28 de fevereiro de 2024
Foto: André Fugimoto / Passeio Noturno DF

Mochilas sinalizadoras Rocket BP Tortuga / Luna

Desenvolvida para uso urbano, mochila conta com sistema de iluminação de segurança com controle remoto wireless, que sinaliza curvas e conversões para motoristas e outros ciclistas

Todo ciclista urbano conhece bem a necessidade de sinalizar sua intenção de mudar de faixa ou direção para os motoristas. Para contribuir com a segurança das pedaladas pelas cidades, a marca brasileira Rocket desenvolveu dois modelos de mochilas que contém em seu interior placas luminosas indicadoras de direção, de uso fácil e intuitivo.

Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília

Disponíveis em dois modelos – Tortuga e Luna -, com capacidade de carga de 5 e 18 litros respectivamente, as mochilas são fabricadas em poliéster Dacron, tecido muito resistente e leve, utilizado na construção de velas de barcos.

Os dois modelos contam com fitas refletivas instaladas nas alças e corpo da mochila, favorecendo mais ainda a visualização noturna do usuário. As mochilas dispõem ainda de compartimento para sistema de hidratação, com capacidade para 1,5 l.

Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília

As mochilas Tortuga e Luna contam com cintas estabilizadoras ventral e peitoral, sendo que esta última é fechada por uma presilha na cor laranja que também funciona como um apito.

Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília

Função sinalizadora – O grande diferencial deste produto é, sem dúvida, sua exclusiva função sinalizadora. Em sua parte externa, cada mochila da Rocket abriga uma placa de LEDs de alto brilho, responsável por sinalizar a direção que o ciclista irá tomar.

Fixada à mochila através de um zíper e um fecho plástico, as placas são comandadas por um controle remoto wireless que fica preso ao guidão da bicicleta próximo aos trocadores de marcha de forma que possa ser utilizado sem que o ciclista precise tirar as mãos da manete.

Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília
Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília

O controle aciona os sinais de “seguir em frente”, “esquerda”, “direita”, em luzes amarelas, e “pare”, em vermelho. O uso é bastante simples e possivelmente mais fácil para alguns ciclistas do que soltar o guidão para sinalizar, mormente quando o piso é muito irregular, esburacado e cheio de ondulações como asfalto “lunar” das cidades. O ganho em visibilidade em todos os modos é indiscutivelmente uma vantagem para o ciclista urbano.

Tanto a placa quanto o controle remoto contam com certificação IPX-5, que garante sua resistência contra chuva moderada, mas não contra imersão em água.

O Teste – Logo após desembalar as mochilas e ler o manual de instruções (simples e conciso), carregamos as placas e realizamos a instalação do controle remoto, de forma testá-las nas ruas de Brasília sob as mais variadas condições de trânsito.

O carregamento da placa luminosa se dá por conexão USB e os bolsos que as acondicionam são removíveis da mochila para facilitar a operação. Cada carga completa oferece uma autonomia de até 20 horas de uso.

Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília
Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília

O botão liga-desliga fica na parte anterior da placa, por isso a mochila deve ser retirada das costas sempre que se tiver que acioná-lo.

Já o controle remoto utiliza duas baterias do tipo CR2032 (fornecidas). Seu suporte fica preso ao guidão por meio de zip ties, fornecidos junto ao produto. Uma base emborrachada garante que o conjunto não deslize acidentalmente. A base fica firme o suficiente para que se possa acionar o controle com facilidade.

Tortuga

Rocket BP Tortuga

Este modelo leva a placa luminosa em uma aba fixada ao corpo da mochila com zíper e presilha de plástico, de forma garantir o posicionamento e a visibilidade adequados. Desenvolvida para deslocamentos curtos, a Tortuga carrega o essencial para o dia a dia do ciclista: carteira, celular, porta-óculos, nécessaire, chaves e miudezas.

Devido a sua capacidade de carga reduzida – se comparada ao modelo Luna -, o reservatório de hidratação, quando completamente cheio, acaba por ocupar muito espaço em seu interior. Como se trata de um modelo utilizado em pedaladas de curta distância entretanto, o uso deste acessório acaba por tornar-se muitas vezes desnecessário, liberando a mochila para o transporte de outros objetos.

O reservatório possui marcação de litragem impressa para facilitar a dosagem de água em seu interior. O bocal, de grande diâmetro, facilita a recarga e sua higienização.

Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília

A mangueira possui boa vazão e conta com ponteira do tipo bite & drink, fácil de usar e que evita vazamento acidental. A mesma é protegida contra poeira graças a uma cobertura plástica removível.

A saída da mangueira de hidratação fica centralizada no topo da mochila, o que em um modelo de pequenas dimensões como a Tortuga contribui para manter o equilíbrio.

Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília
Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília

A mangueira pode ser fixada em uma das alças laterais da mochila, através de uma presilha que pode ser removida para instalação do lado que for mais confortável ao usuário.

As alças são bem confortáveis, ainda que não tão largas, por serem proporcionais ao tamanho da peça. A Tortuga conta também com alça de cintura e peitoral. O que sobra das cintas de ajuste de alças, cintura e peitoral pode ser dobrado e preso por passadores de elástico, garantindo um visual organizado ao conjunto.

Sobre o peitoral, em ambos os modelos, uma curiosidade: uma das presilhas (a do lado esquerdo, na cor laranja) tem acoplado um apito, por sinal com um som bastante alto.

Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília

O modelo Tortuga conta ainda com elásticos em sua parte exterior, que servem para prender casacos, bonés e outras peças similares, o que aumenta sua capacidade de carga total. Sentimos falta de bolsos externos laterais de rápido acesso para guardar miudezas ou chaveiros e de um bolso com zíper, disponível no modelo Luna, para guardar celular.

Luna

Rocket BP Luna

Neste modelo, a placa sinalizadora fica presa por presilhas por quatro alças, reguláveis de acordo com a quantidade de carga colocada na mochila.

Com nada menos que 18 litros de carga, a Luna oferece mais espaço interno, sendo indicada para o usuário que precisa levar muitos objetos e não se importa em carregar peso enquanto pedala.

As alças são confortáveis e possuem acolchoamento ventilado, que se repete nas costas, o que reduz o desconforto do calor causado por eventual excesso de peso da carga. Conta igualmente com peitoral de altura regulável, presilha com apito e alças de cintura.

Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília

O reservatório de água pode ser usado na capacidade máxima sem comprometer muito o espaço, mas há que se pensar no peso total correspondente a esta quantidade de água, somado a uma quantidade de carga maior. A saída da mangueira do sistema de hidratação é lateralizada, embora conte com duas presilhas para fixar a mangueira, uma em cada alça.

Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília

Esta mochila possui bolsos externos laterais que acomodam bem chaves e outras miudezas, além de um pequeno bolso no topo fechado com zíper, que poderia ser um pouco maior, onde cabem celular e o controle remoto. Conta também com uma prática capa de chuva, acondicionada em um bolso localizado no fundo da mochila, acessível pelo lado externo.

Foto: Rosana Baioco / MTB Brasília

No trânsito – A reação dos motoristas à sinalização luminosa é imediata. Todos demonstraram ter percebido o ciclista de imediato, dando passagem para as conversões sinalizadas, num perceptível aumento de respeito pela bicicleta que compartilhava a via com os automotores. Algumas pessoas até indicaram através de buzinadinhas e palavras que “curtiram” a novidade. 

Foto: André Fugimoto / Passeio Noturno DF

Em suma, ambos os modelos são feitos de material levíssimo, são bem construídos em termos de conforto (apesar das mencionadas ausências de bolsos externos) e bonitos. Para uma proposta de ciclismo urbano, o sistema de hidratação pode ser dispensado das mochilas, em nome de um maior espaço interno e alívio de peso.

Preço e disponibilidade – Comercializado diretamente através do website da Rocket BP, as mochilas sinalizadoras Tortuga e Luna podem ser adquiridas ao preço de R$269,90 e R$349,90, respectivamente.

Mochila Rocket BP Tortuga / Rocket BP Luna

Visibilidade
Facilidade de uso
Capacidade de carga (Tortuga)
Capacidade de carga (Luna)
Conforto e acabamento

Ótimo!

De uso fácil e intuitivo, sistema de sinalização das mochilas Rocket BP proporcionam segurança e visibilidade

Pontos positivos

  • Alto índice de segurança e visibilidade para o ciclista;
  • Conforto e acabamento;
  • Operação fácil e intuitiva;
  • Pode ser usada como mochila de hidratação em percursos longos.

Pontos negativos

  • Reservatório de hidratação ocupa muito espaço (modelo Tortuga).

Sobre a autora

Rosana Baioco é ciclista urbana e cicloativista, além de colaboradora do website MTB Brasília
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização