1 de março de 2024
Foto: André Ramos / MTB Brasília

Graxa militar Algoo Pro PM600

Uma das graxas mais versáteis para utilização em oficinas de bicicletas está de volta, e com um preço mais acessível!

Uma das graxas para utilização em bicicletas mais eficientes do mercado está de volta às prateleiras das bike shops. Embalada no Brasil pela Algoo PowerSports e distribuída com exclusividade pela Isapa, a graxa PM600 Military Grease é recomendada para utilização em rolamentos, cubos de rodas, caixas de direção, movimentos centrais e na manutenção de garfos de suspensão.

Desenvolvida originalmente para uso em armas e veículos militares submetidos a condições extremas de uso, a PM600 reúne uma série de características desejáveis como adesividade e coesividade – que permitem à graxa manter-se unida ao componente que deve proteger -, além de resistência a altas temperaturas e à água.

Foto: Divulgação / Isapa

Por ser totalmente sintética e sem a adição de sabão de lítio em sua composição, a PM600 não reage com peças plásticas e de carbono, podendo ser utilizada para a lubrificação de o-rings e retentores de amortecedores.

Na bancada

Minha experiência com a PM600 remonta de 2016, quando a graxa era importada ainda em sua embalagem original. Recentemente, a Isapa, importadora oficial do produto, passou a importar o produto em grandes quantidades e embalando no Brasil, o que reduziu significativamente o custo final da graxa, cuja principal queixa até então era seu preço um tanto quanto ‘salgado’.

Foto: André Ramos / MTB Brasília

Além do seu preço mais baixo, o envasamento no Brasil solucionou uma queixa que eu tinha em relação à lata original, projetada para ser aplicada através de uma graxeira automotiva, mas de difícil acesso sem a mesma, o que obrigava ao mecânico muitas vezes ter que recortar a embalagem para ter acesso ao seu interior. 

Versátil, a graxa militar Algoo Pro PM600 pode ser utilizada em boa parte das peças da bicicleta, com exceção das que possuem componentes de acionamento mais delicado, como por exemplo, o freehub.

Indicação de uso

Componente Tamanho
Caixa de direção
Caixa de centro / movimento central
Cubos de rodas
Garfos de suspensão
Freehub
Rolamentos
Cabos e conduítes

Caixas de direção – Muitas vezes negligenciada pelo ciclista, a caixa de direção é um dos componentes da bicicleta que mais sofrem com a corrosão. Este tipo de problema é ainda mais pronunciado no rolamento ou anel de esferas inferior, onde a água da chuva, lama ou até mesmo da lavagem por vezes fica ali represada, causando danos irreversíveis aos componentes metálicos.

Utilizada no tubo da caixa de centro do quadro e nos componentes da caixa de direção, a PM600 conseguiu manter boa parte da água e de detritos de fora, funcionando como uma espécie de ‘o-ring líquido’, além de proteger as peças contra a oxidação.

Foto: André Ramos / MTB Brasília

Aplicada entre o rolamento inferior e o interior do tubo do quadro, a graxa contribuiu para a redução de ruídos e para a suavidade da direção.

Caixas de centro – Outro local que sofre com corrosão, a caixa de centro é uma das portas de entrada para a água, podendo causar estragos substanciais nos rolamentos do movimento central da bike.

Aplicado na rosca da caixa de centro (em modelos não press-fit) e no eixo do pedivela, a PM600 promoveu uma boa proteção e vedação contra agentes contaminantes externos, mantendo a integridade dos rolamentos do movimento central.

Foto: Divulgação / Isapa

Cubos de rodas e rolamentos – Ponto forte da graxa militar da Algoo, a utilização da PM600 em cubos de rodas reúne vantagens como proteção contra corrosão e contaminantes externos, além de proteger contra a entrada de água em seu interior.

Graças às suas excelentes características de coesividade e adesividade – além de seu altíssimo ponto de ebulição (500º Celsius) -, a graxa PM600 permanece por mais por mais tempo em contado com as peças a serem protegidas, evitando o contato direto das partes metálicas, o que protege contra o desgaste por atrito e reduz a temperatura interna.

Garfos de suspensão – Totalmente sintética e sem a presença de lítio, a PM600 é a graxa recomendada por alguns dos maiores fabricantes de amortecedores do mundo, como a RockShox e a Manitou.

Parcialmente solúvel em óleo de suspensão, quando utilizada nos raspadores e o-rings a PM 600 cria uma película viscosa que reduz o atrito, aumentando a sensibilidade do garfo ou amortecedor traseiro.

Além dos raspadores externos, a PM600 pode ser utilizada na lubrificação de mola de compressão, na montagem do cartucho de ar e do sistema de retorno (damper).

Foto: André Ramos / MTB Brasília

Conclusão

Uma graxa de uso geral indicada para uso em boa parte dos componentes de bicicleta, a um custo acessível e que oferece uma ótima autonomia de uso aliada a uma proteção contra desgaste e corrosão acima da média. Sem dúvidas, uma das melhores opções do mercado.

Graxa militar Algoo Pro PM600

Versatilidade
Custo x Benefício
Proteção contra contaminantes externos
Proteção contra corrosão
Resistência contra água

Excelente

Preço e disponibilidade – Disponibilizado em potes de 100 e 50 gramas, a graxa militar Algoo Pro PM600 é comercializada em lojas de bikes de todo o Brasil ao preço médio de 30 e 100 reais, respectivamente.

Pontos positivos

  • Versatilidade;
  • Autonomia de uso;
  • Eficiência de lubrificação;
  • Ajuda a repelir água;
  • Proteção contra corrosão.

Pontos negativos

  • Nada significativo.

Sobre o autor

André Ramos é editor do website MTB Brasília

Agradecimentos: Bike’nFix

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização