22 de maio de 2024

SRAM lança o primeiro grupo para MTB de 1 x 12 velocidades do mundo

Nova linha SRAM Eagle é a primeira no mundo a utilizar nativamente um cassete de 12 pinhões com 10-50 dentes

Menos de uma semana após publicar um bem-humorado vídeo decretando a ‘morte’ do câmbio dianteiro, a SRAM anuncia a atualização de seus grupos de transmissão XX1 e X01 para 1 x 12 velocidades.

XX1 Eagle

SRAM XX1 Eagle

Upgrade do grupo topo de linha da marca norte-americana, o novo XX1 Eagle possui um grafismo nas cores preto, cinza e dourado, que curiosamente remonta à edição especial do antigo grupo Deore LX, de sua concorrente Shimano. Embora certamente não passe despercebido, poderá não agradar a todos.

Seu cassete, possui 11 pinhões de aço especial e um, o maior, em alumínio. O perfil de seus dentes foi projetado especificamente para trabalhar com a nova corrente e, segundo a SRAM, promete uma troca de marchas mais eficiente que sua edição anterior de 11 velocidades.

Cassete XX1 Eagle

Sua relação, com 10, 12, 14, 16, 18, 21, 24, 28, 32, 36, 42 e 50 dentes é de 500%, o que corresponde à mesma faixa de trabalho de grupos de 2 × 11 velocidades, com as óbvias vantagens da redução de peso e facilidade de manutenção.

O novo cassete é compatível com rodas e cubos no padrão cubo SRAM XD, o mesmo utilizado nos grupos de 11 velocidades da marca.

Pedivela SRAM XX1 Eagle

Além do tratamento estético, o design dos novos pedivelas XX1 Eagle foi retrabalhado para ficar ainda mais leve e rígido. Suas coroas também tiveram os dentes reprojetados, de forma a reter melhor a corrente, diminuir o desgaste e rodar mais silenciosamente.

Coroa SRAM XX1 Eagle

As coroas serão comercializadas nas opções de 30, 32, 34, 36 e 38 dentes.

Câmbio SRAM Eagle XX1

Estruturalmente, o câmbio do novo grupo teve poucas alterações em relação ao seu predecessor, com exceção de uma nova polia inferior de 14 dentes no lugar da de 12 utilizada em grupos de 11 velocidades.

O câmbio mantém a eficiente tecnologia X-Horizon, que reduz o esforço na troca de marchas, além de diminuir a possibilidade de trocas de marcha ‘fantasmas’ e evitar que a corrente fique pulando excessivamente.

Trigger SRAM XX1 Eagle

Como é comum em grupos da SRAM, há a possibilidade de escolha entre trocadores de marcha do tipo Trigger ou Grip Shift. O modelo Trigger é construído em fibra de carbono e alumínio e possui a opção de regulagem do posicionamento da alavanca de acionamento.

Grip Sift SRAM XX1 Eagle

Seus mecanismos internos receberam um upgrade que promete um maior conforto, durabilidade e precisão na troca de marchas.

Uma das maiores mudanças do novo grupo está no desenho de sua nova corrente, que recebe um tratamento químico a base de nitreto de titânio, cuja função protetora garante à sua superfície uma excelente resistência à corrosão, baixo coeficiente de atrito, elevadíssima dureza e grande resistência ao desgaste.

Corrente SRAM XX1 Eagle

A nova corrente conta com um novo engate Flow Link, que segundo o fabricante proporciona uma maior durabilidade e suavidade na troca de marchas.

X01 Eagle

Ligeiramente mais pesado e de custo um pouco mais acessível, o novo grupo X01 2017 compartilha com seu ‘irmão’ topo de linha das mesmas tecnologias e relações de transmissão.

Seu pedivela mantém o mesmo grafismo nas cores preta, vermelha e branca. A alteração mais evidente é a nova coroa X-Sync 2, de 12 velocidades.

O cassete do X01 Eagle utiliza a mesma relação do XX1 Eagle, mas utiliza o acabamento prateado no lugar do espalhafatoso dourado.

O novo câmbio X01 Eagle também conta com uma polia inferior de 14 dentes e a tecnologia X-Horizon.

De acordo com a SRAM, os novos grupos XX1 Eagle e X01 Eagle deverão estar disponíveis nas lojas a partir de junho.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização