27 de maio de 2024
Foto: Ximiti / BES

Decreto municipal determina o tombamento de 300 km de trilhas em Nova Lima (MG)

A prefeitura da cidade de Nova Lima (MG) decretou o tombamento de cerca de 300 quilômetros de trilhas situadas ao redor de sua região metropolitana.

O Decreto 6.773 prevê a preservação, a organização e o fomento de trilhas destinadas à prática de caminhadas e de ciclismo mountain biking. A previsão da prefeitura é que a fiscalização e a manutenção das áreas – que inclui o mapeamento e a sinalização das trilhas – envolva também a participação dos próprios frequentadores, além de contar com o apoio da iniciativa privada sob a forma de patrocínios e promoção de eventos ou publicidade.

Pelo decreto estarão protegidas as trilhas mapeadas das regiões do Jambreiro, Miguelão, Honório Bicalho, Alphaville, Perdidas, Serra da Calçada, Macacos e Rola Moça, regiões situadas em áreas de transição entre cerrado e Mata Atlântica, onde abundam nascentes e cachoeiras.

As trilhas tombadas estão situadas em áreas de transição entre Cerrado e Mata Atlântica, onde abundam nascentes e cachoeiras - Foto: Ximiti / BES
As trilhas tombadas estão situadas em áreas de transição entre Cerrado e Mata Atlântica, onde abundam nascentes e cachoeiras – Foto: Ximiti / BES

Caracterizadas por matas fechadas e montanhas, a região é habitat natural de diversas espécies de árvores e plantas, como pau-brasil, copaíba, samambaiuçu e angico-rosa-bicuíba. Entre a fauna nativa da região, podem ser encontradas várias espécies de animais, como lobos e até mesmo onças-pardas. A diversidade de pássaros também é grande, como espécies de tangará-dançarino, bonito-do-campo e saíra-azul.

“Trata-se de uma região de beleza única, com muitas montanhas, paisagens magníficas e ainda desconhecidas por muita gente”, disse Christian Wagner, da Associação Arca Amasserra, que levou o projeto ao Executivo juntamente com a Associação dos Condomínios Horizontais.

O tombamento das trilhas surgiu a partir de solicitações de frequentadores e associações da região - Foto: Ximiti / BES
O tombamento das trilhas surgiu a partir de solicitações de frequentadores e associações da região – Foto: Ximiti / BES

De acordo com as associações envolvidas, o tombamento das trilhas também irá preservar rotas históricas, que eram utilizadas por escravos na época do Império. “Estas trilhas fazem parte da história de Minas, e do Brasil. Além de preservamos a natureza, estaremos preservando a história colonial do país, disse Wagner.

O tombamento surgiu a partir de solicitações dos diversos frequentadores das áreas. O objetivo é que a iniciativa também propicie a preservação das serras e dos bens naturais. “O decreto significa uma grande conquista para as gerações presentes e futuras, que poderão usufruir com qualidade dos diversos recursos naturais que nossa cidade oferece”, afirmou o prefeito de Nova Lima, Cassinho Magnani (PMDB).

O decreto de tombamento será lançado oficialmente no Projeto Trilhas no dia 19 de março, às 9h, no bairro Honório Bicalho, em Nova Lima e contará com a presença de ciclistas, ambientalistas e representantes da prefeitura.

“Vivemos hoje em um momento crítico em relação às questões ambientais em todos os lugares. A poluição ambiental chegou a níveis tão críticos que em determinadas regiões de alguns países chega a provocar deformidades e problemas de saúde nos habitantes locais”, pontua  Jean Felipe, diretor do Centro de Apoio ao Ciclista do Brasil (CAC Brasil).

O tombamento foi feito de forma temporária. A expectativa é que a proteção definitiva seja concretizada após análise de todos os órgãos ambientais envolvidos – ainda não há prazo para isso.

Incentivo ao Turismo – A expectativa da Prefeitura de Nova Lima é incentivar o turismo nas áreas de abrangência do decreto. Para isso, além da sinalização das trilhas, existe a previsão de serem criados pontos de apoio aos usuários de bicicletas e aos caminhantes.

“O importante, em primeiro lugar, foi garantir a preservação das trilhas com o tombamento. Agora, precisamos pensar nos próximos passos, já que o fluxo de ciclistas já vem aumentando no últimos anos. Com o decreto, acreditamos que essas áreas possam ficar conhecidas e que mais pessoas possam desfrutar das belezas naturais de nossa região”, disse Wagner.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização