2 de março de 2024
Pausa para ver a capivara - Foto: JB Carvalho / Shimano

Pedal das Capivaras chama atenção para a despoluição do Rio Pinheiros

Sétima edição da ação social e ambiental será realizada no dia 9 de dezembro, no Clube da Comunidade (CDC) Arena Radical, na Vila Olímpia, em São Paulo

Passeio ciclístico com intuito de chamar atenção dos ciclistas, da sociedade e, finalmente, dos órgãos responsáveis para a questão da despoluição do Rio Pinheiros, em São Paulo, o Pedal das Capivaras chega à sétima edição com o tema: “Contagiando as Crianças”. O evento será na manhã do domingo, dia 9 de dezembro, no Clube da Comunidade (CDC) Arena Radical, e dessa vez terá como foco os jovens da comunidade do Coliseu, localizada no bairro da Vila Olímpia.

Quinta edição do Pedal das Capivaras, em 2015 – Foto: JB Carvalho / Shimano

“Já fizemos passeios temáticos com biólogos explicando sobre a situação do Rio Pinheiros. Fizemos o passeio com a presença de atletas de ciclismo, formadores de opinião e profissionais da mídia, além de termos feito diversos debates. Agora, vamos falar diretamente com as crianças que vivem em um bairro de baixa renda, próximo ao Rio Pinheiros. Vamos mostrar a elas que a despoluição do Rio é possível, mas que vai depender delas também. E que a bicicleta é uma aliada por um mundo melhor, menos poluído e mais sustentável”, afirma João Magalhães, coordenador de comunicação da Shimano Latin America e organizador do evento.

João Magalhães durante o Pedal em 2017 – Foto: JB Carvalho / Shimano

“Estamos em contato também com a CPTM, Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, parceira do Pedal das Capivaras desde a sua primeira edição, em 2011, para fazermos uma campanha dentro da ciclovia com banners convidando os ciclistas a dedicarem sua pedalada à despoluição do Rio Pinheiros no que intitulamos de “Semana de Despoluição do Rio Pinheiros”, com o uso da hashtag #PedalDasCapivaras”, complementa João Magalhães.

Mais do que um simples passeio de bike nas margens do Rio Pinheiros, o Pedal das Capivaras procura sensibilizar ciclistas e a comunidade a respeito da péssima situação das águas do rio, que é um dos principais da cidade e que está presente diariamente na vida dos paulistanos. Por isso, nos anos de 2015 e 2017, além do pedal na ciclovia Rio Pinheiros, foram realizados debates envolvendo empresas do setor de bicicletas e esportes, formadores de opinião, representantes do poder público e da mídia. 

Em 2017, o Pedal das Capivaras apoiou o #VoltaPinheiros, um movimento organizado pelo publicitário Marcelo Reis, da agência Leo Burnett Tailor Made, para gerar engajamento com o objetivo de tirar o rio do esgoto do esquecimento, colocá-lo de volta no centro das atenções e convidar sociedade civil, empresas, organizações não governamentais e órgãos responsáveis para elaborarem e implantarem um projeto que devolva um rio saudável aos paulistanos.

Neste ano, o projeto Seu Lixo Meu, que tem como objetivo alinhar pensamentos em prol de um planeta com menos lixo, e o Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do Brasil, se unem à Shimano para uma interação educativa e conscientizadora com crianças e adolescentes da comunidade do Coliseu, na Vila Olímpia. O Pedal das Capivaras terá uma ação direta com os jovens dessa comunidade, para falar da despoluição do Rio Pinheiros.  

“Eu, o Alexandre Socci e os voluntários do #SeuLixoMeu estamos muito felizes em participar novamente do Pedal das Capivaras. Poder unir o ciclismo e uma causa ambiental tão importante, gera uma esperança de um dia podermos pedalar às margens de um Rio Pinheiros limpo. Todos estes esforços e movimento de educação ambiental são para alertar a população que o esgoto e o lixo gerado e descartado incorretamente pelas ruas, degrada cada vez mais nossos recursos hídricos, afetando saúde e lazer dos paulistanos”, destaca Marianna Menato, co-fundadora do Projeto Socioambiental Seu Lixo Meu.

Marianna Menato na sexta edição do Pedal – Foto: JB Carvalho / Shimano

Legado das Águas – O Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do País, com extensão aproximada à cidade de Curitiba (PR), é um dos ativos ambientais da Votorantim.

Localizada na região do Vale do Ribeira, no sul do Estado de São Paulo, a área foi adquirida a partir da década de 1940 e conservada desde então pela Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que manteve sua floresta e rica biodiversidade local, com o objetivo de contribuir para a manutenção da bacia hídrica do Rio Juquiá, onde a companhia possui sete usinas hidrelétricas.

Em 2012, o Legado das Águas foi transformado em um polo de pesquisas científicas, estudos acadêmicos e desenvolvimento de projetos de valorização da biodiversidade, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo.

Hoje, o Legado das Águas é administrado pela empresa Reservas Votorantim, criada para estabelecer um novo modelo de área protegida privada, cujas atividades geram benefícios sociais, ambientais e econômicos de maneira sustentável. “Participar de iniciativas como essa, que trabalhem as temáticas de sustentabilidade, saúde e qualidade de vida, é extremamente relevante para que possamos contribuir na criação de uma cultura de cuidado e conservação do meio ambiente. Nossas atitudes e exemplos podem influenciar o futuro de crianças, jovens e adultos”, afirma William Mendes, analista de Ecoturismo e Esportes do Legado das Águas.

Evento em paralelo – Em paralelo ao Pedal das Capivaras, o local será sede do Festival 110 Anos Radicais, uma homenagem do CDC Arena Radical aos 110 anos da imigração japonesa no Brasil. O espaço contará com food park, provas de BMX, além de palestras e apresentações musicais, entre 9h e 18h do domingo (9).

“A Shimano sempre busca apoiar iniciativas e projetos como o CDC Arena Radical, e nessa iniciativa, decidiram juntos, somar em prol da cultura, esporte e meio ambiente. Temos como proposta ser um espaço democrático, de promoção do esporte, lazer e cultura. Entendemos que o Pedal das Capivaras vem a contribuir complementando as temáticas promovidas pelo parque, trazendo um olhar para o meio ambiente. Estamos embaixo de dois viadutos, ambos de acesso à Avenida Bandeirantes, em uma área super elitizada de São Paulo. Mas, pretendemos ser um espaço de convivência entre todos”, explica Marcela Bacchin, consultora de impacto positivo e gestora do CDC Arena Radical.

Área externa do CDC Arena Radical – Foto: Divulgação

“Assim, por meio do Pedal das Capivaras, vamos trazer 50 crianças da comunidade do Coliseu de maneira a contribuir com a diversidade de pessoas e das temáticas que queremos desenvolver para o desenvolvimento social, ambiental e menos gentrificado. Vamos homenagear a imigração da cultura japonesa e teremos incluso ainda questão ambiental por meio deste passeio ciclístico. Isso retrata bem o nosso objetivo, de ter uma convivência democrática no Clube da Comunidade”, conclui Bacchin.

A sétima edição do Pedal das Capivaras tem apoio institucional da Blue Cycle e da Blue Fishing, distribuidoras oficiais dos produtos Shimano no Brasil.

Programação do Pedal das Capivaras – Contagiando Crianças

Domingo  – 9 de dezembro

  • 8h30 – Recepção das crianças
  • 9h às 10h30 – Palestras Shimano, #SeuLixoMeu e Legado das Águas 
  • 10h30 às 12h – Atividades externas, com #SeuLixoMeu – coleta de lixo e atividades educativas
  • 12h às 13h – Atividade com bikes dentro do CDC
  • 13h – Encerramento

Serviço

Sétima edição do Pedal das Capivaras

  • Data: 9 de dezembro de 2018
  • Horário: Das 8h30 às 13h
  • Local: Clube da Comunidade Arena Radical
  • Endereço: Praça Augusto Rademarker Grunewald, 37, Vila Olímpia, São Paulo – SP,
  • Telefone:(11) 3842-9590
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização