23 de abril de 2024
No Dia Mundial Sem Carro, o ministro Gilberto Kassab, e o deputado Rogério Rosso, lançam a Cartilha do Ciclista - Foto: José Cruz / Agência Brasil

Governo apresenta medidas para aumento da segurança dos ciclistas e estímulo ao uso da bicicleta

Ações incluem novas sinalizações de trânsito, cartilha e manual para padronizar construção de ciclovias

O Ministério das Cidades apresentou ontem (22), Dia Mundial sem Carro, uma série de medidas que têm como objetivo incentivar o uso da bicicleta nos deslocamentos diários e aumentar a segurança de ciclistas.

Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Em cerimônia realizada no auditório do Ministério das Cidades, o ministro da pasta, Gilberto Kassab, apresentou a Cartilha do Ciclista, publicação que reúne informações sobre legislação, sinalização, regras de circulação e segurança e as diferentes vias que compõem a rede cicloviária. O material não é destinado apenas aos ciclistas, mas também a pedestres e motoristas, a fim de promover a convivência pacífica no trânsito.

Com a crescente opção por esse meio de transporte no Brasil, a estimativa é que a frota de bicicletas no país chegue a 70 milhões, com uma produção anual média de cinco milhões de unidades, de acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).

Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Novas sinalizações – O Ministério das Cidades também apresentou uma nova placa de regulamentação (redonda com as bordas vermelhas), para indicar a circulação compartilhada de ciclistas e pedestres. Até então, havia apenas a placa na versão amarela, que advertia sobre a possibilidade da presença de pessoas a pé e de bicicleta no local.

O símbolo indicativo de rota de bicicleta (Ciclorrota) indica a existência de rota sinalizada para ciclistas. À direita, a placa indicativa  de circulação compartilhada entre ciclistas e pedestres - Foto: Reprodução/ Ministério das Cidades
O símbolo indicativo de rota de bicicleta (Ciclorrota) indica a existência de rota sinalizada para ciclistas. À direita, a placa indicativa  de circulação compartilhada entre ciclistas e pedestres – Foto: Reprodução/ Ministério das Cidades

A outra novidade é o SIR (Símbolo Indicativo de Rota de Bicicleta), que indica a existência de uma ciclo-rota, ou seja, rota sinalizada para ciclistas.

Valorização – Gilberto Kassab acredita que encontra-se em desenvolvimento no país, uma nova cultura de valorização dos meios de transporte não motorizados, o que demanda novas políticas públicas. “Até pouco tempo não existia a cultura de políticas públicas que valorizassem o ciclista e sua convivência com automóveis e com pedestres. Gradualmente, isso tem crescido em todo o país. Vamos investir bastante nesse tema, do ponto de vista pedagógico e do ponto de vista da sinalização”, disse o ministro.

Para a coordenadora geral da ONG Rodas da Paz, Renata Florentino, orientações que promovam mudanças comportamentais no trânsito são importantes. Mas ela defende a importância de traçados viários que aumentem a segurança. “É importante que o Ministério das Cidades dê orientações fortes para a questão do redesenho urbano, vias com menor velocidade e moderação de tráfego em cruzamentos”. Para ela, “a prioridade para humanizar mais as ruas e tornar o trânsito mais seguro está em medidas voltadas para motoristas e para o desenho urbano”.

O ministro anunciou a formação de um Grupo de Trabalho, através do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), que irá elaborar até o fim deste ano um Manual Cicloviário. O objetivo é padronizar em nível nacional os projetos de vias destinadas à bicicleta.  O material conterá normas de construção e sinalização de ciclovias, ciclo-rotas, ciclofaixas, etc.

Com informações da CNT

error: Textos, fotos, artes e vídeos do site MTB Brasília estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do jornal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização