25 de abril de 2024
Principal via de comunicação entre o Plano Piloto e a cidade-satélite de Taguatinga, a EPTG ainda não possui ciclovias - Foto: Gabriel Jabur / Agência Brasília

Após anos de espera, GDF abre licitação para construção de ciclovia na EPTG

Reivindicação antiga dos ciclistas de Brasília, ciclovia da Estrada Parque de Taguatinga está orçada em R$ 11 milhões e deverá ser concluída após oito meses de obras

Uma das maiores reivindicações dos ciclistas de Brasília está finalmente prestes a ser atendida. O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) abriu nesta terça-feira (10) licitação para a construção de ciclovias ao longo da EPTG, principal via de comunicação entre o Plano Piloto e a cidade-satélite de Taguatinga.

Embora uma lei distrital de 2005 já tenha previsto a construção de ciclovias na Estrada-Parque por ocasião da execução do Programa de Transporte Urbano do DF, componente do projeto Brasília Integrada, iniciado em 2007, a obra de expansão da rodovia foi executada, mas a ciclovia prevista no projeto foi simplesmente suprimida.

De acordo com o edital de concorrência 008/2016, as obras terão início na DF-085 e conetará o trecho de entroncamento da Rodovia DF-003, na Estrada Parque Indústria e abastecimento (Epia), a Rodovia DF-001, na Estrada Parque Contorno (EPCT), no Pistão Sul e Norte. O projeto, orçado em 11 milhões de reais, deverá ter início assim que o processo licitatório for concluído.

De acordo com o DER, é dotar a EPTG de uma rota segura e confortável para os ciclistas, conectando o início do Setor Policial, Cruzeiro e Octogonal à Taguatinga, facilitando a mobilidade urbana entre Águas Claras, Vicente Pires, Lúcio Costa, Guará e Setor de Indústria e Abastecimento (SIA).

O DER informa que as obras devem ser finalizadas em até oito meses após a assinatura do contrato com a empresa que vencer a licitação.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização