4 de março de 2024
Foto: Cesar Delong / Divulgação

Ricardo Pscheidt é tricampeão do Desafio dos Rochas, em Pomerode (SC)

Com 1150 atletas inscritos entre brasileiros e estrangeiros, evento teve recorde de público e participantes

Um velho conhecido voltou a ocupar o pódio máximo do Desafio dos Rochas neste domingo, dia 22 de abril, em Pomerode (SC). Ricardo Pscheidt, da equipe Trek Brasil, completou o trajeto de 100 Km da categoria Pro Masculino em quatro horas e nove minutos e sagrou-se tricampeão da prova.

Na categoria Pro Feminino, a atleta Priscila da Silva Biazotti, da equipe Eqmax, ganhou a prova ao completá-la em cinco horas e 29 minutos. No total, o Desafio contou com 1150 atletas, incluindo a participação de três estrangeiros: 1 do Canadá, 1 do Uruguai e 3 de Portugal.

Ricardo Pscheidt no Desafio dos Rochas – Foto: Divulgação

“Sempre é muito sofrido aqui a prova. No Km 70 em diante tive muita câimbra, achei até em alguns momentos que não conseguiria chegar, mas venho de uma sequência de provas com bons resultados e senti confiança. Pra mim é muito bom vencer novamente aqui. O que foi bom é que o clima ajudou demais nesse ano, a estrada estava seca, as trilhas sensacionais”, comentou Pschiedt.

Realmente o clima fez toda a diferença neste final de semana do Desafio. Tanto no sábado quanto domingo o sol se fez presente. Talvez esteja aí a explicação para a quebra de recorde do tempo de chegada dos participantes. Segundo Hilário Rocha, organizador do evento, a mais baixa de todas as edições. O resultado de todos os atletas pode ser conferido aqui.

Outro diferencial da 6ª edição foi o lugar de concentração e largada, que voltou para o Teatro Municipal, no coração da cidade. Uma grande estrutura se somou a um local cheio de atrações, como zoológico, choperia e a Osterbaum, considerada pelo Guiness World Record como a maior árvore de Páscoa do mundo.

Moradora de Indaial, cidade vizinha a Pomerode, Marisa Paterno aprovou o local da prova. Enquanto aguardava o marido participar da competição, tinha uma estrutura completa para passear com os dois filhos pequenos. “Tem opção de lanches, espaço para eles andarem e alguns atrativos por perto. Assim o tempo passa mais rápido para quem espera”, disse.

Foto: Cesar Delong / Divulgação

Segundo estimativa da Polícia Militar, mais de 8 mil pessoas passaram pelo Desafio, 2 mil a mais que a edição do ano passado.

Mulheres em evidência – Não foi só o endereço da concentração do Desafio dos Rochas que mudou. Nesta edição era possível perceber muito mais mulheres participando do evento. A organização focou em convidá-las para as provas, aumentando o número de categorias e lançando uma camisa personalizada para elas. E o resultado deu certo. O número de inscritas superou todas as outras edições, com 179 competidoras.

Foi a primeira vez que a gaúcha Sandra Weddigen participou do Desafio. Para ela, tudo estava muito bom. “Achei a camisa muito legal e o percurso ótimo. Sem dúvida vou voltar no ano que vem”, confirmou.

Hospitalidade é marca registrada do evento – Por onde passavam, os atletas receberam todo o carinho e hospitalidade dos moradores de Pomerode – marca registrada de quem mora na cidade, conhecida como a pequena Alemanha.

A família de Nelson Hardt, que mora na localidade conhecida como fundo Sell, fez questão de colocar uma faixa com letras bem visíveis dando boas-vindas aos participantes. O local servia como um posto de apoio, local onde eram servidos bebidas e alimentos. Além da família, vizinhos e amigos ajudavam voluntariamente o abastecimento. O clima de alegria ficava ainda mais completo com o som do bandoneon que um dos moradores tocava o tempo todo.

“Já é o terceiro ano que ajudamos na prova. Para nós, é muito gratificante poder fazer parte do evento e contribuir com o esporte. No fim, acaba virando uma grande festa”, explicou Hardt enquanto levava melancias para a tenda.

Lançamento de documentário marcou o sábado – O sábado começou agitado no Teatro Municipal de Pomerode. Antes das 10h, horário inicial da abertura dos portões já havia fila de atletas para retirada do kit. A movimentação era o prenúncio de que o Feriado de Tiradentes seria marcante. Durante todo o dia, centenas de pessoas, seja atletas, família ou mesmo turistas lotaram o local para prestigiar as atrações da sexta edição do Desafio dos Rochas.

Nem mesmo a chuva que começou a se formar no meio da tarde tirou o fascínio dos visitantes. Entre eles, estava o atleta renomado Márcio May, que acompanha o evento há quatro anos. “Nesta edição não estou competindo, porque não me preparei o suficiente, mas estou aqui para registrar este grande evento. O Desafio é o melhor evento do Brasil e até da América, porque não é só uma competição, é um evento para família. E Pomerode tem um ar diferente, tem o lado turístico”, disse.

May recomenda a prova para todos que queiram se superar. “Tem centenas de atletas que buscam o podium, mas aqui que muito mais gente que quer se superar, superar seus próprios limites. O Desafio é de fato uma realização pessoal”, comentou.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização