22 de maio de 2024
Velódromo do Parque Olímpico da Barra - Foto: Gabriel Heusi / Brasil2016

COI admite que velódromo pode não ficar 100% completo para a Rio 2016

Após mais um adiamento na conclusão das obras, Comitê Olímpico pede que trabalhos priorizem as áreas de competição e deixem para segundo plano o acabamento externo

Em face aos constantes atrasos em suas obras, o Comitê Olímpico Internacional (COI) já admite que que o Velódromo possa não estar totalmente concluído por ocasião das Olimpíadas do Rio de Janeiro. Fontes ligadas ao Comitê Organizador Rio 2016 confirmaram que existe uma grande chance que a arena do ciclismo não tenha sua fachada com o acabamento prometido e que apenas o essencial para a realização das competições de ciclismo estará pronto a tempo.

Após mais um adiamento anunciado pelo prefeito Eduardo Paes — a última previsão era 4 de junho —, o Comitê solicitou que os esforços da prefeitura e das empresas responsáveis priorizem as áreas de competição como vestiários, pista e arquibancadas, sendo que estas duas última já encontram-se concluídas.

Foto: Gabriel Heusi / Brasil2016
Foto: Gabriel Heusi / Brasil2016

Já o acabamento externo — processo em regra mais demorado por depender também de fatores climáticos —, poderá não ficar 100% concluído. Embora a organização da Rio 2016 prometa a conclusão total, executivos do Comitê em conversa reservada disseram ao Secretário de Obras da prefeitura, Alexandre Pinto, que não contavam com a conclusão total e pediram agilidade nas partes fundamentais.

Nesta sexta-feira (20), o prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes confirmou que existe a preocupação do COI quanto à parte de competição e o pedido para que a estética fosse deixada de lado, mas garantiu que o velódromo estará 100% pronto até o fim de junho:

“Não há a menor chance de entregarmos obra inacabada. O que aconteceu foi que o COI estava preocupado com a pista e disse não estar ligando para a estética. Mas não tem isso. Vamos entregar o velódromo pronto como o prometido. Acho que mais uns 30 e o Velódromo estará praticamente pronto.

Atrasos constantes – Até o momento, a construção do velódromo custou um total de R$ 147 milhões e já recebeu dois aditivos. A arena, que originalmente deveria ter ficado pronta em dezembro do ano passado é a mais atrasada da Rio 2016 e devido a isto teve seu evento-teste cancelado. Para seu reconhecimento, os atletas poderão apenas circular pela pista de forma informal a partir de julho.

Desde de janeiro de 2015, a prefeitura notifica a empresa contratada Tecnosolo por atrasos no cronograma. Porém, em abril deste ano a empresa admitiu não ser capaz de concluir a obra e subcontratou a Engetécnica para a conclusão dos 20% restantes.

O ciclismo de pista estreará no dia 11 de agosto, no Parque Olímpico.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização