22 de fevereiro de 2024

Trickstuff Piccola, os freios a disco mais leves do mundo

Leves e nem por isto menos eficientes, os freios de origem alemã são quase que totalmente construídos em alumínio e utilizam um fluido especial, obtido a partir de sementes de girassol

Fundada em 2003, em Freiburg, uma pequena cidade da Alemanha, a Trickstuff especializou-se na fabricação de pastilhas de reposição para freios a disco de bicicleta e, dese 2009, a empresa passou a expandir seu leque de produtos produzindo freios a disco hidráulicos com um diferencial: produzir os melhores e mais leves componentes possíveis, onde o preço não seja um empecilho à sua qualidade.

Baseando nesta filosofia, a marca possui em seu catálogo dois modelos: o Direttissima, orientados ao uso em Downhil e Enduro; e o Piccola, desenvolvido para o cross-country.

Os freios Trickstuff Piccola chamam a atenção pelo primoroso acabamento. Tanto as pinças quanto as manetes são confeccionados quase que totalmente em alumínio fresado por computador (CNC), resultando em uma verdadeira obra de arte em engenharia industrial.

As abraçadeiras possuem um sistema para integrar aos trocadores de marcha em sua montagem. Com isto, é possível utilizar, com uma única abraçadeira, modelos de trocadores das marcas SRAM e Shimano.

A manete possui uma largura maior que o normalmente encontrado em outros freios, permite uma excelente ‘pegada’, de forma a permitir seu acionamento apenas com o dedo indicador. A alavanca possui um mecanismo que utiliza nada menos que quatro rolamentos selados, de forma a proporcionar um acionamento suave e preciso, mesmo sob as condições mais abusivas.

O reservatório de fluido conta com a capacidade de 2,2ml e é conectado às pinças através de mangueiras de kevlar.

Pinças – A base dos freios Trickstuff Piccola é sua pinça C2 1, derivada do modelo Cleg 2 da mesma marca, onde seu peso final foi reduzido ao mínimo possível. Utiliza dois pistões de aço revestidos de Igus J, um polímero auto-lubrificado de baixa fricção que, além de boa resistência química, apresenta um bom nível de amortecimento de vibrações.

As pinças contam ainda com um sistema de ajuste automático de posicionamento as pastilhas e um espaço livre entre elas bastante generoso de 0,4mm, de forma a evitar atritos indesejáveis.

Sistema hidráulico – Ao contrário de suas edições anteriores que utilizavam óleo mineral, as novas versões do Piccola utilizam um novo fluido de acionamento de origem vegetal, mais resistente a altas temperaturas e a perda por evaporação. Desenvolvido em parceria entre a Trickstuff e a química alemã Danico, o Bionol é derivado de óleo de sementes de girassol e possui um ponto de ebulição de 300º Celsius, contra 270ºC do DOT 5.1. Além disso, não é tão agressivo ao meio ambiente com os fluidos sintéticos. 

Fluido Ponto de ebulição
Bionol 300º
DOT 5.1 270º
DOT 5 260º
DOT 4 230º
DOT 3 205º
Óleo Mineral (Shimano) 280º
Óleo Mineral (Magura) 120º

Leves, mas brutos – Cada freio Trickstuff Piccola pesa completo, com mangueira de 7cm, apenas 159 gramas. Mesmo com este peso-pluma, seu acionamento impressiona pela brutalidade e precisão, podendo ser utilizado até mesmo em disciplinas mais agressivas do MTB como Trail e até mesmo Enduro. Em testes de laboratório, os Piccola obtiveram uma performance 36% superior a modelos de freios a disco com pesos similares.

Construído para ser um componente de precisão em todos os aspectos, não há espaço para flexões ou acionamento esponjoso.

Preço e disponibilidade – Como tudo que é bom e leve na indústria dos componentes para bikes, o Trickstuff Piccola é um freio para poucos. Ainda indisponível no Brasil, o par dele custa nada menos que 790 euros (cerca de 2.950 reais) na Europa.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização