19 de maio de 2024
Pódio Masculino - Foto: Fábio Falconi / Unlimited Sports

Brasileiros vencem a edição 2017 do Ironman 70.3 Alagoas

Francisco Sartore, de Santos (SP), e Vanessa Gianinni, de Campinas (SP), levaram a melhor neste domingo, na estreia da competição

Vitórias brasileiras na estreia do Ironman 70.3 Alagoas. Neste domingo (6), na Praia de Pajuçara, em Maceió, Francisco Sartore, o Chiquinho, de Santos, no litoral paulista, e Vanessa Gianinni, de Campinas (SP), foram os mais rápidos após os 1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21.1 km de corrida. Chiquinho completou a prova com o tempo de 4h05min53seg, enquanto Vanessa, ex-atleta profissional e que retornou às competições depois de dois anos, marcou 4h26min06seg. Com as conquistas, ambos garantiram vaga para o Mundial Ironman 70.3 2018, que será nos dias 1 e 2 de setembro, em Nelson Mandela Bay – África do Sul.

Ironman 70.3 Alagoas – Foto: Fábio Falconi / Unlimited Sports

A primeira edição do Ironman 70.3 Alagoas, focada somente nos competidores da Faixa Etária, não poderia ter sido melhor. Além de reunir mil atletas de 12 países, representando os cinco continentes, o evento contou com o apoio da população, que desde cedo lotou a Praia de Pajuçara para acompanhar alguns dos melhores amadores do país e vários destaques do exterior. Em resposta, os triatletas fizeram uma prova bem disputada, fechando da melhor maneira possível um fim de semana com o maior evento de triatlo do mundo.

Foto: Fábio Falconi / Unlimited Sports

No masculino, o experiente Chiquinho fez bonito. O atleta foi um dos primeiros a sair da água e se manteve entre os líderes no ciclismo e corrida, garantindo o melhor tempo no masculino. “Estou muito feliz, pois foi uma ótima prova e a Unlimited Sports deu mais um show de organização. O percurso foi maravilhoso, não ventou e todo o povo da cidade apoiou e respeitou os atletas”, estão todos de parabéns.

Apesar de ter direito a vaga, ele não deverá estar na África do Sul em 2018. No próximo ano vou buscar nova classificação para tentar voltar para o Havai”, afirmou. Com relação à prática do triatlo, ele deu a formula. “Fazer por amor, paixão e prazer. O importante é pensar na qualidade de vida. Tudo é um conjunto e dando certo todos arrebentam”, destacou o campeão, que começou no esporte em 2005 e já tem mais de 17 provas do Ironman full e várias de 70.3 no currículo, sempre disputando títulos.

Pódio Feminino – Foto: Fábio Falconi / Unlimited Sports

Retorno vitorioso – Uma das principais triatletas do país nos útlimos anos, Vanessa Gianinni está de volta após duas temporadas afastada do esporte por motivo de contusão e pessoais. E ela quer voltar ao topo começando como amador, como fez no Ironman 70.3 Alagoas. Ela ganhou bem e sem dificuldades, e ainda assegurou a vaga para o Mundial 

“Dois anos fora de um 70.3 e acabei perdendo muito ritmo de prova. Vou tentar fazer tudo que puder no amador e depois de Kona, meu sonho, quem sabe,  verei se volto a ser profissional ou sigo aqui. Tudo vai depender da saúde”, explicou a campeã, que já garantiu presença no Ironman 70.3 Rio de Janeiro.

Com relação a etapa, ela gostou muito. “A prova Maceió é incrível e foi perfeita. A organização fez um excelente trabalho e, com certeza, estarei aqui de novo no ano que vem”, completou a atleta, que chegou com quase dez minutos de vantagem para a segunda colocada.

Resultados

Masculino

  1. Francisco Sartore (BRA/M3539), 4:05:53
  2. Bonieck Clemente (BRA/M3034), 4:10:24
  3. Daniel Ruman Rodrigues (M2529), 4:10:58

Feminino

  1. Vanessa Gianinni (BRA/F3539),  4:26:06
  2. Luca Glaser  (BRA/F2529), 4:35:48
  3. Paula Ponte Moreira (BRA/F1824 ), 4:40:40
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização