21 de fevereiro de 2024

GoPro anuncia o fim da produção de seu drone Karma

Com dificuldades financeiras, marca referência mundial no mercado de câmeras de ação demite 20% de seus funcionários e anuncia redução dos preços de seus produtos para 2018

Com sua empresa enfrentando dificuldades financeiras acumuladas ao longo de dois anos, o fundador da GoPro, Nick Woodman, anunciou esta semana uma série de medidas a serem aplicadas em 2018 para restabelecer a rentabilidade da marca que é referência mundial no mercado de câmeras de ação.

Entre as medidas tomadas está o fim da produção do seu drone Karma. Para a GoPro, trata-se de um segmento de mercado extremadamente competitivo e que ainda sofre com as cada vez mais rígidas regulamentações por parte das autoridades de controle aéreo que estão sendo praticadas nos Estados Unidos e na Europa.

“Estes fatores inviabilizam nossa permanência no mercado de desenvolvimento e produção de drones”, justifica Woodman. “A GoPro irá sair definitivamente desse mercado após vender o restante de seu estoque. Não obstante, a marca continuará proporcionando serviços e assistência técnica a todos os proprietários do Karma”, finaliza.

De acordo com especialistas de mercado, um dos principais motivos para os maus resultados econômicos da empresa durante os anos de 2016 e 2017 foi a errônea decisão da GoPro em diversificar sua linha de produtos (câmeras, drones, software de produção de vídeo etc.), que demandou em um aumento excessivo de funcionários e dos custos de logística. Outro fator decisivo foi a agressiva concorrência procedente do mercado asiático.

GoPro Karma

Redução de custos – De acordo com Woodman, em 2018 a GoPro voltará a centrar seus esforços nos seguimentos de câmeras de ação e software de vídeo. Com isto, haverá uma redução de cerca de 20% no número trabalhadores, ou seja, 1.254 deverão ser demitidos com o intuito de reduzir os gastos da empresa ao máximo.

Além disso, a GoPro pretende crescer o número de vendas de seus produtos através de uma estratégia de redução de preços, a começar por seu modelo topo de linha GoPro HERO 6 Black, que passaria a custar cerca de 399 dólares no lugar dos 499 dólares atuais.

Segundo Nick Woodman, outra possibilidade de retorno do crescimento da GoPro seria a sua aquisição por uma empresa maior.

Novos produtos – Para a GoPro, as dificuldades não serão obstáculos para a empresa continuar lançando novos produtos. Segundo a empresa, até o segundo semestre deste ano um novo modelo de câmera de ação de baixo custo deverá ser lançada.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização