27 de maio de 2024
Richard Mascaranãs - Foto: Luis Claudio / CBC

Uruguaio Richard Mascarañas vence etapa mais longa da Volta Ciclística do RS

Brasil ficou em terceiro com Alan Maniezzo, líder de montanha. Decisão do título fica para última etapa que será neste domingo 10

A 3ª edição da Volta Ciclística Internacional do Rio Grande do Sul está se aproximando de sua reta final e os ciclistas participantes seguem em uma disputa apertadíssima pelo título. Neste sábado (9), os atletas encararam um verdadeiro teste de resistência já que o percurso de 174km entre São Francisco de Paula e Farroupilha é o maior trajeto desta edição. Com muita determinação, o uruguaio Richard Mascarañas deixou todas suas forças para o sprint final e venceu a prova, com o tempo de 4h08min48s. Alan Maniezzo também fez bonito e faturou o terceiro posto para o Brasil, cruzando a linha de chegada junto com o equatoriano Byron Guama, vencedor da terceira etapa e novo líder da classificação geral por pontos, segundo colocado.

“A etapa foi relativamente tranquila durante boa parte do percurso. Nos quilômetros finais é que o ritmo aumentou bastante e acabei conseguindo me desgarrar do grupo principal para conquistar essa vitória. Está sendo muito legal participar da volta. O evento é muito bem organizado, com uma excelente estrutura e ainda conta com a participação de grandes equipes, todos estão de parabéns”, contou o campeão.

A quarta etapa começou com muitos atletas tentando abrir fuga logo nos primeiros quilômetros e o pelotão se fracionando em vários grupos, mas logo um grande conjunto de ciclistas se compactou. No km 36, o brasileiro Antônio Nascimento, o uruguaio Sixto Nunez e o paraguaio Santiago Mingo abriram uma pequena vantagem para o pelotão e o paraguaio venceu a primeira meta volante. O trio acabou sendo alcançado e um grupo de 10 ciclistas se formou, seguindo firme na liderança com um ritmo muito forte. A fuga chegou inclusive a conquistar uma vantagem de quatro minutos para o pelotão com 78 quilômetros de corrida.

Pódio da etapa - Foto: Luis Claudio / CBC
Pódio da etapa – Foto: Luis Claudio / CBC

O paraguaio Santiago Mingo acabou levando a melhor na segunda meta volante e fez o Paraguai conquistar sua segunda chegada intermediaria do dia. A diferença da fuga para o pelotão foi diminuindo gradativamente a partir do km 105 e até que no km 158, o grupo foi capturado graças ao ritmo alucinante imposto pelos ciclistas da equipe Funvic, deixando o final da prova totalmente aberto. Mesmo com vários atletas partindo para o ataque de olho no pódio, Richard Mascaranãs, da seleção do Uruguai, acelerou mais forte no momento certo, conquistando o título da etapa.

A segunda posição ficou com o atleta Alan Maniezzo, da San Francisco Saúde/Ribeirão Preto, que também segue como dono da camiseta branca com bolinhas vermelhas na liderança geral da classificação de montanha. A boa campanha brasileira na prova ainda conta com os atletas da Funvic Murilo Affonso e Kleber Ramos liderando a classificação geral entre os ciclistas, na primeira e na segunda colocação, respectivamente, com o tempo de 15h15min, além de Endrigo Pereira, atleta da seleção brasileira de ciclismo de estrada, na liderança da categoria Sub-23.

“Estou feliz por conquistar o meu segundo pódio nesta edição da volta. Já são quatro dias defendendo a camiseta de montanha e venho tentando apresentar a melhor regularidade possível. A última etapa também irá proporcionar momentos de muitas disputas na busca pelo título. A equipe continua focada e estaremos até o fim tentando conquistar a classificação geral”, contou Alan Maniezzo.

A expectativa é grande para a quinta e última etapa da competição. O domingo (10) promete ser de muita emoção nas estradas da RS 453 e RS 122, que liga Farroupilha à Caxias do Sul. No retorno de Caxias para Farroupilha para a decisão final da competição, serão mais de 800 metros de desnível nos últimos quilômetros, exigindo muito gás e estratégia dos competidores para alcançar um lugar no pódio.

Fonte: Confederação Brasileira de Ciclismo

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização