25 de maio de 2024
Equipe Funvic Soul Cycles & Carrefour - Foto: Divulgação

Equipe brasileira é suspensa após três positivos para doping

Atletas da Funvic Soul Cycles & Carrefour acusaram positivo em suas amostras de sangue para a presença da substância Eritropoietina (CERA), coletadas durante a Volta a Portugal, realizada em julho

A União Ciclística Internacional (UCI) anunciou na noite desta quinta-feira (17) que o ciclista colombiano Ramiro Rincon Diaz e o brasileiro João Marcelo Pereira Gaspar – ambos da equipe brasileira Funvic Soul Cycles & Carrefour -, acusaram positivo em suas amostras de sangue para a presença da substância Eritropoietina (CERA), durante a prova Volta a Portugal, realizada em julho deste ano.

Esta foi a terceira vez que atletas da equipe brasileira são flagrados em exames anti-doping no período de um ano, já que em agosto deste ano o ciclista Kleber da Silva Ramos também acusou positivo para CERA, resultando em sua exclusão das olimpíadas Rio 2016.

Com os resultados dos exames, a equipe será submetida a um comitê disciplinar da UCI, que poderá punir a equipe com uma suspensão de 15 dias a 12 meses.

Em nota divulgada em seu website, a equipe Funvic Soul Cycles & Carrefour informou que tão logo tomou conhecimento dos resultados dos exames encerrou seus contratos com os atletas João Marcelo Pereira Gaspar e Wilson Ramiro Rincón Díaz em caráter definitivo e que os atletas deverão sofrer consequências e punições em âmbito nacional e internacional. Confira a nota na íntegra:

Nota oficial da equipe Funvic Soul Cycles & Carrefour

A equipe de ciclismo Funvic Soul Cycles & Carrefour vem por meio desta oficializar que encerrou seus contratos com os atletas João Marcelo Pereira Gaspar e Wilson Ramiro Rincón Díaz em caráter definitivo no dia 17 de novembro de 2016, após ter sido comprovado pela União Ciclística Internacional (UCI) que os dois fizeram uso de substância proibida para a prática do ciclismo profissional.

Vale lembrar que todos os atletas da equipe possuem o Passaporte Biológico da UCI. O Passaporte Biológico foi adotado desde que a equipe recebeu a licença Profissional Continental da UCI em 1º de janeiro de 2016. Desde então, os ciclistas podem ser acionados a fazer exames em qualquer dia e horário da semana, seja em competição ou fora. Para tal, o atleta preenche uma ficha online na qual insere o seu endereço diariamente, seja fora de competição, em competição ou em viagens. O objetivo é que ele esteja sempre disponível para todos os órgãos competentes de combate ao doping em qualquer lugar do mundo.

Os atletas deverão sofrer consequências e punições previstas pelo regulamento da prática esportiva no âmbito nacional e internacional.

A equipe Funvic Soul Cycles & Carrefour lamenta profundamente o fato e reitera que definitivamente não compactua com o doping.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização