22 de abril de 2024
Lauro Chaman no bronze - Foto: Marco Antonio Teixeira / CPB

Brasil conquista medalha de bronze inédita no Paraciclismo de Estrada da Rio 2016

Lauro Chaman conquistou o bronze na prova de Contra-Relógio Masculino classe C5

A quarta-feira (14) foi histórica para o paraciclismo brasileiro. Lauro Chaman surpreendeu e ficou com a medalha de bronze na disputa da prova de contra-relógio masculino, categoria C5, dos Jogos Paraolímpicos Rio 2016. O brasileiro encerrou as duas voltas do percurso de 30 quilômetros pelo Recreio dos Bandeirantes em 37min37s43, ficando atrás apenas do ucraniano Yehor Dementyev, ouro (36min53s23), e do australiano Alistair Donohoe, prata (37min33s36).

O resultado inédito comprova a evolução do paraciclismo brasileiro e também a boa fase de Lauro Chaman, que terminou a menos de cinco segundos da medalha de prata. No último ciclo olímpico, o atleta natural de Araraquara (SP) subiu ao pódio de diversas provas de alto nível do calendário internacional, incluindo algumas etapas da Copa do Mundo de Paraciclismo e também do Mundial da modalidade, e ainda conquistou três medalhas no ParaPan de Toronto 2015.

No último domingo (10), Lauro igualou o feito de João Schwindt, melhor resultado do país no Paraciclismo de Pista em Jogos Paralímpicos (quarto lugar na prova de resistência no paraciclismo de estrada, em Londres2012), conquistando o Top4 na prova de perseguição individual, classe C5. Depois de passar muito perto do pódio na pista, o ciclista ficou ainda mais motivado para as provas de estrada. O brasileiro manteve um ritmo forte do inicio ao fim. Já na primeira parcial, com 15 quilômetros, Lauro cravou o terceiro melhor tempo e suportou muito bem a pressão dos adversários levando a torcida local a loucura ao cruzar a linha de chegada em terceiro lugar. Ainda na mesma categoria, Soelito Gohr terminou na 9ª colocação.

“Não tenho palavras para descrever esse momento. É muito gratificante ajudar meu país a subir no pódio, mas uma emoção única conquistar uma medalha paralímpica, ainda mais em casa, com a torcida toda gritando seu nome, te motivando. Esse resultado é fruto de muito suor, treino, sacrifícios… Nossa modalidade vem crescendo muito nos últimos anos e espero que isso ajude a fomentar ainda mais o paraciclismo em todo o Brasil”, contou o medalhista paralímpico.

Jady Malavazzi - Foto: Marco Antonio Teixeira / CPB
Jady Malavazzi – Foto: Marco Antonio Teixeira / CPB

O Brasil também foi representado na prova de contra-relógio por Jady Malavazzi na handbike H3 feminina e pela dupla Marcia Fanhani e Mariane Ferreira no Tandem B feminino. Jady comemorou muito a boa performance, cruzando a linha de chegada em sexto lugar (35min33s), há apenas 2 minutos da campeã paralímpica, a britânica Karen Darke (33min44s). Completaram o pódio a norte-americana Alicia Dana, prata, e a italiana Francesca Porcellato, bronze. Na disputa para deficientes visuais, Marcia Fanhani e sua piloto Mariane alcançaram o 16º lugar na categoria B, que teve no pódio a irlandesa Katie Dunlevy em primeiro, a japonesa Yuri Kanuma em segundo e a britânica Lora Turnham em terceiro.

Marcia Fanhani e Mariane Ferreira - Foto: Marco Antonio Teixeira / CPB
Marcia Fanhani e Mariane Ferreira – Foto: Marco Antonio Teixeira / CPB

“O paraciclismo brasileiro tem muito a comemorar. Nossos atletas mostraram que estão crescendo exponencialmente, brigando de igual para igual com ciclistas experientes do circuito mundial, e também estamos colocando representantes em mais de uma classe, o que confirma o potencial para o país crescer ainda mais na modalidade. Certamente a medalha do Lauro e tudo o que vimos até aqui, e ainda veremos nos próximos dias com as provas de resistência, irá atrair mais praticantes para a modalidade e também ajudará a fortalecer o trabalho dos atletas que já estão nessa caminhada”, destacou José Luiz Vasconcellos, presidente da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC).

As competições de paraciclismo de estrada seguem até o sábado (17), com as provas de resistência.

Fonte: Confederação Brasileira de Ciclismo

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização