21 de fevereiro de 2024
Raiza e Margot cruzam rio no fim da etapa - Foto: Bernhard Glessing / Sportograf

Cape Epic: Com problemas técnicos, Raiza Goulão e Margot Moschetti finailzam na 7ª colocação

Na primeira disputa da ultramaratona com longa duração, acima de 100 km, dupla perdeu tempo com as duas paradas para conserto do pneu e outras duas para a troca das rodas nas áreas de apoio

O segundo dia de competições na Cape Epic, principal ultramaratona de MTB do mundo, na África do Sul, não foi bom para a dupla formada pela goiana Raiza Goulão (PMRA Racing Team) e a francesa Margot Moschetti. Embora almejassem a briga pelo Top 5 na etapa 1, com 110 km de percurso, as duas tiveram que lidar com dois furos no pneu da bicicleta de Margot e duas paradas em áreas de apoio para a troca do equipamento. Assim, concluíram a prova desta segunda-feira (19) na sétima posição, em 5h16min32, confirmando a mesma colocação no geral da Elite Feminina.

A liderança da competição segue nas mãos da dinamarquesa Annika Langvad e da norte-americana Kate Courtney, em 5h38min41. Enquanto Raiza e Margot estão em sétimo, com 6h13min27, suas principais concorrentes pelo top 5, Carmen Buchacher (AUT) / Samantha Sander (RSA) e Candice Lill (RSA) / Amy Beth Mcdougall (RSA), estão na quinta e sexta colocações, com os tempos acumulados de 5h57min11 e 5h56min16.

Raiza Goulão – Foto: Julian Bogen / Sportograf

“Particularmente tive um melhor desempenho em relação ao primeiro dia. Estávamos no pelotão de busca às líderes, Annika e Kate, que haviam escapado, mas não tão longe de nós. Era bem possível a briga para estar no top 5. No entanto, a Margot sentiu um pouco o desgaste e iniciamos uma disputa pela sexta posição. Nisso, vieram os dois pneus furados e outras duas paradas, nas áreas de apoio, para fazer as trocas da roda, o que nos fez perder um bom tempo”, relatou a ciclista.

“Após isso tentamos recuperar, mas acabou não sendo possível. Teremos mais algumas etapas longas, com mais de 100 km pela frente. Ou seja, temos que manter o foco da dupla e fazer o possível para não termos problemas no equipamento de nenhuma nós das duas. Importante nesta etapa 1 foi ter me sentido melhor em termos de performance. O terreno sul-africano é bastante similar ao da minha cidade, Pirenópolis, e também da Espanha, onde vivo atualmente. E por isso estou bem contente”, avaliou Raiza.

Etapa 2 – Nesta terça-feira (20), a partir das 7h (2h da manhã no horário de Brasília), Raiza Goulão e Margot Moschetti partem para a etapa 2 da Cape Epic. Serão mais 106 km e 2.000 m de altimetria acumulada, com início e término na fazenda Arabella Wine Estate, localizada na cidade de Robertson.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização