28 de fevereiro de 2024
Taça Brasil XCO 2019
Raiza Goulão - Foto: Divulgação

Gustavo Xavier e Raiza Goulão são campeões da Taça Brasil de XCO

Na Elite Masculina, José Gabriel conclui a prova na segunda colocação e garante a terceira medalha para a equipe Corinthians Audax

No último domingo (23), três atletas da equipe Corinthians Audax conquistaram o pódio da edição 2019 da Taça Brasil de XCO, realizada em Goiânia (GO). A prova, Classe C2, foi válida pelo ranking da União Ciclística Internacional (UCI) e também contou pontos para a UCI Series Junior.

Pela Elite Feminina, Raiza Goulão foi a campeã da categoria e somou 30 pontos no ranking internacional da modalidade. Já pela categoria Junior, o ciclista Gustavo Xavier alcançou a medalha de ouro, garantindo 20 pontos na UCI Séries Junior. E por fim, José Gabriel concluiu a prova na segunda colocação, conquistando a prata pela categoria Elite Masculina.

Taça Brasil XCO 2019
Gustavo Xavier – Foto: Divulgação

O próximo desafio de Gustavo e Gabriel será competir, nos dias 29 e 30 de junho, na 3ª etapa da Copa internacional Michelin de Mountain Bike, na cidade de Ouro Preto (MG). Já Raiza embarca para a Europa, onde disputa a 3ª etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike, em Vallnord, no principado de Andorra, nos dias 6 e 7 de julho.

Taça Brasil XCO 2019
Raiza Goulão – Foto: Divulgação

Relato da campeã

Por Raiza Goulão

Disputei neste domingo (23) a edição de 2019 da Taça Brasil XCO de Goiânia, realizada no Paço Municipal, na pista do Laboratório, classe 2 no ranking UCI. Fiquei muito feliz de voltar a competir lá, porque foram quase nove anos sem participar de uma prova na capital do meu estado.

Estar em contato com os torcedores e com os amigos goianos foi muito legal, porque senti um carinho enorme das pessoas. Um certo frio na barriga em voltar a competir em Goiás. Foi engraçado olhar para os lados e ver rostos de pessoas que estiveram comigo quando eu iniciei minha carreira, alinhando novamente ao meu lado.

O percurso é bem legal, exigindo muita fluidez a todo o momento, por que era bem veloz, mesmo com as subidas. Uma pista realmente boa, pelo nível e também por suas questões técnicas como velocidade exigida e obstáculos.

Fiz uma largada forte e tentei impor um ritmo, mas logo em uma das descidas mais técnicas levei um tombo muito forte, o que me custou um certo tempo para me recuperar e esfriar o sangue e baixar a adrenalina.

Em seguida melhorei e consegui me recuperar, assumindo a liderança e vencendo a corrida na Elite Feminina, para somar mais 30 pontos nos rankings mundial e olímpico

Agora, viajo para Europa, onde terei pela frente as etapas da Andorra e da França da Copa do Mundo de MTB. Como em Vallnord, na Andorra, a disputa é na altitude, decidi ir antes para me adaptar às condições locais da melhor maneira possível.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização