   24 18
1037 (+19) Luiz Felipe Nabahier Duarte BRA   28 18
1074 (+22) Pedro Lage BRA Caloi Team 21 16
1116 (+22) Roger Renso Silva BRA   21 15
1132 (-206) Wolfgang Olsen BRA   28 14
1177 (+24) Elvis Felisberto de Miranda BRA   30 12
1201 (+27) Gilberto Veiga de Goes BRA   40 12
1292 (+29) Flávio de Jesus Lobo Neto BRA   22 8
1307 (+28) Peterson Tozzi Neves BRA   27 8
1331 (+29) André Jun Aikawa BRA   20 7
1341 (+30) Thiago Freitas BRA   19 6
1342 (+30) Gustavo Vilela de Moraes BRA   22 6
1354 (+32) Luis Gabriel Assunção BRA   22 6
1446 (+28) Guilherme Saad Alves BRA   33 4
1454 (+28) Edgar Barboza BRA   30 4
1532 (+25) Valmor Hausmann BRA   37 2
1546 (+29) Eduardo Jesus Silva BRA   19 2
1606 (+32) Rodrigo Camargo Silva BRA   29 1

Entre as mulheres, a melhor ranqueada das atletas brasileiras é Raiza Goulão, com 561 pontos e a 48ª colocação, seguida por Jaqueline Mourão, na 53ª colocação, Letícia Cândido, (80ª colocação) e Viviane Favery (82ª colocada).

Ranking brasileiro de MTB XC da UCI (Elite Feminina)

Colocação Atleta País Equipe Idade Pontos
48 (+5) Raiza Goulão BRA   29 561
53 (-8) Jaqueline Mourão BRA   45 529
80 (-3) Letícia Cândido BRA   29 333
82 (-2) Viviane Favery BRA   34 319
120 (-12) Hercilia Najara BRA   32 232
135 (+3) Karen Olímpio BRA   23 203
191 (+7) Tania Clair Pickler BRA   34 132
216 (+10) Danilas Ferreira da Silva BRA   30 115
232 (-10) Luma Diniz de Carvalho BRA   27 105
306 (-23) Paula Regina Gallan BRA   26 84
320 (-44) Marcela Lima BRA Caloi Team 20 80
339 (+11) Janildes Fernandes BRA   40 75
339 (+11) Julyana Machado Rodrigues BRA   43 75
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização