19 de maio de 2024
Álvaro Perazzoli / Agência Laborazoli

Encontro de freeride urbano reúne lendas-vivas do cenário biker de SP

 ‘O Retorno dos Mortos Vivos’ toma de assalto as escadarias, becos, praças, bancos, lixeiras e outros obstáculos da capital paulistana. Ação é parte do Bicicultura Brasil, realizado pela União dos Ciclistas do Brasil

Como parte da programação do Bicicultura Brasil – encontro nacional da bike realizado pela UCB (União dos Ciclistas do Brasil) -, a produtora Urban Riders Brasil trará para São Paulo ‘O Retorno dos Mortos Vivos‘, um encontro de freeriders urbanos não competitivo que ocorrerá no dia 28 de maio, das 9 às 15 horas nas escadarias do Teatro Municipal.

Álvaro Perazzoli / Agência Laborazoli
Álvaro Perazzoli / Agência Laborazoli

O Retorno dos Mortos Vivos será um encontro histórico que pretende reunir lendas e toda a cena old school do esporte, em conjunto com os novos bikers que surgiram nos últimos anos.

De acordo com Álvaro ‘Robocop’ Perazzoli, jornalista especializado no segmento e idealizador do Urban Riders Brasil, o evento dialoga com o encontro e, principalmente, com o momento delicado que o país se encontra. “Eles [os políticos] falam sobre o aumento do uso das bicicletas em suas campanhas, mas não dão o real incentivo fiscal. Isso sem contar os irmãos e irmãs que diariamente perdemos nessa selva urbana de rodovias e avenidas. As poucas e precárias ciclovias conquistadas estão desabando e tendo sua existência e expansão questionadas pelo sistema ‘carrocrata’. O Urban Assault é um soco no estômago de tudo isso e uma forma de reivindicarmos na prática o nosso espaço na sociedade como bikers”, disse.

Cartaz de O Retorno dos Mortos Vivos
Cartaz de O Retorno dos Mortos Vivos

O Urban Assault é um esporte, um estilo de vida e uma forma de olhar a cidade com por outra perspectiva através da exploração do espaço urbano de uma forma alternativa com uma bike. Escadarias, becos, praças, bancos, lixeiras, obstáculos e lugares inimagináveis, geralmente ociosos, são os locais ideais e preferidos para a prática.

Geralmente é praticado com bicicletas de freeride e dirt jump aro 26″, rígidas ou do tipo full suspension. Porém, os organizadores informam que o Urban nasceu como uma grande família, sendo que a bicicleta e a forma na qual as pessoas andam é um mero detalhe. “O que vale para nós é a diversão e a coletividade. Todo o tipo de bicicleta e biker são bem vindos”, completa Álvaro.

Álvaro Perazzoli / Agência Laborazoli
Álvaro Perazzoli / Agência Laborazoli

Os eventos, que começaram a serem oficialmente realizados no ano 2002 , ficaram conhecidos pela forma autogestiva, caricata e incomum que eram divulgados e realizados. Cartazes politicamente incorretos, questionadores, sarcásticos, uma cebola como símbolo, um biker vestido de coelho como mascote e eventos com pilotos com as mais estranhas fantasias ‘aloprando’ pelas ruas foram ações que marcaram a época e caracterizaram uma geração.

“Nós nunca organizamos eventos, muito pelo contrário, a nossa ideia sempre foi nos reunirmos para desorganizar. Essa é e sempre será a nossa filosofia”, finaliza Álvaro ‘Robocop’.

Álvaro Perazzoli / Agência Laborazoli
Álvaro Perazzoli / Agência Laborazoli

Urban Riders Brasil – Idealizado no ano 2000 e que contribuiu significativamente para a difusão do ciclismo extremo urbano no Brasil, o Urban Riders Brasil reuniu ao longo dos anos um grande número de praticantes em todo país. Urban da Páscoa e Assalto das Crianças, por exemplo, foram eventos que se tornaram tradicionais na época e chegaram a serem realizados simultaneamente em 14 cidades brasileiras.

Serviço

  • Quando: 28 de maio, das 9h às 15h
  • Onde: Escadaria do Teatro Municipal, São Paulo (SP)
  • Como: De bicicleta, preferencialmente de ciclismo extremo.
  • O que levar: Capacete, luvas, ferramentas, documento e câmera de ar reserva
  • Confirmação de participação: www.facebook.com/events/1796030783961328
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização