29 de maio de 2024

Tour de France 2016: Marcel Kittel vence quarta etapa em vitória decidida pelo photo-finish

Líder na classificação geral, Peter Sagan abre 12 segundos de vantagem sobre Julian Alaphilippe, segundo colocado

Marcel Kittel foi o mais forte na chegada a Limoges, na quarta etapa da edição 2016 do Tour de France. Foi mais um final de etapa animado, com a vitória decidida através do photo-finish. Kittel superou Bryan Coquard por escassos milímetros, para vencer a etapa mais longa deste Tour 2016 (237,5 km). O cilista alemão acabou por vencer uma etapa que, em teoria, não era sua especialidade, devido à inclinação da estrada nos metros finais. Foi a nona vitória de Kittel no Tour.

Na etapa mais longa da 103ª edição do Tour, 198 ciclistas partiram de Saumur rumo a Limoges, em uma disputa que foi relativamente tranquila até aos dez quilômetros finais, quando quatro ciclistas saíram em fuga: Oliver Naesen (IAM), Markel Irizar (Trek), Andreas Schillinger (Bora) e Alexis Gougerard (AG2R). Este último viria a ceder e a ficar para trás a 35 quilômetros do fim. O pelotão teve sempre a vantagem dos fugitivos bem controlada, com a equipe Dimension Data, de Cavendish e Boasson Hagen, e a Katusha, do aniversariante Kristoff, a trabalharem para ir anulando a vantagem da fuga. A cerca de 100 quilômetros do final, também a Lotto, de Greipel, e a Etixx, de Kittel, entraram na disputa.

A cerca de seis quilômetros do final, a fuga foi alcançada pelo pelotão e começou a sentir-se o ‘burburinho’ de uma chegada a Limoges que prometia ser animada. Naquela que parece ser uma nova moda, as equipas dos principais favoritos intrometeram-se, dificultando a colocação dos sprinters que tentavam chegar à frente. Apesar de alguma desorganização na frente do pelotão, a equipe Lotto-Soudal, de Andre Greipel, acabou por conseguir fazer uma boa proteção para o sprinter alemão.

Com o declive dos metros finais, esta quarta etapa adaptava-se bem a puncheurs – ciclistas com capacidade de sprintar em subidas curtas. Corredores como Sagan, Boasson Hagen, Matthews, Coquard ou Richeze eram apontados como favoritos, mais até do que sprinters puros como Cavendish, Kittel, Greipel ou Kristoff.

No sprint final, Greipel saiu demasiado cedo (apesar do bom trabalho da sua equipe) e não teve forças para lutar pela vitória. Kitttel, que calculou o momento certo para atacar, acabou por ganhar alguma vantagem, mas por pouco não foi surpreendido pelo francês Bryan Coquard, que saiu disparado para ultrapassar quatro ciclistas e obrigar a organização a recorrer ao photo-finish para determinar o vencedor da etapa. Peter Sagan fechou o pódio e mantém a camisa amarela de líder.

Os principais favoritos chegaram com o pelotão, em uma etapa que não provocou alterações significativas na classificação geral. Peter Sagan continua na liderança e aumentou um pouco a sua vantagem, com 12 segundos de vantagem sobre Julian Alaphilippe e 14 sobre Alejandro Valverde.

Resultados da 4ª etapa

# Ciclista (País) Equipe Tempo
1 Marcel Kittel (Ger) Etixx – Quick-Step 5:28:30
2 Bryan Coquard (Fra) Direct Energie
3 Peter Sagan (Svk) Tinkoff Team
4 Dylan Groenewegen (Ned) Team LottoNl-Jumbo
5 Alexander Kristoff (Nor) Team Katusha
6 Sondre Holst Enger (Nor) IAM Cycling
7 Daniel Mclay (GBr) Fortuneo – Vital Concept
8 Mark Cavendish (GBr) Dimension Data
9 Samuel Dumoulin (Fra) AG2R La Mondiale
10 Simon Gerrans (Aus) Orica-BikeExchange

Classificação geral após a 4ª etapa

# Ciclista (País) Equipe Tempo
1 Peter Sagan (Svk) Tinkoff Team 20:03:02
2 Julian Alaphilippe (Fra) Etixx – Quick-Step 0:00:12
3 Alejandro Valverde (Spa) Movistar Team 0:00:14
4 Warren Barguil (Fra) Team Giant-Alpecin 0:00:18
5 Christopher Froome (GBr) Team Sky
6 Roman Kreuziger (Cze) Tinkoff Team
7 Nairo Quintana (Col) Movistar Team
8 Fabio Aru (Ita) Astana Pro Team
9 Michael Matthews (Aus) Orica-BikeExchange
10 Pierre Rolland (Fra) Cannondale-Drapac
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização