25 de maio de 2024
Murilo Affonso - Foto: Luis Claudio / CBC

Murilo Affonso vence a edição 2016 da Volta Ciclística Internacional do RS

Atleta da Funvic é o primeiro brasileiro a vencer a competição que chegou a sua 3ª edição este ano

Sob uma neblina amena e uma garoa fina, bem típicos do outono-inverno da serra gaúcha, terminou neste domingo (10) a Volta Ciclística Internacional do Rio Grande do Sul. A competição, que tem status classe 2.2 da UCI, reuniu 18 equipes, sendo 10 brasileiras e 8 estrangeiras, em uma disputa eletrizante por quase 800km, divididos em 5 etapas. E para a alegria da torcida local, a festa da vitória foi verde e amarela. Campeão da primeira etapa, Murilo Affonso manteve o bom desempenho e a regularidade, conquistando de maneira brilhante o primeiro título brasileiro da Volta. Em segundo lugar na classificação geral terminou Kleber Ramos, seguido por Alan Maniezzo, terceiro, completando o pódio.

Pódio da última etapa - Foto: Luis Claudio / CBC
Pódio da última etapa – Foto: Luis Claudio / CBC

“Vencer uma prova internacional da UCI é uma emoção que fica até difícil descrever. É neste momento que notamos o resultado do trabalho que foi realizado. Pude contar com a minha equipe do início ao fim, realizamos um trabalho perfeito em toda a competição. A última etapa foi mais difícil devido ser a oportunidade final para definir o título da competição, mas acabou tudo dando certo. Faço questão de compartilhar essa vitória com toda a minha equipe, minha família e amigos que sempre estão na torcida”, contou o campeão.

Emoção não faltou na quinta e última etapa. Oito atletas começaram a prova motivados e logo abriram fuga, que chegou a conquistar uma vantagem de 2min25s para o pelotão no Km 60. Vitor Memolli, do Uruguai, venceu a primeira meta volante, enquanto a segunda disputa ficou com o argentino Daniel Omar. Já perto da metade da prova, o equatoriano David Villavicencio, que fazia parte da fuga, atacou e assumiu a liderança isolada da prova por alguns quilômetros, também sendo capturado antes da temida subida final.

Chegada da 5ª etapa - Foto: Luis Claudio / CBC
Chegada da 5ª etapa – Foto: Luis Claudio / CBC

Montanha decisiva – O pelotão chegou com o grupo principal selecionado e motivado a encarar o último desafio da competição. Nos quilômetros finais, a disputa foi acirradíssima, com as equipes muito agressivas em busca do pódio. Mas o excelente trabalho da equipe brasileira Funvic/Soul Cycles fez toda a diferença, mantendo seus atletas sempre na frente do pelotão. Kleber Ramos gastou todas as suas energias para ajudar seu companheiro e terminou na 12ª colocação da etapa, garantindo o segundo posto na geral a 53 segundos do campeão. Já Murilo Affonso, que conquistou a camiseta azul de líder geral ainda no primeiro dia, completou a etapa na 4ª colocação e garantiu o título, uma vez que o atleta teve a melhor regularidade nas 5 etapas, liderando a classificação geral de ponta a ponta e terminando com 19h12min09s.

Alan Maniezzo, da equipe São Francisco Saúde/Ribeirão Preto, também foi um dos destaques da subida. O ciclista venceu o primeiro prêmio de montanha, e ainda garantiu o título geral da categoria e conquistou o segundo lugar na etapa, terminando em terceiro na classificação geral a 54 segundos de Murilo. O segundo prêmio de montanha foi conquistado pelo ciclista Mauricio Morandi, da Memorial Santos/Fupis. A vitória da quinta etapa ficou com Jefferson Cepeda e o bronze foi para Edson Calderon.

“A etapa foi muito agitada nos quilômetros finais. Tivemos um dia característico para a minha especialidade de montanha. Posso afirmar que meus companheiros fizeram bonito e se doaram totalmente para alcançarmos o melhor resultado possível. Estou muito feliz pelo resultado”, contou Alan, que também se sagrou o rei da montanha.

O Brasil também comemorou outras duas grandes conquistas. Na disputa por equipes, a Funvic celebrou o primeiro lugar entre as equipes. Entre os potenciais atletas da nova geração, Endrigo Rosa, da seleção brasileira de ciclismo de estrada, faturou o título de campeão da categoria Sub23. Na classificação por pontos o argentino Daniel Omar levou a melhor.

“A nossa equipe vêm fazendo um trabalho muito legal, sempre buscando estar evoluindo e adotamos uma tática na primeira etapa que acabou dando certo e nos demais dias apenas defendemos a nossa liderança. Por estar sempre competindo também fora do Brasil estamos conquistando uma experiência muito positiva, além de sempre estar focado na busca por pontos para o Brasil no ranking mundial. A volta mais uma vez foi muito bem organizada e todos estão de parabéns. Estamos muito felizes pela vitória individual e por equipe”, declarou Benedito Tadeu “Kid”.

Dorothy Abbott - Foto: Luis Claudio / CBC
Dorothy Abbott – Foto: Luis Claudio / CBC

Para a comissária internacional Dorothy Abbott, a competição vem crescendo a cada ano e causando uma excelente imprenssão em todas as pessoas. “A Volta do Rio Grande do Sul tem um percurso muito bonito e competitivo. Até a última etapa todas as classificações estavão abertas, demonstrando o alto nível da disputa. A equipe de trabalho também é muito boa e produtiva, além da Policia Rodoviária Estadual que tem um cuidado muito grande com os ciclistas. Tenho certeza que mais uma vez a volta deixará uma imagem muito positiva para os patrocinadores”, declarou a comissária.

Fonte: Confederação Brasileira de Ciclismo

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização