23 de abril de 2024
Foto: Divulgação / Picos Pro Race

Edição 2016 do Picos Pro Race tem mais de 250 inscritos de vários estados

Desafios e premiação extra prometem deixar a prova de MTB Marathon piauiense muito mais competitiva

Começa neste sábado (02) o Picos Pro Race 2016. A prova, que acontece pelo terceiro ano consecutivo na grande região de Picos, ao sul do Piauí, terá muitas atrações para as centenas de atletas já inscritos. Entre elas, a premiação extra de R$ 10 mil, um incentivo a mais para os atletas do Piauí e de outros estados, uma vez que este ano terá a pontuação máxima na classificação das provas de maratona da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), classe XCM1.

A entrega de kits ocorrerá neste sábado. a partir das 12 horas na AABB. O briefing técnico será realizado na Praça de Alimentação no centro da cidade e a prova terá início no domingo (03), com largada na AABB, a partir das 7 horas.

Com suas inscrições encerradas, o Picos Pro Race conta com mais de 250 atletas inscritos, o que deixará a prova mais colorida, empolgando municípios e povoados por onde passar.

O percurso é a grande expectativa dos competidores. Segundo o diretor geral da prova, o atleta e empresário Daniel Freitas, os 85 km do percurso estão cheios de novidades e com muitos desafios do início ao fim.  “Recomendamos que os atletas estejam bem preparados e tenham atenção especial com a hidratação. Os primeiros 50 quilômetros poderão decidir os campeões, pois é o trecho com mais obstáculos e dificuldades”, adiantou. O percurso desta edição conta com trechos de 1.200 metros de ganho de elevação, além de muitas trilhas de morros, pedras e areia.

A prova percorrerá os municípios de Picos (cidade-sede), Santana do Piauí e Sussuapara. Os atletas se deslocarão em comboio por cerca de 5 km na BR 316 até o início do trecho cronometrado. Os primeiros 9 km se darão em um estradão, onde os atletas poderão imprimir um ritmo forte. Após o quilômetro 9, a trilha ganha uma característica mais técnica, adentrando em um singletrack mesclado de pedras e pequenos bancos de areia, com descidas e subidas bastante técnicas.

No km 12, a prova volta para um terreno de estrada de terra na localidade Coroatá até encontrarem à primeira serra do percurso, a Serra do Juaí, no km 17. Nesse ponto, serão 3 km de subida até chegar ao cume da serra, depois mais estradão em terra batida pra que os atletas recuperem o fôlego, até a cidade de Santana do Piauí. Para descer até Santana, os atletas terão que ter bastante atenção, pois encontrarão uma descida de alta velocidade com curvas bastante fechadas. Em Santana, o primeiro ponto de apoio pra as equipes, com 26 km já percorridos.

De Santana do Piauí, a prova segue entre estradões e singletracks até o km 35, ponto em que se avistará a Serra do Barro, com cerca de 2 km de distância. Daí, a prova segue até a cidade de São José do Piauí, passando por estradões, trechos de singletracks com descidas técnicas e uma subida com um grau de inclinação elevado.

Para chegar na cidade de São José, os atletas terão que mostrar toda sua habilidade e força em um downhill em fascinantes lajeiros de tirar o fôlego de tamanha beleza. Nesse ponto já se vão aproximadamente 42 km de prova e logo vem o segundo ponto de apoio para as equipes. Em seguida, os atletas terão que enfrentar a Imbiriba, famoso local na região por ser uma área que possui um visual exuberante. Na Imbiriba os atletas encontrarão alguns bancos de areia pedaláveis e subidas de lajeiro, que exigirão bastante perícia para serem superadas. Até esse ponto, os atletas devem se poupar, pois será o trajeto mais crítico da prova. Os últimos 35 quilômetros serão em estradões, nos quais os atletas irão impor um ritmo forte até a linha de chegada.

Outras informações: (86) 99988-5050

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização