23 de maio de 2024

Merida renova suas linhas de bicicletas MTB Big Nine e Big Seven

Em sua quinta geração, hardtail topo de linha conta com nova geometria, canote de selim exclusivo e apenas 8,5kg de peso total

Um dos maiores fabricantes de bicicletas do mundo, a taiwanesa Merida anunciou esta semana a renovação de suas bicicletas MTB topo de linha Big Nine e Big Seven.

Lançada originalmente em 2014 e hoje em sua quinta geração, as novas bicicletas contam em seu modelo 2017 com uma ampla reformulação, que inclui nova geometria do quadro, novos materiais e componentes, roteamento interno dos cabos e menor peso final, que resultaram em uma melhor estética visual, maior conforto, aerodinâmica e eficiência.

Merida Big Nine 2017

Destinada à utilização em XC competitivo, onde o baixo peso é vital, as novas Merida Big Nine e Big Seven tiveram a geometria do quadro de forma a otimizar sua performance e reduzir seu peso. Logo a primeira vista, chama a atenção o perfil aerodinâmico do tubo inferior, herdado da linha Scultura Disc de bikes de estrada.

A caixa de direção está mais curta que nos modelos anteriores, o que permite uma posição mais agressiva de pilotagem sem a necessidade de se recorrer a mesas com ângulo negativo.

A distância entre o centro do pedivela e o centro da caixa de direção (reach) aumentou, possibilitando a utilização de mesas mais curtas que aumentam a sensação de segurança durante a pilotagem.

Os stays do triângulo traseiro também diminuíram, resultando em uma maior agilidade e tração, já que o peso do ciclista fica melhor distribuído sobre a roda traseira. Esta parte do quadro conta com a exclusiva tecnologia Flex-Stay, que aproveita as características de absorção e flexão da fibra de carbono para filtrar as vibrações do quadro.

Já utilizada em versões anteriores das Big Nine e Big Seven, a tecnologia foi otimizada nos modelos 2017 através da utilização de uma nova disposição das fibras em sua construção.

Merida Big Nine 2017

Além disto, as bikes contam com um novo canote de selin de design exclusivo que funciona como outro ponto de filtragem de vibrações, resultando em um dos quadros hardtails mais confortáveis já produzidos no mundo.

O quadro utiliza o padrão Boost de rodas e caixa de centro, e foi desenvolvido exclusivamente para transmissões de coroa única e conta ainda com roteamento integral dos conduítes e cabos de marcha e freio, com uma porta próxima à caixa de centro para facilitar sua instalação e manutenção.

Merida Big Nine 2017

A 29er mais leve já produzida pela Merida – Graças ao novo quadro, cujo peso-base é de apenas 900 gramas (tamanho M), as novas Merida Big Nine e Big Sevem estabelecem novos paradigmas no que diz respeito a uma bicicleta hardtail de XC. Mesmo incluindo o sistema de portas do quadro, a gancheira do câmbio, eixo traseiro, blocagem de selim, protetor de corrente e proteção do tubo inferior, seu peso não ultrapassa 1.004 gramas, o que permite que o modelo topo de linha, a Big Nine Team torne-se a bicicleta 29er mais leve já produzida pelo fabricante taiwanês, com um peso total de apenas 8,5kg.

Merida Big Nine 2017

Ciclistas diferentes, rodas idem – Seguindo a tendência (e a lógica!) crescente do mercado, a Merida adotou a filosofia de que cada quadro deve ter um tamanho de roda específica. Assim, quadros nos tamanhos XS (Extra pequeno) são disponibilizados apenas com rodas no tamanho 27.5 polegadas. Já quadros nos tamanhos XL e XXL utilizam apenas rodas 29″. Nas demais medidas (S, M e L), pode-se optar pelos modelos 29er (Big Nine) ou com rodas 27.5 polegadas (Big Seven).

Até o presente momento, a Merida ainda não divulgou maiores detalhes sobre os componentes, disponibilidade no mercado e preço das novas Big Nine e Big Seven 2017. Em breve, maiores informações.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização