27 de maio de 2024

Guia prático sobre câmaras de ar para bicicletas

Tamanhos, tipos, válvulas e adaptadores: O que é preciso saber no momento de adquirir uma câmara de ar nova

De todos os problemas mecânicos que lidamos em nossas pedaladas, os relacionados ao conjunto pneu x câmara de ar são de longe os mais recorrentes.

Embora possa ser facilmente reparada através de remendos, chega um momento em que a câmara de ar precisa ser substituída por uma nova. Isto acontece quando ocorre(m):

  • Excesso de furos;
  • Perfuração muito grande ou rasgo;
  • Válvula danificada;
  • Perfuração próxima à região da válvula;
  • Câmara de ar ressecada.

Além dos citados acima, é comum ver ciclistas reclamarem de furos constantes sem causa aparente. Quando isto ocorre, é necessário diagnosticar a causa do problema antes de substituir a câmara de ar. Entre os diversos fatores que podem contribuir para a ocorrência de furos e desgaste prematuro destacam-se:

  • Uso de câmara de ar com medidas incompatíveis com o conjunto pneu x roda;
  • Pneu desgastado ou do tipo ultra light;
  • Diâmetro da válvula incompatível com a roda;
  • Extensão da válvula incompatível com a roda;
  • Pressão de ar inadequada.

Como funciona a câmara de ar?

Basicamente, uma câmara de ar é uma estrutura construída em material elástico de alta resistência, que pode ser inflado através de uma válvula que permita a entrada de ar, bloqueando sua saída.

Câmara de ar com válvula do tipo Presta
Câmara de ar com válvula do tipo Presta

A função principal da câmara de ar é proporcionar conforto e segurança na pedalada, funcionando como um colchão de ar entre a bicicleta e o terreno por onde ela passa.

Embora nos dias de hoje cada vez mais ciclistas apostem nas vantagens dos pneus sem câmara (tubeless), a maioria esmagadora das bicicletas ainda utiliza câmaras de ar em suas rodas.

Que câmara de ar devo adquirir para minha bicicleta?

Assim como no caso das rodas e pneus, câmaras de ar são comercializadas em uma grande variedade de tamanhos e usos. Além disso, o tipo de válvula compatível com a roda deve também ser levado em consideração.

Nas linhas abaixo, descreverei o que deve ser considerado no momento da compra de sua nova câmara de ar.

Dimensões

Câmaras de ar são comercializadas em tamanhos que variam de acordo com a circunferência da roda e largura do pneu. Para determinar com exatidão qual o modelo mais apropriado, confira as dimensões do pneu, que geralmente ficam estampadas nas paredes laterais do pneu e da câmara.

Pneu de estrada nas dimensões 700 x 25

Usualmente, as medidas utilizadas em bicicletas de estrada utilizam o sistema métrico decimal em milímetros, como por exemplo 700 x 23. Já bicicletas algumas bicicletas recreacionais e todas as mountain bikes utilizam medidas em polegadas, como por exemplo 29″ x 2.0″. O primeiro número significa o diâmetro da roda com o pneu montado e o segundo número informa a largura do pneu.

Ao escolher uma câmara de ar, procure por medidas compatíveis com as dimensões do pneu que ela irá trabalhar. Uma câmara de ar de grande volume em um pneu muito fino poderá enrugar durante o processo de preenchimento, criando zonas de atrito que poderão resultar em furos. Por outro lado, uma câmara de ar muito fina em um pneu largo poderá resultar em estouro por excesso de pressão. 

Tipo de válvula

Atualmente no Brasil são comercializados dois tipos de válvulas: a Schrader, do mesmo tipo utilizado em automóveis e conhecido popularmente como ‘bico grosso’; e a válvula Presta ou ‘bico fino’, utilizada exclusivamente em bicicletas. Para maiores informações, leia o artigo Tipos de válvulas para câmaras de ar e pneus de bicicleta.

No momento da compra, é importante saber qual o modelo é compatível com a roda onde será usada. Embora os aros com orifícios de 8mm para válvulas de bico grosso possam utilizar tanto câmaras de ar com válvulas Schrader quanto os modelos Presta de 6mm (através do uso de um redutor plástico), a recíproca não é verdadeira. Jamais tente alargar um orifício de aro para acomodar uma câmara com válvula Schrader, pois o resultado poderá danificar permanentemente a roda.

Comprimento da válvula

Outro aspecto importante a ser levado em consideração é a altura do aro da roda. Rodas com perfil do tipo aero necessitam de câmaras de ar com bico de válvula de comprimento maior para que possam atravessar corretamente o furo do aro.

Rodas aero semi-fechadas geralmente exigem o uso de extensores especiais acoplados à válvula da câmara de ar

Câmaras de ar podem ser encontradas no Brasil nas medidas de bico 34 e 48mm (Schrader) e 42 a 82mm (Presta). Rodas aero semi-fechadas ou com perfil especiais podem exigir o uso de extensores especiais.

Como evitar problemas com câmaras de ar

Se por acaso, mesmo após escolher corretamente uma câmara de ar de qualidade você ainda tenha problemas constantes com furos, considere examinar estas possíveis causas:

Fita de aro

Com a honrosa exceção dos modelos nativamente tubeless, todas as rodas são montadas com fitas de aro, que protegem as câmaras de ar contra atritos causados pelo orifício de entrada dos nipples dos raios. Caso a fita do aro esteja danificada, ausente ou simplesmente se for de má qualidade, ela não cumprirá sua função, dando origem ao famoso snake bite (mordida de cobra, em inglês), situação onde o raio tensionado atravessa a câmara de ar dando origem ao furo duplo similar à picada de um ofídio.

Câmara de ar com perfurações do tipo snake bite

Atualmente encontramos fitas de aro em plástico ou tecido, cada qual com suas características de proteção e leveza. Pessoalmente recomendo o uso da Gorilla Tape, que além de extremamente resistente e durável, e relativamente leve e serve também para converter rodas tubeles ready.

Atrito com a parede do pneu

Para evitar atrito entre a câmara de ar e a parede interna do pneu, considere aplicar um pouco de talco no interior dos pneus durante a montagem. Isto irá permitir que a câmara de ar se movimente mais livremente durante o processo de enchimento, evitando ‘beliscões’ que possam resultar em furos.

Aplique o talco diretamente no interior do pneu e espalhe por sua superfície com o auxílio de um pincel. Essas e outras dicas podem ser encontradas no artigo 15 produtos indispensáveis em um oficina de bikes caseira ou profissional.

Pressão de trabalho inadequada

Todo pneu possui impresso em uma de suas paredes laterais as pressões mínima e máxima de trabalho. Confira esta informação e ajuste a pressão do pneu de acordo com o peso do ciclista e tipo de terreno.

Sobre o autor

André Ramos é editor do website MTB Brasília
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização