1 de março de 2024
Brasil Challenge Internacional Cannondale 2019
Foto: Cotonho Canelas Fotografia

Brasil Challenge Internacional se consolida como uma das provas mais desafiadoras do MTB

Disputa intensa no estradão no último dia de prova fez bikers testarem seus limites e consagrou Felipe Marques e Roberta Stopa como campeões da classificação geral

A segunda edição do Brasil Challenge Internacional Cannondale mais uma vez surpreendeu os amantes do Mountain Bike e consolidou a prova como uma das mais difíceis e desafiadoras do calendário nacional. O percurso, disputado nas trilhas e estradas de chão da cidade de Goianá, em Minas Gerais, exigiu um bom condicionamento físico e muito controle mental para superar as dificuldades do relevo acidentado. Em compensação, as belas paisagens da Zona da Mata Mineira valeram o esforço e renderam boas lembranças aos participantes.

“Nosso principal objetivo é contribuir para o crescimento do ciclismo brasileiro e estamos no caminho certo. Tivemos competidores de todas as regiões do país, amadores e profissionais, recebemos muitos elogios e vamos continuar trabalhando forte para proporcionar uma experiência única, com o melhor do Mountain Bike para todos os níveis e idades. Também não podemos esquecer de agradecer a todos os atletas presentes, além dos nossos patrocinadores e apoiadores que possibilitaram a realização desta segunda edição”, contou Felipe Gomes “Mamão”, organizador do evento. 

Adrenalina e contratempos na disputa pelo título geral

Não faltou emoção na disputa no último dia de evento. Tanto os atletas que se inscreveram apenas para a etapa deste domingo (05), quanto os que estavam nos dois dias, tiveram que mostrar toda sua habilidade e resistência para superar as provas de XCM (72km) e XCP (56km). Vale lembrar que o evento somou pontos tanto para o Ranking Brasileiro de MTB Cross Country (XCO/XCP) como de Marathon (XCM).

Brasil Challenge Internacional Cannondale 2019
Foto: Cotonho Canelas Fotografia

A disputa acirrada na prova feminina confirma o alto nível da competição. Vencedora da primeira etapa (XCM) de 72km, Roberta Stopa teve problemas mecânicos e viu Laurita Moreira cruzar a linha de chegada em primeiro lugar da segunda etapa (XCP). Jessica Romualdo foi a terceira colocada. Já na classificação geral, Roberta comemorou o título, deixando Laurita em segundo e Claudia Navaro em terceiro lugar. 

“Para mim foi um dia mais difícil, um percurso mais rolado, muito estradão. Perdi um pouco o ritmo do pelotão no início da prova, procurei fazer uma corrida mais controlada, mantendo a primeira colocada sempre no meu campo de visão. Mas lá pelo quilômetro 35 meu pneu furou, perdi um pouco de tempo e tive que fazer uma prova de recuperação para não perder muito o tempo que tinha colocado no primeiro dia e a diferença realmente foi bem pouca, ganhei o título com pouco mais de um minuto. É um evento que vai crescer, percurso bem marcado, bem escolhido, acho que veio pra ficar no calendário nacional. A organização está de parabéns”, contou a Roberta, da equipe Food Jam/No limits/Vezzo.

Na prova masculina, um pelotão de 5 atletas se manteve junto em boa parte do estradão, mas Luiz Felipe Duarte, segundo colocado, acabou sofrendo com os dois pneus furados, caindo para fora da zona de pódio. No trecho de serra, um belo revezamento entre Felipe Marques, Ygor Castro, Frederico Zacharias e André Zanini prevaleceu e o quarteto abriu uma boa vantagem sobre os adversários. A prova acabou definida nos metros finais, com um sprint de Felipe Marques, que chegou a apenas 01 segundo de diferença para Ygor.

“Fiz uma corrida mais cautelosa para não correr risco de ter problemas mecânicos perdendo o tempo de vantagem que abri no primeiro dia. Decidimos na segunda parte da prova, eu conhecia bem a Serra e no final dei o meu máximo terminando em primeiro. O evento foi sensacional, espero que hajam mais edições, certamente farei o possível para estar presente”, disse Felipe, da equipe Taubaté/Tarumã/Ekoi.

Brasil Challenge Internacional Cannondale 2019
Felipe Marques – Foto: Daniel Braga / xfoto

No resultado geral Masculino, Felipe Marques registrou 4h57min e conquistou o título da segunda edição do evento. André Zanini terminou na segunda colocação a 16min10s, seguido por Frederico Zacharias a 19min47s. 

Classificação do 2º dia (XCP)

Super Elite Masculino

  1. Felipe Marques – 2h00min01
  2. Frederico Zacharias – 2h06min06
  3. Andre Zanini – 2h08min35

Super Elite Feminino

  1. Laurita Costa Moreira – 2h32min06
  2. Roberta Stopa – 2h40min56
  3. Jessica Romualdo – 2h49min45

Classificação Final (somatória 2 dias)

Super Elite Masculino

  1. Felipe Marques – 4h57min10
  2. Andre Zanini – 5h13min20
  3. Frederico Zacharias – 5h16min57

Super Elite Feminino

  1. Roberta Stopa – 6h33min19
  2. Laurita Costa Moreira – 6h34min01
  3. Claudia Navaro – 7h40min51
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização