28 de maio de 2024

Conheça o K-Force WE, o novo grupo eletrônico (quase) sem fio da FSA

Novo grupo transmissor do fabricante italiano combina trocas de marcha sem fio via ANT+ com câmbios dianteiro e traseiro que compartilham uma bateria central através de fios

A marca ítalo-americana FSA é o mais novo integrante do seleto grupo de fabricantes de transmissões eletrônicas para bicicletas. 

Com seu lançamento oficial marcado para maio de 2017, o novo grupo de transmissão FSA K-Force WE para bicicletas de estrada destina-se a competir com as principais referências do mercado, os grupos Shimano Di2, Campagnolo EPS e SRAM RED eTap.

Testado exaustivamente por ciclistas das equipes Etixx-QuickStep e Tinkoff-Saxo nas principais provas de estrada do mundo, o K-Force WE teve seu protótipo testado pela primeira vez na edição 2015 do Tour de France. De lá pra cá, a nova transmissão resultou em uma combinação de soluções mecânicas e eletrônicas para dar vida a um grupo sem fio de 11 velocidades, com características únicas de autonomia e facilidade de instalação/manutenção.

Manete / trocador FSA K-Force We
Manete / trocador FSA K-Force We

Ao contrário do grupo da SRAM que utiliza um sistema proprietário de transmissão de dados sem fio (AIREA), o sistema da FSA utiliza o conhecido ANT+, há anos utilizado por fabricantes como a Garmin, Trek/Bontrager, CycleOps e Shimano, entre outras. Esta solução permite uma maior integração entre produtos, permitindo que a troca de marchas possa ser monitorada através de GPS da Garmin, por exemplo.

Especificações

Manete / trocador FSA K-Force We

  • Sistema de transmissão de dados wireless ANT
  • Duas opções de tamanho de manetes
  • Posicionamento ajustável
  • Manetes em carbono
  • 2 velocidades (câmbio dianteiro) e 11 velocidades (câmbio traseiro)
  • Compatibilidade: FSA K-Force WE
  • Alimentação: Bateria do tipo CR 2032

O K-Force WE utiliza uma solução de compromisso entre as apresentadas por seus concorrentes diretos. Assim como no grupo SRAM eTap, os câmbios dianteiro e traseiro são comandados por comandos localizados nas manetes do guidão por meio de transmissão sem fio que comunica-se com um receptor localizado no câmbio dianteiro.

O câmbio dianteiro FSA K-Force We funciona também como receptor de dados transmitidos pelas manetes
O câmbio dianteiro FSA K-Force We funciona também como receptor de dados transmitidos pelas manetes

Com sua função dupla, o câmbio dianteiro/receptor é por sua vez conectado via fio elétrico à uma bateria localizada no interior do quadro ou no canote do selim, que também alimenta o câmbio traseiro, solução similar ao grupo Di2 da Shimano.

A bateria central do grupo FSA K-Force We pode ser oculta no interior do quadro ou no canote do selim da bicicleta
A bateria central do grupo FSA K-Force We pode ser oculta no interior do quadro ou no canote do selim da bicicleta

De acordo com a FSA, esta solução híbrida oferece uma série de vantagens como facilidade de instalação e manutenção, além de uma autonomia estimada entre 4 a 6 mil quilômetros, um recorde em sua categoria.

Tanto a antena receptora quanto os demais circuitos eletrônicos ficam abrigados no interior de uma ‘couraça’ plástica, resistente à água e às condições climáticas.

Especificações

Câmbio dianteiro FSA K-Force We

  • Compatível com 11 velocidades
  • Corpo em aço inoxidável
  • Sistema eletrônico resistente à água
  • Padrão de transmissão de dados ANT/ANT+
Câmbio traseiro FSA K-Force We
Câmbio traseiro FSA K-Force We

O Câmbio traseiro de 11 velocidade segue o belo apelo estético dos demais componentes, com seu cage construído em fibra de carbono e acabamento em preto fosco com grafismo dourado.

Assim como o câmbio dianteiro, é alimentado pela bateria central através de um único fio, que também transmite os comandos enviados remotamente pelos trocadores de marcha.

O novo câmbio traseiro K-Force We é compatível com cassetes de 11-25, 11-28 e 11-32 dentes.

Especificações

Câmbio traseiro FSA K-Force We

  • Compatível com 11 velocidades
  • Polias em composite de baixo atrito
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização