27 de maio de 2024
Cadu Polazzo, Zé Gabriel, Lucas, Raiza e Pscheidt - Foto: CBC / Divulgação

Seleção Brasileira de MTB garante a prata para no Team Relay do Pan-Americano

Competição internacional de mountain bike segue entre sexta-feira (1º) e domingo (3), em Catamarca, na Argentina

O Brasil começou bem a 20ª edição do Campeonato Pan-Americano de Mountain Bike, em Catamarca, na Argentina. Representado por Ricardo Pschiedt, José Gabriel Marques, Lucas Sírio e Raiza Goulão, o país conquistou sua primeira medalha na competição, a prata no Team Relay, realizado nesta quinta-feira (31). O ouro ficou com a seleção colombiana e o bronze com a Argentina, em uma disputa que reúne atletas de diferentes categorias.

Zé Gabriel Marques - Foto: Thiago Lemos / Pedal.com.br
Zé Gabriel Marques – Foto: Thiago Lemos / Pedal.com.br

Zé Gabriel, atleta sub-23, foi o primeiro brasileiro a entrar na pista, deixando o posto de quinto colocado para Lucas Sirio, da júnior, que terminou a segunda volta em quarto lugar. Os atletas da elite finalizaram com Raiza Goulão, em boa fase e colocando o Brasil mais próximo do pódio, na terceira colocação, e Ricardo Pschiedt, último a largar, mantendo o bom ritmo de Raiza e cruzando a linha de chegada também em terceiro. Os argentinos, que haviam ficado em segundo, receberam uma punição e com isso o Brasil subiu uma posição no pódio.

Raiza Goulão - Foto: Fabio Piva / pivaphoto.com
Raiza Goulão – Foto: Fabio Piva / pivaphoto.com

“A minha volta não foi tão redonda como eu imaginava, mas, mesmo assim, acabou sendo boa. Após o aquecimento me senti um pouco cansada e com as pernas pesadas. Logo na largada forcei bastante, para tentar buscar as rivais que estavam na liderança. Cometi alguns erros durante o percurso, mas cheguei bem próxima da argentina Agustina Apaza, que foi punida pela troca do uma roda durante a sua participação. Ficamos muito contentes de subir ao pódio. Foi um ótimo começo de Pan-Americano”, relatou Raiza Goulão.

Com o resultado, o Brasil somou mais 75 pontos no ranking das nações, feminino e masculino, favorecendo o País na busca por mais uma vaga na Rio 2016, além das duas garantidas ao país-sede em ambos os gêneros. Pelo critério de classificação da UCI (União Ciclística Internacional) para a Olimpíada, os cinco países que lideram o ranking olímpico masculino têm direito a três vagas. Do 6º ao 13º colocado serão disponibilizadas duas vagas, e do 14º ao 23º haverá apenas um representante. Já na disputa feminina, as oito primeiras nações têm direito à duas vagas, do nono ao 17º lugar conquistam uma vaga. O Brasil figura atualmente em 12º lugar no ranking olímpico feminino e 14º no masculino.

Mais disputas – Além dos quatro ciclistas que já competiram nesta quinta-feira, a Shimano estará representada por outros dez atletas brasileiros em Catamarca. Bruna Elias, será a primeira a competir no Cross Country Olímpico (XCO), nesta sexta, às 9h. No sábado (2), será a vez dos três atletas Shimano da júnior irem à pista do XCO, às 14h: Mario Couto, Lucas Sírio e Luiz Renato Borges . Já na sub-23, Karen Olimpio encerrará o dia dos brasileiros às 16h.

Lucas Sírio - Foto: Fabio Piva / pivaphoto.com
Lucas Sírio – Foto: Fabio Piva / pivaphoto.com

No domingo, Zé Gabriel volta a competir, na sub-23, ao lado de seu companheiro de equipe, Érick Bruske. Na Elite Feminina, às 12h, Raiza Goulão busca sua primeira medalha na principal categoria do XCO, enquanto Sofia Subtil (Audax/Shimano) faz sua estreia na Elite. Por fim, Ricardo Pscheidt, Luiz Cocuzzi, Guilherme Muller, Frederico Mariano e Sherman Trezza fecham a participação dos atletas patrocinados pela marca, às 14h30, correndo na Elite.

Ricardo Pscheidt - Foto: Thiago Lemos / pedal.com.br
Ricardo Pscheidt – Foto: Thiago Lemos / pedal.com.br

“Não será uma corrida fácil. Os argentinos estão muito bem preparados e motivados por estarem em casa, e os canadenses e norte-americanos, além dos ciclistas da Colômbia, também são de altíssimo nível”, define Ricardo Pscheidt. “Tanto eu como os demais atletas brasileiros estamos empenhados e vamos em busca de fazer o melhor papel possível, para ajudar o Brasil a garantir a segunda vaga olímpica. Sei que tanto os meus pontos quanto do Rubinho Valeriano e do Henrique Avancini contribuirão muito para termos mais uma vaga”, completa Pscheidt.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização