25 de maio de 2024

Novo pigmento biossensível permite a criação de tatuagens que monitoram a saúde do atleta

Desenvolvido em parceria entre o MIT e a Harvard Medical School, corante DermalAbyss possibilita criar tatuagens que monitoram em tempo real os níveis de glicose, sódio e PH do sangue

Pesquisadores do MIT’s Media Lab desenvolveram um novo tipo de pigmento biossensível para tatuagens que cuja cor é alterada de acordo com os níveis de glicose e PH do organismo.

O novo pigmento DermalAbyss é resultado da colaboração entre os estudantes do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) Katia Vega, Xin Liu, Viirj Kan e Nick Barry com os pesquisadores da Harvard Medical School Ali Yetisen e Nan Jian.

De acordo com seus idealizadores, a ideia por trás do desenvolvimento do DermalAbyss é tornar tatuagens comuns em uma espécie de ‘tela interativa’ por meio do uso do pigmento especial, que reagem de acordo com as alterações no metabolismo do organismo.

“Desenvolvemos quatro pigmentos biossensíveis capazes de fornecer informações sobre os fluidos corporais através da alteração de suas cores”,  disse o grupo de pesquisadores. “O sensor para medição de PH corporal altera sua cor entre o rosa e o púrpura; o de glicose alterna entre azul e marrom; já o pigmento sensível ao sódio e um segundo medidor de PH brilha quando exposto à luz ultra-violeta”, explicam.

Embora ainda sob fase de testes, a nova tecnologia – que está sendo testada em tatuagens aplicadas sobre peles de porcos – possibilita a aplicação prática em uma série de situações, como a medição em tempo real dos níveis de glicose, sódio e de hidratação em atletas de alta performance ou em uso medicinal, para monitoramento de pessoas com diabetes, por exemplo.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização