19 de maio de 2024
Agustina Apaza - Foto: Thiago Lemos / Divulgação CIMTB

Agustina Apaza confirma favoritismo e vence a Copa Internacional de Mountain Bike

No Masculino, brasileiro Henrique Avancini foi campeão da etapa e do XCO. Prova foi na tarde deste domingo (5)

O domingo foi de decisão na primeira etapa da Copa Internacional Levorin de Mountain Bike (CIMTB Levorin). A argentina Agustina Apaza e o brasileiro Henrique Avancini são os grandes campeões da etapa realizada em Araxá (MG) e do Cross Country Olímpico (XCO). Confirmando seu favoritismo, Apaza permaneceu invicta ao longo da etapa, vencendo o XCO a frente da brasileira Viviane Favery.

Campeã dos três estágios, Agustina terminou a prova com 1h25m24s . A argentina agradeceu o apoio de todos. “Estou muito feliz. Creio que são provas diferentes e foi preciso manter a concentração. Foram três dias que exigiram muito, as condições do circuito estavam perfeitas, agradeço a todos que fizeram parte disso”, disse.

A brasileira Viviane Favery chegou sobre os aplausos da torcida. Ela, que teve uma ótima evolução desde a etapa de Araxá de 2016, e levou 1h28m32s para completar a prova. “Estou muito feliz, não estou acreditando ainda. Ano passado fiquei em 12º lugar e esse em 2º, tive muita evolução. Tenho que agradecer muito a minha equipe, fiz tudo certo, fui focada e confiante, tive uma noção do que estava acontecendo na largada e eu fiquei atrás, mas durante a prova eu consegui recuperar” comemorou.

Henrique Avancini – Foto: Thiago Lemos / Divulgação CIMTB

Já na Elite Masculina, Avancini  estava em segundo lugar na somatória do tempo das provas anteriores, mas conseguiu se recuperar e subir no lugar mais alto do pódio, a frente do argentino Catriel Soto.

Com tempo de 1h21m27s, Avancini completou o percurso e levou o título da etapa pelo quarto ano consecutivo em Araxá. “Estou muito feliz por segurar o título e com a condição que eu estou agora. Essa foi a edição mais empolgante de todos os tempos, a galera me empurrou muito e essa vitoria é pra toda torcida. Nas duas últimas voltas foram mais na emoção do que na consciência. Essa pista é demais, gosto de andar de uma maneira agressiva e é como eu me sinto bem. Foi muito difícil, o Catriel é um cara muito bom e pegou pesado”, disse.

Logo atrás, com uma marca de 1h21m52s, o Argentino Catriel Soto, campeão dos estágios anteriores, cruzou a linha de chegada. “É um evento muito grande e muito bonito. Foram três dias de competição com modalidades diferentes e nessa final todos os competidores deram o melhor de si. No meu caso, eu pude utilizar a diferença dos primeiros dias. Foi tudo incrível, muito organizado. Ano passado fiquei em quarto lugar e esse fiquei em segundo, estou muito feliz e espero estar aqui no ano que vem”, disse Catriel.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização