29 de maio de 2024

Noruega gastará 855 milhões de euros na construção de cicloestradas

País escandinavo pretende investir maciçamente na luta contra o aquecimento global através do estímulo ao uso de bicicletas

O governo da Noruega pretende investir 855 milhões de euros nos próximos ano para a construção de 10 estradas de mão dupla exclusivas para bicicletas, que cruzarão o país conectando nove das suas principais cidades.

Além de estimular a bicicleta em um país onde seu uso como meio de transporte é menos frequente em relação aos seus vizinhos Dinamarca e Suécia, o projeto pretende também reduzir à metade as emissões de gases provocadas pelos veículos automotores.

Segundo dados de 2010, enquanto que 17% de todos os deslocamentos na Dinamarca e 12% na Suécia são realizados de bicicleta, enquanto que na Noruega apenas 4% da população utiliza a bicicleta como meio de transporte. A criação da nova rede de cicloestradas ajudaria o país a cumprir a meta de aumentar este número entre 10% a 20%.

Apesar de bem vista pela população, o projeto conta com algumas críticas de especialistas, que alegam que o clima predominante na maior parte do país, aliado às poucas horas de luz no inverno e a paisagem predominantemente montanhosa da Noruega possam ser empecilhos à popularização do uso da bicicleta no país.

Emissão de gases – Além do estímulo ao uso da bike, outras medidas visando a redução das emissões de gases serão tomadas pelo governo norueguês nos próximos anos. Até 2030 75% dos ônibus e 50% dos caminhões do país deverão ser produzidos com motores híbridos (movidos a combustível e a eletricidade) e a metade dos barcos noruegueses deverão utilizar biocombustível.

A Noruega deverá também passar a desestimular o crescimento do parque automobilístico nacional, através do aumento dos impostos sobre automóveis movidos a combustíveis fósseis e incentivo ao uso de veículos elétricos, além de implementar políticas de modernização de estradas e ferrovias.

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização