22 de abril de 2024
Gideoni Monteiro - Foto: Eric Baledent / CBC

Na busca por vaga na Rio-2016, Gideoni Monteiro encara ‘duelo de titãs’ no Mundial de Ciclismo de Pista

Brasileiro encara os ciclistas mais versáteis da atualidade nesta sexta (4) em Londres, Inglaterra

Gideoni Monteiro está prestes a encarar um verdadeiro duelo de titãs no Mundial de Ciclismo de Pista que está sendo disputado em Londres, na Inglaterra. O atleta da Seleção Brasileira inicia nesta sexta-feira (4) sua caminhada na Omnium, prova mais complexa do programa com seis corridas em dois dias de competição. E a disputa será duríssima já que o brasileiro terá adversários de peso como o britânico Mark Cavendish, bicampeão mundial e atual vencedor do Tour do Qatar, que conta com o apoio da torcida local para alcançar o título em casa, o dinamarquês Lasse Hansen, atual campeão olímpico da prova, o colombiano Fernando Gaviria, atual campeão pan-americano, e o italiano Elia Viviane, campeão europeu.

“Acredito que esse mundial será o mais forte da omnium. A maioria dos favoritos são ciclistas profissionais, grande parte são do World Tour. Além desse desafio, a omnium em si é uma prova muito técnica e exigente. É necessário um conjunto de força, resistência e muita regularidade para subir ao pódio. Estou me sentindo bem fisicamente e quero fazer meu melhor, brigando por um Top-10”, afirma Gideoni Monteiro.

Para dar conta da pedreira, o atleta fez uma preparação redobrada junto com a comissão técnica brasileira alternando entre treinos e competições na estrada e treinos no Velódromo de Maringá, casa da seleção até os Jogos da Rio-2016. “Focamos principalmente em melhorar a resistência para o segundo dia de provas, que é onde ele estava sentindo mais dificuldades, como vimos durante a Copa do Mundo. Ele chegou a ficar no Top-10 em duas oportunidades no primeiro dia, mas não conseguiu manter a regularidade. Ele tem se mostrando muito focado, fez uma boa preparação e por isso temos boas expectativas de que ele consiga sair de Londres com a vaga olímpica”, explica Emerson Silva, técnico da Seleção.

No primeiro dia de competição da Omnium serão disputadas as provas de Scratch (15km), Perseguição Individual (42km) e Eliminação. No sábado (5) será a vez do Flying Lap ou volta lançada, 1km contra-relógio e prova por pontos (40km).

Brasil no Contra-relógio – Nesta quinta-feira (3) quem também representou o Brasil no velódromo olímpico de Londres foi Kacio Fonseca. O brasileiro alcançou a 14ª colocação (1min04s202) na prova de 1km contra-relógio, vencida pelo alemão Joachim Eilers (1min00s042). O atleta destacou o bom trabalho desenvolvido pela CBC na preparação dos atletas.

“Este já é o segundo mundial que disputamos de 2003 para cá, uma conquista imensa para o ciclismo brasileiro em um curto espaço de tempo. Os intercâmbios que temos realizado e também a melhora da estrutura para a seleção têm sido fundamentais para alcançar resultados expressivos como esse. Fico muito feliz em competir em uma das melhores pistas do mundo e espero continuar melhorando para representar bem meu país em outras competições. A prova de hoje foi muito dura, um minuto exige do atleta 110%, mas estou bem satisfeito por ter tido a oportunidade de competir contra grandes atletas”, disse Kacio.

Fonte: Confederação Brasileira de Ciclismo

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização