25 de abril de 2024

Bicicleta MTB full suspension Caloi Elite FS

Uma bicicleta full suspension montada com componentes de boa qualidade e ótimo preço. Mas possível erro no projeto do quadro pode comprometer o resultado final

Uma bicicleta full suspension montada com componentes de boa qualidade e ótimo preço. Parece sonho? Não para a brasileira Caloi, que disponibilizou desde o ano passado sua Elite FS, destinada aos praticantes de moutain bike XC recreacional / entusiasta.

Caloi Elite FS
Caloi Elite FS

O MTB Brasília teve a honra de ser o primeiro site brasileiro a realizar um teste completo com a bike, no qual avaliamos seus pontos positivos e negativos. Confira:

Apresentação – A Caloi Elite FS é construída a partir de um quadro full suspension hidroformado em liga de alumínio 6061, equipado com o amortecedor traseiro RockShox Monarch RL. O quadro utiliza tubulação cônica na caixa de direção, que é do tipo integrada.

Embora o fabricante não especifique a procedência do quadro, dá para notar que sua geometria e construção são idênticas ao modelo Flagstaff 2014, da taiwanesa KHS:

A geometria e a construção da Caloi Elite FS é idêntica a da KHS Flagstaff 2014
A geometria e a construção da Caloi Elite FS é idêntica a da KHS Flagstaff 2014

Sua geometria prioriza o conforto e a estabilidade, em parte graças ao posicionamento do tubo do selim, mais projetado para a roda traseira em relação à caixa de centro. Isto garante uma condução mais precisa nas descidas, em detrimento à eficiência nas subidas.

O uso de um tubo de caixa de direção com 70º, praticamente uma regra nas modernas bikes 29ers, compensa parte da perda de eficiência nas subidas, mas deixa o amortecedor dianteiro mais ‘duro’.

Devido a este posicionamento, um ajuste na pressão do ar dos amortecedores se faz necessária, já que o peso do ciclista fica mais projetado na parte de trás da bike. No meu caso, utilizei 20psi a menos que o sugerido pelo fabricante no garfo dianteiro e 30psi a mais no amortecedor traseiro.

Caloi Elite FS - Foto: André Ramos / MTB Brasília
Caloi Elite FS – Foto: André Ramos / MTB Brasília

Caso o ciclista prefira uma posição mais racing, é possível baixar a mesa ou mesmo inverte-la, de forma da ficar mais projetado para a frente. Isto fará com que a tração na roda dianteira, principalmente nas subidas melhore muito. Para o ‘velhinho’ aqui, que prefere uma geometria mais confortável, o setup original está de bom tamanho…

A bicicleta possui um bom comportamento nas trilhas, mantendo a estabilidade mesmo em situações críticas. Nos singletracks mais ‘travados’, com curvas fechadas notei uma certa flexão lateral na balança traseira, mas nada que comprometesse a pedalada.

A tração é garantida pelos excelentes pneus Continental X-King de kevlar, com 2.2″ de largura e pela eficiência do amortecedor traseiro RockShox Monarch RL, desde que o mesmo esteja com a pressão e o ajuste de retorno corretos.

A Caloi Elite FS impressiona pela qualidade de seus componentes - Foto: André Ramos / MTB Brasília
A Caloi Elite FS impressiona pela qualidade de seus componentes – Foto: André Ramos / MTB Brasília

Peças e componentes – O grande destaque da full suspension da Caloi é sua escolha criteriosa de peças e componentes, muito superiores ao que costumamos encontrar em outras bicicletas nesta faixa de preço.

O grupo transmissor escolhido é uma mistura de Shimano Deore com SLX de 3 x 10 velocidades, que movimentas as rodas aro 29″ montadas a partir de cubos Shimano Deore e aros Stan’s NoTubes ZTR Crest, compatíveis com utilização tubeless (sem câmara).

Detalhe do pedivela Shimano Deore - Foto: André Ramos / MTB Brasília
Detalhe do pedivela Shimano Deore – Foto: André Ramos / MTB Brasília

Freios a disco hidráulicos Shimano Deore e amortecedor dianteiro RockShox XC 30 com trava remota no guidão e 100mm de curso completam a configuração.

Modelo OEM da RockShox, o XC 30 é bem mais rígido que os modelos topo de linha da marca, talvez devido às suas canelas em aço inox, menos lisas e mais suscetíveis a arranhões e manchas que nos modelos revestidos de teflon. Devido a isto, é recomendado o cuidado especial de manter sempre limpas as canelas da suspensão, evitando assim arranhões e manchas que possam danifica-la permanentemente.

O amortecedor dianteiro RockShox XC 30 é quipado com trava no guidão - Foto: André Ramos / MTB Brasília
O amortecedor dianteiro RockShox XC 30 é quipado com trava no guidão – Foto: André Ramos / MTB Brasília

O garfo é equipado com eixo de blocagem 110mm, o que garante uma boa rigidez do conjunto garfo/roda. É equipado  com trava remota, montada no guidão, algo bastante útil nas subidas em bikes hardtail, mas um pouco sem sentido em uma full suspension que não conta com recurso equivalente no amortecedor traseiro, já que não há muito sentido em subir pedalando uma bike rígida na frente e ‘mole’ atrás.

Nota 10 também para o cockpit, composto por selim Fizik Nisene, canotes, mesa, guidão e caixa de direção da marca italiana FSA.

Detalhe do selim italiano Fizik Nisene - Foto: André Ramos / MTB Brasília
Detalhe do selim italiano Fizik Nisene – Foto: André Ramos / MTB Brasília

No que diz respeito ao canote, logo na montagem inicial percebi que ele teimava em escorregar para dentro do tubo do quadro, mesmo sem a utilização de graxa. Como a blocagem especificava expressamente um torque entre 5 a 6Nm, o uso de um pequeno calço feito com um retângulo recortado a partir de lata de refrigerante resolveu o problema sem os riscos decorrentes de um aperto excessivo. Vale a dica para quem tem este problema em outras bicicletas…

Rodas e pneus – As rodas da Caloi Elite FS são montadas a partir de cubos Shimano Deore e aros Stan’s NoTubes ZTR Crest, compatíveis com sistemas tubeless. Durante o uso inicial, os raios afrouxaram um pouco, algo perfeitamente normal em bicicletas novas. Bastou realinha-las e o problema não retornou.

Revisão pós-pedaladas  – Por ocasião da primeira revisão geral não foi detectado nenhum sinal de desgaste prematuro de componentes, com exceção dos anéis externos dos rolamentos da caixa de direção, que apresentaram sinais de oxidação em sua parte externa. O uso mais generoso de uma boa graxa durante a montagem provavelmente teria evitado isto.

Detalhe da oxidação dos anéis externos dos rolamentos da caixa de direção FSA - Foto: André Ramos / MTB Brasília
Detalhe da oxidação dos anéis externos dos rolamentos da caixa de direção FSA – Foto: André Ramos / MTB Brasília

Problemas a vista…

Logo na primeira semana de uso, ainda no asfalto, notei um ruído desagradável vindo da balança traseira, principalmente durante os sprints. Com o aumento do barulho, a bicicleta foi levada à oficina para desmontagem da suspensão traseira, onde foi constatado que os rolamentos da parte inferior do link que conecta o amortecedor aos stays estavam prematuramente desgastados.

Os rolamentos originais do link da balança danificaram-se logo na primeira semana do teste - Foto: Glaucio Dettmar / MTB Brasília
Os rolamentos originais do link da balança danificaram-se logo na primeira semana do teste – Foto: Glaucio Dettmar / MTB Brasília

Após a substituição dos rolamentos por modelos selados da marca SKF, o ruído desapareceu… apenas para reaparecer dias depois, por ocasião dos primeiros test rides na trilha.

Ao pesquisar na internet, percebi que, longe de ser um fato isolado, o problema tem ocorrido em várias bikes do mesmo modelo, como pode ser conferido aqui, aqui e aqui.

Após entrar em contato com a Caloi – que inicialmente alegou desconhecer o problema -, solicitei a opinião do engenheiro Daniel Lage, especialista em rolamentos da Primeira Linha, distribuidora da SKF em Brasília, que disse:

“Os rolamentos da suspensão estão apresentando em seu quadro de falhas uma ovalizaçăo, devido ao fato de estarem recebendo um excesso de carga radial”, explicou.

De acordo com o engenheiro, “rolamentos, como o próprio nome sugere, foram feitos para girar. No design do quadro da Elite FS, o rolamento fica em uma posição onde sequer completa um giro de 360 graus, recebendo todo o impacto sempre em um local e não de forma dinâmica como foram projetados. É isto que está causando as quebras prematuras nos rolamentos, principalmente por estarmos falando de um rolamentos rígido de esferas que, no caso, não são projetados para suportar altas cargas radiais”, disse Daniel.

O movimento proporcionado pela suspensão da Caloi Elite FS gera uma carga radial no rolamento para o qual ele não foi projetado para suportar.
O movimento proporcionado pela suspensão da Caloi Elite FS gera uma carga radial no rolamento para o qual ele não foi projetado para suportar.

Daniel sugere que uma possível solução para o problema seria a utilização de buchas no lugar dos rolamentos originais, já que são capazes de suportar cargas maiores.

Após enviar a análise do engenheiro para a Caloi, o fabricante enviou a seguinte resposta:

Posicionamento da Caloi

Em uma segunda análise junto a nossos técnicos, identificamos a ocorrência pontual de pedidos de troca para o link da balança traseira do modelo Caloi Elite FS, devido a um eventual defeito nos rolamentos.

Após análise técnica da nossa equipe de engenharia, foi apurado um eventual risco de travamento o qual impediria que a peça em questão desenvolvesse seu funcionamento correto. Este tipo de defeito é facilmente percebido, como você mesmo relatou, devido ao “barulho” causado durante o uso.

O defeito em questão, em ocorrendo, não gera qualquer risco à segurança do ciclista, como por exemplo, algum tipo de quebra estrutural, durante o uso do produto.

A Caloi, primando pela qualidade de seus produtos, já providenciou a substituição dos rolamentos junto ao fornecedor. Ademais, entendemos que nossa rede de atendimento ao consumidor está plenamente capacitada para diagnosticar e atender eventuais casos que surgirem.

Embora o problema não afete diretamente a segurança ou a dirigibilidade da Caloi Elite FS, trata-se de um barulho no mínimo irritante e que não deveria ocorrer em uma bicicleta desta qualidade. Tenho a esperança que a Caloi corrija o quanto antes este problema, tanto nas bikes atuais quanto em futuros projetos.

Seja como for, sugiro a todos os proprietários da Elite FS cujas bicicletas apresentem o problema, que entrem em contato com o revendedor mais próximo para providenciar a troca dos rolamentos.

O que pode melhorar

Para uma bicicleta que reúne componentes de alta qualidade a um ótimo preço final, a Elite FS reserva muito pouco espaço para upgrades coerentes, ou seja, aqueles que não ultrapassem 10% do valor total da bike.

A escolha de pedais de encaixe (clipless) é algo natural praticamente obrigatório, bem como a conversão para tubeless das rodas, através de um kit com fita e selante, que nos livrará dos malditos furos e ainda permitirá o uso de pressões de ar menores nos pneus, aumentando o conforto e a dirigibilidade.

Caloi Elite FS

Peso
Custo x Benefício
Design
Quadro
Componentes

Regular!

Ótimo custo x benefício, com componentes de primeira qualidade. Mas o ruído causado pela suspensão traseira incomoda muito!

Pontos positivos

  • Componentes de alta qualidade
  • Conforto
  • Dirigibilidade
  • Preço final

Pontos negativos

  • Quebras constantes dos rolamentos do link de conexão entre o amortecedor e os stays da balança traseira
  • Torção lateral da balança traseira
  • Trec, trec, trec, nhec, nhec, nhec…

Conclusão  – Uma bicicleta que, em tese, satisfaz os principais quesitos em um modelo de linha intermediária: quadro confortavel e com boas características de dirigibilidade, aliado a uma montagem com componentes de qualidade e preço acessível (R$ 7.300,00, em fevereiro de 2016).

Infelizmente, os ruídos decorrentes da má distribuição da carga no amortecedor traseiro – que acaba por desgastar prematuramente os rolamentos da suspensão -, comprometem seriamente a pontuação da Caloi Elite FS, que sem este problema seria uma séria candidata à “Escolha Econômica” entre as bikes comercializadas no Brasil.

Sobre o autor

André Ramos é editor do website MTB Brasília
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização