25 de abril de 2024
Sérgio Mantecón e Ricardo Pscheidt na Brasil Ride 2014 - Fabio Piva / Brasil Ride

6ª edição da Brasil Ride é fortalecida pelo apoio privado e público

Principal ultramaratona de MTB das Américas conta com patrocínio de importantes marcas como a Shimano e a Trek

Realizada pelo sexto ano consecutivo na Chapada Diamantina, com bases nas cidades de Mucugê e Rio de Contas, a Brasil Ride movimentará mais uma vez a região centro-sul baiana, entre os dias 17 e 25 de outubro. A competição já contou com a participação de 2.500 atletas de 39 nacionalidades, teve 3.000 km percorridos e mais de R$ 600 mil distribuídos em prêmios. E o evento envolve mais de 2.000 pessoas, entre atletas, equipes de apoio, coordenadores, equipe de produção, trabalhadores e fornecedores. A principal ultramaratona de MTB das Américas tem nas iniciativas pública e privada seus alicerces para a realização do evento.

Importantes parcerias de empresas ligadas diretamente ao esporte como a Shimano e a Trek, além da Caixa, que investe em diversas modalidades olímpicas, a Brasil Ride tem ainda fundamentais apoios para a realização do evento, como o Governo da Bahia e o Ministério do Esporte.

Ciclistas preparados para largada - Fabio Piva / Brasil Ride
Ciclistas preparados para largada – Fabio Piva / Brasil Ride

“A contribuição do Governo da Bahia por meio da SUDESB (Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia), Bahiatursa (Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia) e o município de Mucugê são muito importantes para a realização do evento e para que toda a operação de logística e segurança ocorra nos melhores padrões”, avalia Mario Roma, fundador da Brasil Ride, que destaca também os impactos econômico e esportivo no Estado.

“A parceria entre a Brasil Ride e o governo da Bahia vem solidificando a cada ano. Com isso, o estado tem um dos maiores eventos de mountain bike do mundo, com significativa importância econômica para a região, além do legado que essa parceria formou e tem transformado a região da Chapada Diamantina. A cada ano mais praticantes, atletas de destaque e eventos surgem em todo o estado”, completa o fundador do evento.

Mário Roma destaca a influência da Brasil Ride para o Mountain Bike e ressalta a parceria do Ministério do Esporte na realização da competição. “O crescimento do evento e a mudança para a categoria máxima de pontuação, só foi possível graças à intervenção do governo federal. A participação do Ministério do Esporte foi preponderante e decisiva para elevar a Brasil Ride para a categoria S1 e proporciona uma oportunidade única aos atletas brasileiros de alto rendimento da modalidade em pontuar no ranking da UCI”.

A passagem do evento da classe S2 para S1 fez com que a pontuação aumentasse de 2014 para 2015, oferecendo assim 120 pontos no ranking mundial em busca das vagas olímpicas. “A prova é de grande importância para o esporte brasileiro, que se beneficia com a troca de experiência e o convívio dos atletas locais com atletas de destaque internacional. Competições como a Brasil Ride proporcionam condições técnicas aos participantes de se manterem em alto nível competitivo”, complementa.

“As marcas que fazem da Brasil Ride um evento de sucesso têm em comum um único desejo, fazer desse evento, não apenas a maior prova de MTB do Brasil, mas sim uma dos maiores do mundo. Nesses últimos cinco anos parcerias foram firmadas e cases de sucesso realizados, como a Shimano, patrocinadora desde do primeiro ano, onde nasceu o case ‘Shimano Blue Angels’, que se tornou uma referência mundial nos serviço de apoio neutro a eventos de ciclismo”, lembra Roma.

Retorno de mídia e impacto econômico – A Brasil Ride registrou na quinta edição, em 2014, 55 milhões de reais de retorno de mídia espontânea fomentando o mountain bike e o ciclismo no Brasil. A competição, que altera o cotidiano das cidades da Chapada Diamantina com forte impacto econômico durante sua realização, foi eleita ainda a melhor prova de MTB do País por três anos consecutivos e é considerada uma das três maiores do mundo no segmento.

“O evento transforma regiões por meio da sustentabilidade, crianças pelo esporte, jovens em atletas, empresários que aprendem administrar conflitos e superar desafios. Os eventos com a marca Brasil Ride são sinônimos de qualidade, excelência em serviço e transformação para o melhor de cada um. O slogan ‘Mais que uma prova, uma etapa em sua vida’, exemplifica perfeitamente isso”, relata Mario Roma.

Disputada sempre em duplas, a Brasil Ride terá sete categorias: Open, Feminino, Mista, Máster (nenhum atleta com menos de 40 anos), Grand Master (nenhum atleta com menos de 50 anos), Nelore (acima de 90 kg) e Corporativa (categoria com três integrantes). Contará ainda com as Jersey (camisas) especiais para melhor equipe de homens e mulheres do continente Americano.

A Brasil Ride tem a homologação da União Ciclística Internacional (UCI), Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e Federação Baiana de Ciclismo (FBC).

Etapas da Brasil Ride 2015

1ª Etapa: 18 de outubro – 13h

  • 20 km de prólogo com largada e chegada em Mucugê
  • Formato de contra-relógio

2ª Etapa: 19 de outubro – 6h

  • 147 km entre Mucugê e Rio de Contas
  • Detalhe: 3.355m acumulados de ascensão

3ª Etapa: 20 de outubro – 10h

  • 34,5 km em Rio de Contas
  • Detalhe: Circuito de cross country com 5 voltas de 6,9 km

4ª Etapa: 21 de outubro – 8h

  • 84,7 km em Rio de Contas
  • Detalhe: 2.156m acumulados de ascensão

5ª Etapa: 22 de outubro – 7h

  • 94,7 km em Rio de Contas
  • Detalhe: 1.881m acumulados de ascensão

6ª Etapa: 23 de outubro – 6h

  • 143,4 km entre Rio de Contas e Mucugê
  • Detalhe: 2.854m acumulados de ascensão

7ª Etapa: 24 de outubro – 9h

  • 72,1 km em Mucugê
  • Detalhe: prova final definindo-se os campeões
error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização