19 de maio de 2024
Linha de montagem da Sense Bikes em Manaus - Foto: Divulgação

Produção de bicicletas no Brasil recua 11,5% em 2016

669.729 bicicletas foram produzidas no Polo Industrial de Manaus, correspondente a 11,5% abaixo do mesmo período em 2015. Para 2017, associadas da Abraciclo projetam crescimento de 19%

De acordo com os dados divulgados pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, (Abraciclo), a produção de bicicletas no mercado brasileiro somou 15.245 unidades em dezembro, volume 77,9% abaixo do registrado em novembro, com 68.850 unidades, e 191,5% acima do apresentado no 12º mês de 2015. Os volumes de dezembro, no entanto, costumam ser afetados conforme a programação das férias coletivas das fábricas.

No acumulado no ano, saíram das linhas de produção 669.729 bicicletas, volume que corresponde a uma queda de 11,5%, quando comparado com janeiro a dezembro de 2015, com 757.045 unidades. Todas associadas da entidade possuem fábricas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM).

Fábrica da Audax Bikes no Polo Industrial de Manaus – Foto: Divulgação

“Em 2016, o mercado de bicicletas sofreu uma retração de 11,5% para as fabricantes do PIM devido às dificuldades do contexto econômico nacional. Entretanto, o otimismo em relação à melhora na economia e na estabilidade política do País contribui para prever uma recuperação de volumes no setor em 2017”, afirma João Ludgero, vice-presidente do segmento de Bicicletas da Abraciclo.

“As condições de competitividade do PIM, aliadas aos novos investimentos das associadas e oportunidades de mercado, permitem uma perspectiva de crescimento na ordem de 19% para este ano”, acrescenta o executivo, ressaltando que foi percebida uma melhora nas vendas e no ânimo dos clientes já no último trimestre do ano passado, assim como uma crescente demanda por produtos de maior valor agregado.

Exportações e Importações – As fabricantes de bicicletas de todo o território nacional exportaram 8.423 unidades em 2016, correspondendo a um aumento de 27,4% sobre o volume exportado no ano anterior, que havia totalizado 6.613 unidades, conforme dados apurados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e analisados pela Abraciclo.

Os três principais destinos das bicicletas brasileiras em 2016 foram Paraguai, com 4.192 unidades ante 2.960 unidades em 2015; Bolívia, com 2.962 unidades ante 1.193 unidades; e Uruguai, com 778 unidades ante 1.500 unidades. A maior variação anual envolveu os volumes exportados para a Bolívia, que evoluíram 148,3%.

As empresas brasileiras em geral importaram 135.153 bicicletas no ano passado, o que significou uma queda de 44,4% em relação ao volume importado em 2015 (243.175 unidades), de acordo com levantamento do MDIC analisado pela Abraciclo.

Os três principais fornecedores destes produtos para o mercado brasileiro em 2016 foram China, com 115.841 unidades ante 217.607 unidades no ano anterior; Taiwan, com 11.013 unidades ante 19.197 unidades; e Portugal, com 3.918 unidades ante 947 unidades. O destaque em variação anual foi Portugal, com crescimento de 313,7% nas vendas para o Brasil, de 2015 para 2016.

A bicicleta no Brasil

Frota nacional Mais de 70 milhões
Produção anual 3,5 milhões de unidades
Colocação no ranking mundial 4º maior produtor mundial
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização